Baile de Inverno chega ao Studio Tour neste Natal

//Por Paola Galiano - quarta-feira, 18 de outubro de 2017 às 10:01

Os fãs de Harry Potter estão convidados a vivenciar a experiência das festividades de fim de ano em Hogwarts. O Warner Bros. Studio Tour London passará por mudanças mágicas nesta edição de Hogwarts in the Snow (Hogwarts na neve em tradução livre). De 18 de novembro à 28 de janeiro de 2018 os visitantes terão a oportunidade de ver o icônico Grande Salão transformado.

Pela primeira vez, o Grande Salão estará decorado para o Baile de Inverno. Como foi visto em Harry Potter e o Cálice de Fogo, na celebração do Torneio Tribruxo, o salão estará coberto de prata cintilante, pingentes de gelo e neve reluzente. Além disso, haverá uma orquestra de instrumentos mágicos, conduzidos pelo Professor Flitwick. Em exibição no centro do salão, estará uma das lindas esculturas de gelo do Baile de Inverno, onde foram servidos diversos refrescos para os convidados.

Além da decoração do Baile de Inverno, o Grande Salão contará com árvores de natal e as longas mesas de jantar serão decoradas de forma similar às festas em Hogwarts, com perus assados, presuntos cravejados com cerejas e até mesmo pudins de natal flamejantes. A Sala Comunal da Grifinória e o dormitório dos garotos será decorado com adereços originais, incluindo alguns cartões de natal que foram feitos por membros do elenco durante a produção.

Além das atrações já anunciadas do estúdio e dos parques de Harry Potter, esta temporada também marcará o retorno dos altamente aguardados eventos de “Jantar no Grande Salão” ao estúdio, tendo uma noite adicional este ano. Nas noites dos dias 11 ao 13 de dezembro, os fãs podem desfrutar de bebidas e canapés antes de se sentarem para uma ceia de dois pratos. A sobremesa será servida na Plataforma 9 ¾ , perto da locomotiva original do Expresso de Hogwarts, e os convidados estão livres para explorar o Studio Tour exclusivamente após o horário convencional.

Ingressos devem ser pré-reservados e todas as características extras estão incluídas no preço do ingresso. Mais informações podem ser encontradas aqui.

Comentários: 0

Nota 1Nota 2Nota 3Nota 4Nota 5 (Nenhum voto até o momento)
Loading...


“Eu perdi a confiança em mim mesma”, diz Alison Sudol em relato sobre abuso sexual

//Por Gabriela Benevides - terça-feira, 17 de outubro de 2017 às 13:46

Alison Sudol, intérprete de Queenie Goldstein na nova franquia de J.K. Rowling, Animais Fantásticos e Onde Habitam, fez ontem, 16, uma transmissão ao vivo em seu Instagram denunciando abusos sexuais que sofreu no início de sua carreira.

A atriz, que também é cantora e compositora, explicou que nunca quis falar sobre o caso publicamente, mas, movida pelas denúncias a Harvey Weinstein, criou coragem para compartilhar sua história, por achar que poderia ajudar outras pessoas que passaram por situações semelhantes.

Abalada, no vídeo Alison conta que, no fim da adolescência, conheceu um produtor disposto a ajudá-la com sua música. Imediatamente animada e agradecida pelo apoio de alguém estabelecido na indústria, os dois começaram a trabalhar juntos. No entanto, em determinado momento, o produtor não nomeado passou a deixá-la desconfortável ao demostrar segundas intenções. Embora o comportamento dele ficasse explicitamente mais sexual e frequente, a atriz relata que tentava esquecer o desconforto, pois não conseguia se afastar devido ao laço emocional que havia criado com o trabalho que estavam desenvolvendo. Era também um momento em que ela não estava conversando com o pai e, portanto, era reconfortante ter alguém mais velho, uma figura de autoridade, defendendo-a e apoiando-a.

Eu dizia tantos “nãos” para ele. Não. Não. Não. O tempo todo. Mas era estranho o quão pouco efeito esses “nãos” tinham.

Quando chegou o momento em que o produtor abusou sexualmente dela, Alison relembra ter sentido que sua vida nunca mais seria a mesma e que sua inocência havia sido tomada. Emocionada, a atriz conta como se identificou com os relatos do caso de Harvey, ao ver que as mulheres que o denunciaram também sentiam parcela de culpa pelos ocorridos.

“Eu não quero ser uma vítima. Eu não me vejo como uma vítima.”

Quando seu segundo produtor musical, ainda mais poderoso, também se comportou de forma abusiva no ambiente de trabalho, Alison pôs a se questionar se havia algo de errado nela que atraía homens com tal intenção. Em um nível grave de depressão, a atriz conta que descontava seus sentimentos na comida, para, de alguma forma, mudar seu corpo, no qual ela não confiava mais.

Durante o relato, a atriz ficou indignada com alguns comentários dos espectadores, chamando-a de “muito sexy” e até mesmo pedindo que ela ficasse nua.

Por fim, Alison alertou que uma forma de identificar comportamento abusivo é analisar o sentimento que ele cria na vítima. “Se você não se sente bem com isso, então não está certo”, explica. Ao fim da transmissão, emocionada, a atriz convidou todas as mulheres que sofreram abusos a levantarem suas vozes. “Vocês não estão sozinhas. Nós temos que nos juntar como mulheres. Nós temos que mudar o sistema.”

Comentários: 0

Nota 1Nota 2Nota 3Nota 4Nota 5 (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Seção Granger: “Tartarugas até lá embaixo”, de John Green

//Por Kaio Rodrigues - domingo, 15 de outubro de 2017 às 16:12

Ana Alves Rolim, colunista da Seção Granger, esteve em Nova York para o lançamento de Tartarugas até lá embaixo, de John Green. Seis anos após o lançamento de A culpa é das estrelas, o norte-americano retorna com uma trama investigativa que reforça o seu já conhecido talento para escrever frases de efeito e criar personagens emocionantes.

“Ao mesmo tempo em que nos faz compreender o grande desafio de Aza, o autor não nega os limites da empatia.”

Para ler a crítica, acesse a extensão deste post.

Comentários: 0

Nota 1Nota 2Nota 3Nota 4Nota 5 (2 votos, média: 3,00 de 5)
Loading...

Alfred Enoch escreve sobre crescer com duas etnias

//Por Ana Beatriz Fontes - sexta-feira, 13 de outubro de 2017 às 22:53

Alfred Enoch, ator conhecido por interpretar Dino Thomas em Harry Potter e Wes Gibbins em How to Get Away With Murder, escreveu uma carta para uma versão mais jovem de si mesmo. Ele fez o texto para o Metro.co.uk como parte do Mês da História Negra.

Na carta, Alfred fala sobre como estar na América o fez consciente da sua etnia, de como esta mudava a visão dos outros sobre si. Ele afirma que a falta de consciência anterior é advinda de circunstâncias específicas, tendo uma mãe negra e brasileira e um pai branco e inglês.

“Inevitavelmente sua perspectiva do que é ser inglês foi marcada pelo seu pai, branco, educado em escolas públicas e em Oxford e ator, que você viu pela primeira vez no palco interpretando Henrique V de Shakespeare (embora como o rei da França). Com isso em mente, e o fato de que você aproveitou dos mesmos extensivos privilégios educacionais, não é nenhuma surpresa que você não questione seu lugar numa sociedade onde nem todas as pessoas negras se sentem tão confortáveis quanto você. Não é nenhuma surpresa que você não questione seu lugar numa sociedade onde nem todas as pessoas negras se sentem tão confortáveis quanto você. Enquanto algumas cresceram sentindo falta da presença de pessoas que se parecessem com elas na televisão, você estava assistindo seu próprio pai” explica Alfred na carta.

Alfred fala depois sobre a difícil trajetória da mãe; ela foi a única estudante negra em seu ano na faculdade de medicina e cresceu sob a época da ditadura militar. Ela pagou a faculdade trabalhando como professora ao mesmo tempo em que estudava.

“O que nossa mãe nos deu foi a liberdade de tirar proveito de nosso conjunto único de circunstâncias e formar uma identidade fora da percepção de negritude como sinônimo de diferença. Mas na América, é precisamente sua identidade como desigual – tanto como estrangeiro quanto como uma pessoa de cor – que vai te dar uma nova perspectiva em sua etnicidade. Você vai começar a perguntar, pela primeira vez, o que é ser negro em uma sociedade predominante branca. Você vai ser desafiado por pessoas que você gosta, encorajado por pessoas mais desesperadas que você e bem recebido por pessoas desconhecidas a você. “

Alfred reconhece a singularidade da própria experiência. Ele finaliza a carta dizendo que foi a América que o ajudou a começar a ver a injustiça racial, e então a ver própria cegueira. Acesse a extensão da notícia para ler a carta na íntegra, traduzida pela nossa equipe.

Comentários: 0

Nota 1Nota 2Nota 3Nota 4Nota 5 (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

E se Harry Potter fossem filmes de terror? Pottermore cria pôsteres inspirados em clássicos!

//Por Gabriela Benevides - sexta-feira, 13 de outubro de 2017 às 22:19

No clima de sexta-feira, 13, o Pottermore publicou um especial com pôsteres de cenas aterrorizantes de Harry Potter inspirados em filmes de terror antigos.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Comentários: 0

Nota 1Nota 2Nota 3Nota 4Nota 5 (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Pottermore revela destaques da exposição “Harry Potter: A History of Magic”

//Por Gabriela Benevides - sexta-feira, 13 de outubro de 2017 às 12:51

Em contagem regressiva para a exposição da Biblioteca Britânica, Harry Potter: A History of Magic (Harry Potter, uma história de magia, em tradução livre), o Pottermore publicou um trailer revelando informações e atrações de destaque.

Parte das comemorações dos 20 anos da publicação de Harry Potter e a Pedra Filosofal, a exposição contará com mais de 100 artefatos do Mundo Bruxo de J.K. Rowling, incluindo contribuições da própria, como desenhos originais e páginas de rascunho. Para comprar ingressos, clique aqui.

Disponível em pré-venda, o Pottermore publicará no próximo dia 20 dois livros digitais sobre a exposição, especialmente para os fãs que não conseguirão visitá-la em Londres: Harry Potter – A History of Magic e Harry Potter – A Journey Through the History of Magic. A editora britânica da série, Bloomsbury, ficará responsável pela publicação em papel.

Após exibição na Biblioteca Britânica entre 20 de outubro de 2017 e 28 de fevereiro de 2018, a exposição irá para os Estados Unidos.

Comentários: 0

Nota 1Nota 2Nota 3Nota 4Nota 5 (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Potterish no Youtube: Minha coleção de Harry Potter

//Por Gabriela Benevides - quinta-feira, 12 de outubro de 2017 às 18:18

Neste novo vídeo do canal do Potterish no Youtube, a webmistress Marina Anderi mostra sua incrível coleção de itens de Harry Potter. Tem varinha, Horcrux, edição especial de Harry Potter e a Pedra Filosofal e mais!

Aproveite para se inscrever no nosso canal e receba vídeos novos toda semana.

Comentários: 0

Nota 1Nota 2Nota 3Nota 4Nota 5 (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

“É muito difícil definir onde Rony termina e onde eu começo”, diz Rupert Grint em entrevista

//Por Isabela Colucci - quinta-feira, 12 de outubro de 2017 às 03:57

Em entrevista ao site Independent.ie, o ator Rupert Grint, que interpretou Rony Weasley nos oito filmes da série Harry Potter, discutiu sua carreira após Relíquias da Morte – Parte 2 e sua relação com o personagem ao qual deu vida durante anos.

“É um grande desafio quando você segue em frente e faz algo diferente. Também, você tem que saber que Harry Potter foi uma grande parte do meu crescimento, tanto que Rony Weasley se tornou, de certa forma, parte de mim. É na verdade muito difícil definir onde Rony termina e onde eu começo. Por causa disso, é difícil entrar completamente na cabeça de um novo personagem.”

Para ler a tradução completa da entrevista, acesse a extensão deste post.

Comentários: 0

Nota 1Nota 2Nota 3Nota 4Nota 5 (3 votos, média: 4,67 de 5)
Loading...

Trilha sonora de Harry Potter será lançada em vinil

//Por Isabela Colucci - quarta-feira, 11 de outubro de 2017 às 19:53

O box Harry Potter: Original Motion Picture Soundtracks I-V, que contém a trilha sonora dos cinco primeiros filmes da série Harry Potter em vinil, com os discos e luvas personalizados para cada longa, será lançado dia 17 de novembro.

Com composições de John Williams (Harry Potter e a Pedra Filosofal, Harry Potter e a Câmara Secreta e Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban), Patrick Doyle (Harry Potter e o Cálice de Fogo) e Nicholas Hooper (Harry Potter e a Ordem da Fênix), o box ainda traz outras três canções do trio bruxo The Weird Sisters, formado pelos integrantes do Radiohead Jonny Greenwood e Phil Selway e também por Jarvis Cocker e Steve Mackey, membros da banda Pulp.

Até o momento, não há informações sobre a comercialização do box no Brasil.

Comentários: 0

Nota 1Nota 2Nota 3Nota 4Nota 5 (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Noble Collection lança novos colecionáveis inspirados em Animais Fantásticos e Onde Habitam

//Por Rodrigo Cavalheiro - quarta-feira, 11 de outubro de 2017 às 17:01

A divisão francesa da Noble Collection revelou novos produtos da linha Magical Creatures, desta vez inspirada nos animais da maleta do magizoologista Newt Scamander em Animais Fantásticos e Onde Habitam. A coleção, que até o momento contava com dez colecionáveis, ganhou seis novos itens, incluindo o pássaro-trovão, o pelúcio e o tronquilho.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A coleção já incluía outras criaturas da série Harry Potter, como Edwiges e Dobby. Por enquanto, os novos modelos estão disponíveis somente na loja francesa da Noble Collection, com o valor de 34,90 euros cada, com envio apenas para a Europa. Os outros modelos estão disponíveis também na loja americana, com valores de 29,99 dólares por peça. A empresa, que também fabrica réplicas de varinhas e diversos objetos dos filmes, não possui representante oficial no Brasil.

Comentários: 0

Nota 1Nota 2Nota 3Nota 4Nota 5 (3 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

« Notícias Anteriores