A Ordem da Fênix ︎◆ Filmes e peças ︎◆ O Enigma do Príncipe

Yates fala sobre EdP ao The Observer

borda1 - Yates fala sobre EdP ao The Observeryates - Yates fala sobre EdP ao The Observer
O The Observer realizou uma entrevista com o diretor David Yates e a publicou em um pequeno artigo podendo ser lido aqui. Ela aborda o trabalho técnico do diretor e além disso, enfoca o novo filme da franquia: o Enigma do Príncipe, com início das filmagens marcado para o final do ano.

Antes confira uma parte abaixo:

“Jô deu algumas poucas pistas(sobre RdM), mas nada grande o suficiente para contar. Só tenho uma coisa a mais para dizer: vejam o filme”!

DAVID YATES
The Observer ~ Amy Raphael
24 de junho de 2007
Tradução: Virág

Como eu conduzi a obra Potter


O diretor David Yates deu ao bruxinho uma certa mudança, conta ele para Amy Raphael.

A última vez que entrevistei David Yates, ele estava próximo de um buraco numa estrada da Romênia, dirigindo o doloroso filme “Sex Traffic”. Posteriormente, no inverno de 2003, ele estava querendo fazer o remake de “Brideshead Revisited” e estava se falando até do gentil “Merseysider” retornando para dirigir uma segunda parte do maravilhoso seriado da BBC, “State to Play”. Agora Julian Jarrold está por trás das câmeras de “Brideshead” e Kavin Macdonald vai dirigir uma versão americana de “State of Play”.

E Yates? Ele está tendo o melhor momento de sua vida dirigindo os filmes de Harry Potter. Pegando o trabalho de Chris Columbus, Mike Nevell e Alfonso Cuaron, ele terminou Harry Potter e a Ordem da Fênix, à ser lançado em 13 de julho, em cinco semanas e já está na pré-produção da sequência, Harry Potter e o Enigma do Príncipe. Ele parece genuinamente não ter idéia se vai dirigir o filme final; o que não surpreende o fato de que, Harry Potter e as Relíquias da Morte não será publicado antes do próximo mês.

Sem parecer rude, como ele conseguiu esse trabalho? “Você não é o primeiro a perguntar”, ri ele. “David Heyman, que produz os filmes de Harry Potter, era um grande fã dos meus trabalhos na TV. Certamente tinham outros diretores na lista, como Jean-Pierre Jeunet, que dirigiou Amelie. Mas como a Ordem da Fênix é bastante extremista e emocional, e tem uma história política. O estúdio viu que eu me encaixava. Eu acho que eles queriam sacudir um pouco, fazer parecer real”.

O seu grande feito como diretor é fazer os atores atingirem um outro nível. Ele fez isso com muito sucesso com James McAvoy em “State of Play” e mais recentemente com Anamaria Marinca em “Sex Traffic”. “Eu gosto de criar uma atmosfera onde os atores se sentem seguros o suficiente para correr riscos. Certamente não acredito ser um valentão; não estou interessado em tomar o bom trabalho das pessoas. Não é sensato”.

Hollywood já está chamando. Yates está tentado? “Num mundo ideal eu saltaria entre grandes projetos e dramas de TV com orçamento baixo, mas com roteiros fantásticos. Muitos filmes de Hollywood tendem a ser inchados, bombásticos, barulhentos. Eu gosto da infra-estrutura para fazer um arrasa-quarteirões; eu gosto de ter um grande set. Estou muito entusiasmado em poder ver uma versão Imax de Ordem da Fênix porque os últimos 20 minutos são em 3D…”

Quando Yates começar a fazer Enigma do Príncipe mais pro fim desse ano, JK Rowling vai ter tempo de passear pelo set, dado a razão de ela não ter mais livros de Harry Potter para escrever. “Jô de fato vai vir e ficar conosco alguns dias e falar sobre o roteiro. Eu realmente estou ansioso para ter ela por perto; ela é consciente o suficiente para dizer que filme é uma entidade separada do livro, então ela sempre deixa o diretor fazer o seu trabalho. Além disso, ela tem grandes idéias e inspirações”.

Dado o fato de que ele está infiltrado no mundo Potter, será que JK Rowling deu a Yates uma prévia de Relíquias da Morte? “Jô deu algumas poucas pistas, mas nada grande o suficiente para contar. Só tenho uma coisa a mais para dizer: vejam o filme”!.