Filmes e peças ︎◆ O Enigma do Príncipe

Tim Alexander fala sobre efeitos visuais usados em EdP

borda2 - Tim Alexander fala sobre efeitos visuais usados em EdPTimAlexander - Tim Alexander fala sobre efeitos visuais usados em EdP
Dentre as demasiadas notícias que estão sendo divulgadas em relação à sexta parte da série Potter, a Revista Wired publicou uma curta entrevista com o supervisor de efeitos especiais de Harry Potter e o Enigma do Príncipe, Tim Alexander.
Entre outras coisas, Tim falou sobre os efeitos que foram usados para fazer o fogo e a água na cena da caverna desde o início até a cena finalizada. Confiram um trecho abaixo:

“Nós fizémos muitas pesquisas em vulcões derretidos, que tem muito calor envolvido mas nenhuma chama verdadeira”, diz Alexander. “Nós coletamos uma série de outras referências, incluindo labaredas que queimam embaixo d’água, e as mostramos para o pessoal de Potter”.

Para conferir a pequena entrevista feita com o supervisor, basta clicar aqui ou na extensão.

Tim Alexander fala sobre efeitos visuais usados em EdP
Wired Magazine ~ Hugh Hart
23 de junho de 2009
Tradução: Thaís Tardivo

Wired magazine tem uma pequena nova entrevista com Tim Alexander, Supervidor de Efeitos Visuais de Enigma do Princípe. Ele fala sobre como eles criaram o fogo e a água para a cena da caverna, desde a pesquisa até o produto final.

“Não há séries de CPU’s suficientes hoje em dia para capturar a complexidade contida no ambiente”, diz o supervidor de efeitos visuais da industrial Light & Magic Tim Alexander.

Nós fizémos muitas pesquisas em vulcões derretidos, que tem muito calor envolvido mas nenhuma chama verdadeira”, diz Alexander. “Nós coletamos uma série de outras referências, incluindo labaredas que queimam embaixo d’água, e as mostramos para o pessoal de Potter”.

“Nós emulamos todos esses parametros de fogo: ondulações de calor, fumaça, flutuabilidade, viscosidade, opacidade e brilho”, diz Alexander. “Chris descobriu que um conjunto de partículas de baixa resolução ainda tinha um escoamento fluido”, diz Alexander. “O efeito parece como se você borrifasse propano e então o iluminasse”.