fbpx
Filmes e peças ︎◆ Jogos ︎◆ Produtos

“The Wyrd Sisters” continua processo contra Warner Bros.

Em 2005, a banda canadense “The Wyrd Sisters” – composta pela cantora Kim Baryluk e um grupo de cantores e músicos – abriu um processo contra a Warner Bros. por utilizar o nome “The Weird Sisters” (As Esquisitonas) no filme Harry Potter e o Cálice de Fogo, tentando impedir o seu lançamento no país.
Na época, a Warner removeu qualquer referência ao nome da banda nos filmes, mas Baryluk disse que o dano já havia sido feito por uma avalanche de publicidade anterior ao lançamento do filme. Um juiz da Suprema Corte de Ontário decidiu contra Baryluk, dizendo que a publicidade provavelmente mais a ajudaria do que prejudicaria.

Dois anos depois, de acordo com a CTV, a banda continua com um processo de $40 milhões e está pedindo a um juiz a “entrega para destruição” de todas as performances visuais, gravações de áudio e merchandise relacionado à banda Weird Sisters de Harry Potter, o que Baryluk alega incluir a trilha sonora do filme, vídeo games como “Harry Potter e a Câmara Secreta” e o jogo “Harry Potter Scene-It”, assim como cards de coleção.

Consumidores vão assumir que uma banda Canadense menor e menos famosa está tentando tomar vantagem da fama de Harry Potter copiando o nome da banda de Harry Potter quando de fato o inverso é verdadeiro”, lê sua declaração de acusação.

Em 2005, os fãs da série e da banda Radiohead, que figurou no filme como os membros d’As Esquisitonas, deixaram mensagens indignadas no quadro de mensagens online das The Wyrd Sisters. Eles alegaram que o termo “Wyrd Sisters” é tão antigo quanto “Macbeth”, de Shakespeare, e foi o título de um livro do autor britânico Terry Pratchett em 1988 – dois anos antes do grupo ser formado. Confiram mais em notícia completa!

HARRY POTTER
Grupo continua batalha legal com filme Potter

The Canadian Press
02 de março de 2008
Tradução: Renata Grando

WINNIPEG – Mais de dois anos após seu começo, a batalha legal entre um grupo pouco conhecido de Winnipeg e os criadores dos filmes Harry Potter está agora alcançando três cortes em duas províncias, com o destino de alguns vídeo games mágicos e merchandise em risco.

The Wyrd Sisters, que já perderam uma tentativa de bloquear o lançamento de “Harry Potter e o Cálice de Fogo” em 2005, estão seguindo adiante com um processo de $40 milhões e estão pedindo a um juiz que ordene a destruição de DVDs, discos compactos, vídeo games e outras parafernálias que contenham referências a um ato musical chamado “The Weird Sisters” (“As Esquisitonas” – na versão português)

“The Wyrd Sisters gastaram 15 anos trabalhando e desenvolvendo a boa vontade associada com o nome da banda”, diz o enunciado do grupo na declaração de acusação entregue à Corte Federal do Canadá em Toronto.

A declaração inclui alegações que não foram provadas em corte. A Warner Bros. não entregou nenhuma declaração de defesa e rejeitou um pedido de entrevista.

O grupo – essencialmente a cantora e compositora Kim Baryluk e um renovado grupo de cantores e músicos – tentaram bloquear o lançamento Canadense de “Cálice de Fogo” de Novembro 2005, quando a notícia se espalhou de que o filme, assim como o livro no qual é baseado, teria a participação de um grupo musical chamado The Weird Sisters, ou The Wyrd Sisters, consistindo de membros do rock britânico Radiohead e Pulp.

A Warner Bros removeu qualquer referência ao nome da banda nos filmes, mas Baryluk disse que o dano já havia sido feito por uma avalanche de publicidade anterior ao lançamento do filme.

Um juiz da Suprema Corte de Ontário decidiu contra Baryluk, dizendo que a publicidade provavelmente mais a ajudaria do que prejudicaria. Mais tarde, a corte ordenou que Baryluk pagasse os custos legais da Warner Bros. de $140,000.

Baryluk, que recusou um pedido de entrevista por conselho de seu advogado, sente que o nome que ela trabalhou duro para desenvolver está sendo tomado dela.

“Consumidores vão assumir que uma banda Canadense menor e menos famosa está tentando tomar vantagem da fama de Harry Potter copiando o nome da banda de Harry Potter quando de fato o inverso é verdadeiro”, lê sua declaração de acusação.

O processo procura a “entrega para destruição” de todas as performances visuais, gravações de áudio e merchandise relacionado à banda Weird Sisters de Harry Potter, o que Baryluk alega incluir a trilha sonora do filme, vídeo games como “Harry Potter e a Câmara Secreta” e o jogo “Harry Potter Scene-It”, assim como cards de coleção.

Por enquanto, a Warner Bros entrou com uma moção na Corte Manitoba de Queen’s Bench, alegando que Baryluk não pagou os $140.000 sentenciados a ela em 2006. A corte ordenou que Baryluk comparecesse aos escritórios dos advogados da Warner Bros, em Winnipeg, com seus documentos financeiros.

A batalha também está continuando na Suprema Corte de Ontário, onde o advogado de Baryluk está alegando conduta imprópria da parte de dois juízes e dois advogados da Warner Bros. originada nas audiências inicias de 2005.

A tentativa de bloquear o lançamento do filme em 2005 criou controvérsia na internet quando fãs de Harry Potter e Radiohead encheram o quadro de mensagens online das The Wyrd Sisters com raivosos recados.

Alguns dizem que o termo “Wyrd Sisters” já é tão antigo pelo menos quanto “Macbeth”, de Shakespeare, e foi o título de um livro do autor britânico Terry Pratchett em 1988 – dois anos antes do grupo de Winnipeg ser formado.

Mas o advogado de Baryluk disse que a questão se centraliza em qual ato musical tem o direito de utilizar o nome.