Filmes e peças ︎◆ O Enigma do Príncipe

The Sun afirma que EdP é de se fazer chorar!

O crítico de cinema do tablóide britânico The Sun publicou uma resenha exclusiva a respeito do filme Harry Potter e o Enigma do Príncipe já em sua edição final. Sua opinião é bastante posivita e chega a taxar o filme como “ o mais confiante, estiloso, singular, afetuoso e inteligente” até então.

Mais importante, Enigma do Príncipe gera algo que nenhum de seus predecessores conseguiram – lágrimas. A morte de Sirius Black em A Ordem a Fênix, em 2007, foi um acontecimento sem emoção alguma. A morte de uma personagem muito amada aqui é contada de forma emocionante e poderosa. Esse é um acontecimento completamente desolador.

Além disso, a nossa equipe terminou de traduzir uma matéria do Moviefone que traz algumas citações do elenco e da equipe técnica, como a logo abaixo, feita pelo produtor David Heyman.

Somos bem rigorosos ao nos certificar de que não nos desviemos, porque às vezes os diretores ou colaboradores aparecem pela primeira vez, e é muito fácil para eles seguir para o caminho do “fantástico” ao invés do “mágico”. O que tentamos estabelecer é um mundo real que tem um elemento mágico, o qual obviamente não é real. Mas quem sabe? Talvez haja bruxos por aí. Talvez sejamos trouxas no final das contas.

Confiram a tradução de ambos os textos em notícia completa!

HARRY POTTER E O ENIGMA DO PRÍNCIPE
Potter conspirador está pronto para dar uns amassos

The Sun ~ The Sneak
04 de julho de 2009
Tradução: Dérick Moreira

Ano passado os fãs de Harry Potter bombardearam os criadores dos filmes com mensagens raivosas quando foi anunciado que o lançamento do sexto capítulo seria adiado por sete meses. Mas agora a espera chegou ao fim. Harry Potter e o Enigma do Príncipe está aqui. E o crítico do The Sun, The Sneak conseguiu trazer para vocês em primeira mão uma resenha exclusiva do produto final.

Finalmente alguém foi corajoso o suficiente para fugir da mesmice dos livros de JK Rowling e fazer algo diferente.

Um bom filme precisa de algumas surpresas e você não consegue surpreender ninguém repetindo um romance campeão de vendas.

Não interprete este crítico erroneamente. The Sneak ama a obra de Rowling.
O problema com os filmes anteriores, porém, é que cada reviravolta importante foi espremida para caber dentro do roteiro.

Isso gerou uma narrativa irregular – o pior criminoso sendo o capítulo mais recente, A Ordem da Fênix.

Felizmente, o diretor David Yates aprendeu com seus erros e aqui ele entrega o mais confiante, estiloso, singular, afetuoso e inteligente Harry Potter até então.
Ele também aumentou a pressão ao focar-se em hormônios enfurecidos ao invés de feras enlouquecedoras, tendo seus personagens principais mais interessados em poções de amor do que em tirar dez nos exames.

Ao invés de ficarem “ainda mais obscuros” (bocejo), Daniel Radcliffe como Harry, Emma Watson (Hermione Granger) e Rupert Grint (Rony Weasley) se tornam mais leves.

Em alguns momentos como numa comédia romântica adolescente.

Hogwarts se torna Snogwarts* quando Rony não desgruda os lábios de Lilá Brown, para o desagrado de Hermione.

E Harry fica com ciúmes quando Gina Weasley cai no feitiço de Dino Thomas.
Falas engraçadas são ditas sobre os desejos adolescentes. Quando Hermione diz a Harry que uma menina só está interessada nele “porque você é o escolhido,” ele responde jovialmente “Eu sou o escolhido.”

Esses três jovens atores construíram um forte laço entre eles através dos anos e brincam uns com os outros como nunca antes. Dos jovens atores, Bonnie Wright como Gina e o gélido Hero Fiennes –Tiffin (sobrinho de Ralph Fiennes que interpreta Lord Voldemort) como um jovem Tom Riddle lideram a classe.

Não se preocupe, Enigma do Príncipe não é High School Musical.

As distrações amorosas foram talentosamente intercaladas com o mistério que cerca as ações de Draco Malfoy e que segredo o professor Horácio Slughorn – interpretado perfeitamente por Jim Broadbent – está mantendo.

Mais importante, Enigma do Príncipe gera algo que nenhum de seus predecessores conseguiram – lágrimas.

A morte de Sirius Black em A Ordem a Fênix, em 2007, foi um acontecimento sem emoção alguma.

A morte de uma personagem muito amada aqui é contada de forma emocionante e poderosa. Esse é um acontecimento completamente desolador.

Ao invés de nos apresentar uma série de sequências de ação geradas por computador (bocejo novamente), Yates se preocupou cuidadosamente com o desenvolvimento das personagens, construindo um crescendo. E essa é a maior surpresa de todas – O Enigma do Príncipe é magistral.

O The Sneak não bateu os pés por causa do filme diferir do livro – o único som vindo de seus membros no final foi um aplauso entusiasmado.

Harry Potter e o Enigma do Príncipe estréia dia 15 de julho nos cinemas.

Nota do Tradutor:
* “Snog” significa dar uns amassos, dessa forma o autor juntou os dois termos para fazer uma brincadeira.

Potterish :: Harry Potter, o Ickabog, Animais Fantásticos e JK Rowling The Sun afirma que EdP é de se fazer chorar!

HARRY POTTER E O ENIGMA DO PRÍNCIPE
15 Fatos para Saber Sobre “Harry Potter e o Enigma do Príncipe”

Moviefone
02 de julho de 2009
Tradução: Sylvia Souza

As férias escolares nunca pareceram tão longas. Os Pottermaníacos que estão prendendo a respiração na espera de dois anos desde o último filme da mega popular série podem finalmente respirar — Harry, Rony, Hermione e seus colegas de classe estão de volta para o ano 6 de treinamento em Hogwarts em “Harry Potter e o Enigma do Príncipe” (estreia dia 15 de Julho), que está tomando forma como o mais romântico – e maduro, é claro – episódio da série até agora.

Nós visitamos os estúdios Leavesden, que contam com 45.000 metros quadrados na Londres rural (imagine um complexo interligado do tamanho de 15 Home Depots, mais deslumbrantes locações exteriores), para ver onde Daniel Radcliffe, Rupert Grint e Emma Watson têm passado a melhor parte da última década de suas vidas – e para conseguir o último furo de reportagem sobre o mais novo filme de Harry Potter. Continue lendo o sneak peek do set de “Enigma do Príncipe”. – Por Kevin Polowy

1- Exército de um só
Harry (Daniel Radcliffe) finalmente se conformou com um destino que o coloca na posição de único bruxo que pode derrotar Voldemort (Ralph Fiennes). E em “Enigma do Príncipe” o clima de treinamento cai de verdade, enquanto Dumbledore (Michael Gambon) secretamente encaminha e até exige que Harry recupere uma memória essencial do recém chegado professor Slughorn (Jim Broadbent). “A vontade dele – ou sua necessidade – nesse filme é basicamente matar Voldemort, e ele se dá conta de que o jeito em que fará isso implica em se transformar no soldado favorito de Dumbledore,” diz Radcliffe. “Esse é o papel que você o verá desempenhar gradualmente durante esse filme.”

2- Figurão no Campus
“Nós vemos um lado convencido e arrogante do Rony neste filme,” diz Rupert Grint sobre o desajeitado mas amável ruivo que interpreta. “Ele está no time de Quadribol [como goleiro iniciante], ele tem uma namorada e se acha bem legal.” Por outro lado, “algumas vezes ele pode ser um pouco convencido e aborrece bastante a Hermione,” conclui Grint. O diretor David Yates diz: “Há uma característica de meia-idade que se desenvolve no personagem, o que é incrivelmente frustrante e irritante, mas muito encantador ao mesmo tempo.” Este é Rony, “frustrantemente” e “irritantemente” encantador.

3- Muito Mais Malfoy
Um personagem que ganha um papel muito mais desenvolvido em “Enigma do Príncipe” é o rival de Harry em Hogwarts, Draco Malfoy, que neste filme recebe ordens diretas de Lord Voldemort. Ruim para Harry, bom para Tom Felton, o ator por trás de Draco Malfoy. “É muito legal levá-lo a um outro nível, ao invés de ser simplesmente um otário irritante no fundo da sala de aula,” afirma Felton. “É muito bom que ele tenha crescido, ele tinha apenas duas dimensões como personagem nos filmes anteriores.” Ele também tem uma nova namorada neste novo filme, Pansy Parkinson (Scarlett Byrne). A cena favorita de Felton neste momento? “Poder encarar Harry de frente tem sido um sonho há tempos.”

4- Cenas Bônus
Por mais fieis que tenham sido os diretores de “Potter” à saga de J.K. Rowling através da série, os fãs sempre se deliciaram com as cenas extras ocasionais. Em “Enigma do Príncipe”, cenas envolvendo os malignos Comensais da Morte aterrorizando a comunidade – apenas mencionado de relance por Rowling no livro – são encenadas na tela. Yates, o diretor, diz “Nós introduzimos dois momentos no filme onde vemos os Comensais da Morte fazendo o que Jo os descreveu fazendo, mas apenas numa passagem.” E adicionou: uma cena onde o novo charme de Harry é colocado em cena enquanto ele flerta com uma atraente garçonete no trem. “Você imediatamente se conscientiza de que esses personagens estão um pouco mais sexualizados,” expõe Yates. “Eles estão cientes da presença do sexo oposto.”

5- Que comece o jogo!
Uma notória ausência desde o terceiro filme da série, “Prisioneiro de Azkaban”, tem sido aquele esporte mágico (e perigoso) conhecido como Quadribol. “Eu queria ter colocado Quadribol no último filme, mas estávamos tão sobrecarregados que foi muito difícil,” explica Yates, afirmando também que a seqüência do jogo em “Enigma” é “meio que um ‘Quadribol-comédia’.” No entanto, nem todos no set estavam animados com a proclamada volta do esporte – ou pelo menos em filmá-la. “Eu tenho que dizer que foi um pouco anticlímax,” diz Grint. “Na verdade eu meio que tomei coragem e achei que seria muito divertido embora (Daniel Radcliffe) tenha dito que era doloroso. Ele definitivamente estava certo. Não é a mais agradável das experiências.” Seu diretor sente suas dores: “(Vassouras) não são os mais amigáveis dos assentos.”

6- Recortando Scrimgeour
É claro, nem toda cena, detalhe ou mesmo personagem consegue sobreviver aos cortes em uma adaptação de um livro com 652 páginas para um filme de duas horas de duração. Uma perda dessa condensação no filme 6 é o Ministro da Magia Rufo Scrimgeour, que numa badalada cena do livro visita o Primeiro Ministro dos trouxas. “Nós lutamos para mantê-lo,” diz Yates. “É uma ótima cena do livro… nós a adorávamos , e ela estava dentro e estava fora, e estava dentro, e estava fora de novo.” Acaba de ser anunciado que Bill Nighy assinou contrato para “Relíquias da Morte”, e embora o ator faça segredo quanto a quem vai interpretar, presume-se que será de fato Scrimgeour.

7- Triângulo Amoroso Nº1
Apesar do perigo do terrorismo (via Comensais da Morte) e suspeitas de vira-casacas vagando pelos corredores de Hogwarts, sempre há tempo para um pouco de romance, especialmente com uma caixa de bombons cheios de poção do amor misturada aos hormônios da adolescência. Yates diz que a história “lida com a política do romance”. Rony precisa equilibrar a afetividade de Lilá Brown (“Lilá está completamente louca,” diz Grint) com sua longa relação com Hermione (Emma Watson). “Eu acho que Hermione está começando a compreender o fato de que sente algo por ele, coisa que nunca havia feito,” afirma Watson. “Ela sempre esteve em negação.” Grint acrescenta, “Toda essa coisa com Lilá a enlouquece um pouco.” Pobre garoto, esse Rony, cercado por todas essas loucas.

8- Garota nova no bloco
Jessie Cave, que faz sua “Potter-estréia” como o supracitado interesse amoroso de Rony, Lilá Brown, insiste que não há rituais de iniciação para novos membros do elenco (boa notícia para você, astro de “Relíquias da Morte” Rhys Ifans). Mas enquanto Lilá é espirituosa e energética, Cave admite ser o oposto. “Eu sou bem tímida e não sou uma pessoa escandalosa,” ela diz. “Mas é bem divertido interpretar alguém que é, porque todos têm um personagem escandaloso querendo pular para fora.”

9- Triângulo Amoroso Nº2
Enquanto isso, Harry paquera Gina Weasley (Bonnie Wright) enquanto ela se afasta de seu namorado, Dino Thomas (Alfie Enoch), e procura a aprovação de Rony, o irmão dela. “Essa coisa toda entre Harry e Gina é bem confusa para Rony, porque ele é bem protetor,” afirma Grint. Mas uma cena com a participação dos três, onde Rony distraidamente se coloca entre os dois pombinhos, provavelmente será boa para as “gafes” do DVD: “Eu tenho esse problema em que rio durante uma cena e essa especificamente foi bem difícil,” diz Grint. Quanto à “atividade” entre Harry e Gina, “É muito estranho porque conheço Bonnie desde que ela tinha uns 9 anos,” diz Radcliffe. Wright concorda, um pouco. “É esquisito, mas também é mais confortável com alguém que você conhece ao invés de uma pessoa aleatória.”

10- Apresentando seu novo Professor de Poções
Com cada filme da série chega pelo menos um novo professor, interpretado por alguns dos atores mais venerados do Reino Unido. Novo na parada em “Enigma” é Jim Broadbent, que encarna o professor de Poções Horácio Slughorn. Radcliffe declara quando perguntado se a relação entre Harry e slughorn será tão tensa nas telas quanto nos livros: “Eu acho que Harry no fundo gosta de Slughorn. Eu acho que ele é uma boa pessoa e que seu coração está no lugar certo, mas ele é muito oportunista e completamente egocêntrico.” Fato engraçado: Broadbent interpretou o pai de Tom Felton no primeiro filme do jovem ator, “Os Pequeninos.”

11- É Bruno!
Também novo em “Enigma” é o diretor de fotografia Bruno Delbonnel, que filmou os deslumbrantes filmes franceses “Amelie” e “Eterno Amor.” O que isso significa para o fã comum? “Será mais quente que o último filme,” diz o diretor David Yates sobre o visual do filme. “Ordem da Fênix” estava lidando com a angústia adolescente e também com aquele período na vida em que você começa a se rebelar um pouco e está lutando contra a autoridade e tudo o mais, enquanto esse filme é bem mais caloroso e muito mais romântico.”

12- Mágico vs. Fantástico
Um dos maiores objetivos (e desafios) no set dos filmes de “Harry Potter” tem sido manter um visual e clima consistentes. “Nós concretizamos um mundo, e é um mundo paralelo ao nosso próprio,” diz David Heyman, o produtor que obteve os direitos de filmar os livros. “Somos bem rigorosos ao nos certificar de que não nos desviemos, porque às vezes os diretores ou colaboradores aparecem pela primeira vez, e é muito fácil para eles seguir para o caminho do “fantástico” ao invés do “mágico”. O que tentamos estabelecer é um mundo real que tem um elemento mágico, o qual obviamente não é real. Mas quem sabe? Talvez haja bruxos por aí. Talvez sejamos trouxas no final das contas.”

13- Comédia Camarada
Harry, Rony e Hermione podem ser o trio de melhores amigos inseparável da história, mas por trás das câmeras Radcliffe se apegou mais a uma alma mais velha – Michael Gambon, que interpreta Dumbledore. Nos dois primeiros meses de filmagens, Radcliffe e Gambon eram os dois únicos atores no set. “A relação entre eu e Gambon realmente cresceu naquele tempo,” afirma Radcliffe, acrescentando que os dois têm um senso de humor parecido. “Quando você sabe que os dois terão que trabalhar muito próximos fazendo coisas muito difíceis, você precisa achar muito, muito rapidamente algo a que os dois possam se apegar.” Radcliffe ficou especialmente empolgado quando a reação de Gambon à notícia de que Rowling tinha “assumido a homossexualidade” de Dumbledore foi “acampar no set por umas duas semanas depois daquilo.”

14- Beijando colegas de elenco
“Há tantos beijos rolando nesse livro!” diz Watson. E os fãs não são os únicos que se empolgam com o festival beijoqueiro de Hogwarts. Radcliffe admite que ficou decepcionado ao perder o beijo entre Rony e Lilá, “Só porque eu achei que seria bem engraçado.” De acordo com Matthew Lewis, que encarna Neville Longbottom, as cenas de beijo geralmente são filmadas em sets fechados, “para que ninguém chegue e comece a rir no fundo,” mas o beijo de Rony e Lilá foi filmado na frente de grande parte do elenco. O reservado Grint descreve a filmagem da cena como “bem constrangedora,” mas diz, “Tive uma sala cheia de pessoas torcendo.” Bem, ele deve estar fazendo algo certo.

15- Pistas de “Relíquias”
“Nós meio que modificamos nossa história para nos certificar de que não entregaríamos o que vem por aí em “Relíquias da Morte,” diz Yates sobre o capítulo final, o qual foi lançado nas livrarias apenas alguns meses antes de “Enigma do Príncipe” entrar em produção. Entre as mudanças: uma trama secundária envolvendo a varinha de Dumbledore, e um grande salto na saga de Rony e Hermione: “Nós tínhamos um beijo planejado para ‘Enigma do Príncipe’, o qual resolvemos guardar porque achamos que é melhor manter aquela tensão sexual.” Em outras palavras, fãs ansiosos por um pouco de romance terão que esperar até 19 de Novembro de 2010, o dia em que “Harry Potter e as Relíquias da Morte: Parte I” será lançado. A menos que, é claro, fique decidido que esse beijo será melhor em “Parte II.”