As Relíquias da Morte ︎◆ Filmes e peças

Saiba como os centauros e Monstro foram criados

borda2 - Saiba como os centauros e Monstro foram criadosmonstro - Saiba como os centauros e Monstro foram criados
A Framestore CFC, responsável por alguns dos efeitos especiais de Harry Potter, concedeu uma entrevista interessantíssima à DigitalArts. Eles falam sobre a dificuldade de criar os centauros e Monstro, explicando um pouco como o trabalho foi realizado.

“Nós tínhamos alguns cavalos empinados, mas a mecânica de movimento de um cavalo se empinando é diferente – o que eles fazem é jogar a cabeça para baixo em antecipação, e então jogam a cabeça para cima. Então nós tínhamos que fazer como um homem pulando, mantendo a parte posterior bem ereto, e depois como um cavalo quando ele deita se debatendo no chão”.

Leia mais em notícia completa!

EQUIPE TÉCNICA
Framestore leva os centauros para Harry Potter

DigitalArts
17 de julho de 2007
Tradução: Virág Venekey

Harry Potter e a Ordem da Fênix é o quinto resultado cinematográfico de Harry Potter. O filme é uma produção da Warner Brothers Pictures, e é dirigido por David Yates. Estreou nos cinemas mundialmente no dia 13 de julho, e Framestore CFC – como sempre – é responsável pela corrida de vassouras. Dessa vez as contribuições da companhia de efeitos especiais incluem um rebanho de centauros, um elfo doméstico sinistro chamado Monstro e, pela primeira vez, a seqüência do título do filme.

A maior parte do mundo dos bruxos, incluindo o Ministério da Magia, está em negação sobre o retorno do Lord Voldemort. A Ordem da Fênix é um grupo formado por Dumbledore para resistir e neutralizar Voldemort. Cornélio Fudge, Ministro da Magia, suspeita que Voldemort está usando estas afirmações do retorno do Lord das Trevas como um meio de derrubar Fudge como Ministro.

Em retaliação, uma nova professora de Defesa Contra a Arte das Trevas é indicada pelo Ministro, com o real objetivo de monitorar e controlar Hogwarts. Esta nova professora, Dolores Umbridge, impõe novas regras e ensinamentos severos, forçando um grupo de estudantes, sob a tutela de Harry, a formar um clube com o nome de Armada Dumbledore.

Chefiando a equipe do Framestore CFC estava o veterano supervisor de VFX, Craig Lyn.

“Nós fizemos o nosso nome produzindo criaturas com personalidades reais para os filmes Potter”, conta ele. Criaturas como os Diabretes da Cornualha e o Bicuço, o Hipogrifo. “Os centauros e Monstro nos deram a chance de construir esta reputação, tanto tecnicamente como artisticamente”.

Os centauros da visão de JK Rowling não são as criaturas doces e bonitas das Fantasias de Disney, mas sim, animais humanos misteriosos e ferozes, nos quais a metade humana lembra o homem das cavernas na aparência. Eles aparecem principalmente numa seqüência chave de Harry Potter e a Ordem da Fênix – um encontro com Harry, Rony, Hermione e a terrível Professora Umbridge na Floresta Proibida. Durante uma tensa aparição, um dos centauros é ferido pela Professora Umbridge, que subseqüentemente é carregada embora, para dentro da floresta, por um meio-humano enfurecido.

“De um ponto de vista puramente técnico, tinha um grande número de detalhes nos centauros que Framestore CFC não tinha feito antes”, fala Lyn, “Pele movendo sobre o músculo, a dinâmica do músculo e a dinâmica de simulação do cabelo, por exemplo. E não somente um, mas havia até doze deles na tela de uma vez”.

Centauros Silenciosos

Como planejado originalmente, os centauros tinham bastante diálogo, então é ali que estava o foco inicial do desenvolvimento do trabalho para o grupo. Um grande esforço foi feito em construir a pele e movimentos de musculatura para corpos inteiros, com atenção especial aos aspectos faciais. Finalmente, mudanças no script durante a produção significaram grandes reduções – e virtualmente silenciosos – nos papéis para os centauros.

“Foi lamentável para nós”, afirma o supervisor de animação, Max Solomon, “Mas fez sentido em termos de filme – eles tinham muita história para contar em apenas umas duas horas”.

O time esforçou-se para criar o animal inteiro, não somente um homem com o acréscimo de partes de cavalo – forma que é feita em alguns outros filmes. “Nós queríamos fazer parecer como um homem que comandava e fazia a parte do cavalo se mover”, conta Solomon, “Uma das cenas mais difíceis é quando Magoriano – um dos centauros – é capturado por um laço, empina-se e cai no chão”.

“Nós tínhamos alguns cavalos empinados, mas a mecânica de movimento de um cavalo se empinando é diferente – o que eles fazem é jogar a cabeça para baixo em antecipação, e então jogam a cabeça para cima. Então nós tínhamos que fazer como um homem pulando, mantendo a parte posterior bem ereto, e depois como um cavalo quando ele deita se debatendo no chão”.

O supervisor de CG, Bem White, concorda. “Os centauros representaram um desafio duplo”, conta ele, “Tentar combinar comportamento humano e dorso de cavalo foi um grande desafio, mais difícil do que fazer qualquer um separadamente. Quando os centauros se movem, eles têm que se mexer de uma maneira de cavalo convincente, e ainda assim ter características humanas – o que é bem complicado de se fazer, tanto em termos de animação, como o movimento dos músculos e pele”.

“Para passar todo o realismo dos personagens, nós desenvolvemos um novo método de construir pele deslizando sobre um volume desigual. Nós fizemos um protótipo de comportamento da pele e músculo em Houdini, e posteriormente nosso departamento de R&D o desenvolveu para uma “casa de Maya”, que de fato usamos para fazer as cenas”.

O Monstro, que Harry encontra rapidamente na casa de Sirius Black, é um elfo doméstico idoso e sinistro. Craig Lyn está bastante orgulhoso do trabalho que realizou para ter o direito de criá-lo.

“O número de cenas de Monstro não eram muitas”, fala ele, “mas ao mesmo tempo é um trabalho complicado porque ele é um personagem humanóide que encena, exige contornos e enche todo o corpo. Três dos rapazes na equipe decidiram que eles realmente queriam uma cena para ele. Eles construíram, modelaram e texturizaram, de iniciativa própria, um demonstrador com a cabeça dele e mandaram para o cliente. E foi aquele trabalho que nos fez ganhar o serviço”.

Embora ele tenha apenas poucas falas, as palavras do Monstro são pronunciadas com significado, e sua linguagem corporal é carregada. Declara Max Solomon, “Você pretende, como um animador, animar – colocar na forma tradicional, da forma ligeiramente estruturada, para uma criatura tendo contornos perfeitos e assim por diante. Mas logo percebemos que não era o que se queria aqui. Então trabalhamos ao contrário dos nossos instintos, e foi bastante estranho”.

“Nós continuamos achando que ele não faz muita coisa, não se move, não age realmente – mas de fato isso o tornou mais real. Um homem velho corcunda não se move de fato ou gesticula muito, então não fazer quase nada foi a escolha correta”.

Foco fino

Tecnicamente, conta Ben White, “Nós usamos um esquema muscular para o sistema de animação do rosto de Monstro, estendendo a funcionalidade das ferramentas que nós criamos para os centauros e fazendo-os serem mais expressivos, para dar a ele pele que é apropriadamente macia e estica-se como de um personagem idoso”.

“Mas a combinação da linguagem corporal, postura, a forma como o Monstro se movimenta e como ele reage a Harry – foi inteiramente criação da nossa equipe de animação. Estes detalhes da animação, combinados a tonalidade sofisticada da pele e brilhos realísticos no olho nos deram algo que estou realmente orgulhoso. É um desempenho pequeno, mas é uma representação bonita: você sente que realmente pode ver que o que ele pensa está nos seus olhos, como se fosse uma criatura viva”.