Filmes e peças

Produtores e elenco discutem próximos filmes

Potterish :: Harry Potter, o Ickabog, Animais Fantásticos e JK Rowling Produtores e elenco discutem próximos filmestrio

O jornal canadense Edmonton Sun publicou duas novas entrevistas com o trio principal da série Harry Potter, Dan Radcliffe, Emma Watson e Rupert Grint, com o produtor David Heyman, com o diretor David Yates e com a atriz Imelda Stauton.
Na primeira, David Heyman, David Yates e Imelda Stauton elogiaram o trio. Segundo Heyman, Chris Columbus, o diretor do primeiro filme, tem todo o mérito por ter escolhido quem escolheu, garotos notáveis e com os pés no chão, e diz que deve a Chris uma cerveja.

segunda fala sobre o humor dos dois últimos filmes, e afirma que o Enigma do Príncipe será diferente de Relíquias da Morte; Heyman diz que o o sexto filme será “mais caloroso” que o sétimo.

Para conferir a tradução da entrevista, clique em Notícia Completa.

Thanks, VTM.

HARRY POTTER E O ENIGMA DO PRÍNCIPE
Produtores e elenco discutem próximos filmes

Edmonton  Sun ~ Bruce Kirkland
29 de novembro de 2007
Tradução Inglês: Raquel Monteiro

LEAVESDEN, HERTFORDSHIRE, INGLATERRA – Como uma franquia de sete filmes, Harry Potter é um milagre de elenco.

“É uma coisa memorável”, diz David Yates, diretor de Harry Potter e a Ordem de Fênix, devido, em DVD no dia 11 de Dezembro, e Harry Potter e o Enigma do Príncipe, agora sendo gravado nos Estúdios Leavesden, anteriormente uma fábrica de motor de aviões da Rolls Royce.

Cada jovem estrela – Daniel Radcliffe, Emma Watson e Rupert Grint – cresceu em frente às telas e cresceram nos seus papéis como atores (Yates agora os chama de prós experientes).

Cada um continuou o curso, apesar de Watson ter suas próprias duvidas sobre sua dedicação a profissão (essa fase já passou, ela diz).

Nenhum se tornou um espetáculo público de mau-comportamento ou um escândalo relacionado a drogas e álcool. Não como Drew Barrymore, uma alcoólica aos nove anos depois de estrelar E.T.: O Extraterrestre. Ou Lindsay Lohan, aparentemente em recuperação depois de cada filme.

Os jovens de Potter evitaram as festas de Hollywood e ficaram limpos na Inglaterra, onde uma mídia voraz por celebridades descobre toda transgressão. Então eles devem estar fazendo algo certo.

“Chris Columbus merece muito crédito por contratar quem ele contratou,” diz o produtor David Hayman, o qual atribui a isso bom instinto e uma boa sorte. O trio principal foi escolhido pelo diretor americano, que dirigiu os dois primeiros Harry Potters.

“Obviamente eles não foram às únicas opções que ele teve. Essas foram às escolhas que ele fez e eu serei eternamente grato a ele por isso.”

O Yates de fala calma elogia suas jovens estrelas. “Eles são crianças notáveis, realmente,” ele diz a Sun Media. “Eles são muito realistas. Eles são muito talentosos. Eles são crianças adoráveis. Então é um talento muito especial ser capaz de escolher eles. É por isso que eu vou comprar para ele (Columbus) um pint (medida inglesa)… ou dois.”

O profissionalismo deles aparece também em sua dedicação ao novo DVD da Ordem de Fênix, no qual eles ultrapassam as expectativas normais e dão aos fãs um discernimento sólido na historia da franquia.

“Eu não acho que a franquia, de um modo, precisa de alguma justificava porque é uma coisa enorme de qualquer modo,” diz Radcliffe de 18 anos, nascido em Londres ao Sun Media numa entrevista coletiva no set do Enigma do Príncipe. “As coisas não ficam tão grandes sem um mérito.”

Mas, eu acho, isso (o trabalho extra no DVD) é quase provar para as pessoas que nós estamos, de fato, levando isso seriamente. Mas seriamente do que as pessoas provavelmente assumiriam. Eu levei muito a serio quando eu tinha 11 e (crescendo no papel de Harry Potter) eu tenho levado mais e mais seriamente.

“Então, pra mim, é só sobre deixar as pessoas saberem que eu sou incrivelmente sério e apaixonado com isso – essa série de filmes – e o quanto eles representam pra mim. Se você está envolvido em algo a mais de sete anos agora, você quer poder falar sobre isso articuladamente e explicar porque ama isso, explicar porque você ama tanto estar envolvido nisso.”

Crescer nas telas como Hermione Granger tem sido estranho para a Watson de 17 anos, que nasceu em Paris mas foi criada na Inglaterra.

“É engraçado porque aconteceu comigo quando eu era tão nova,” Watson conta ao Sun Media. “Você quase não nota que está crescendo quando está acontecendo, mas eu acho que foi isso que aconteceu, realmente. É muito peculiar olhar para trás e ver o quanto eu mudei e o quanto eu cresci e como eu parecia antes de isso tudo acontecer.

“Mas, de um modo, é com isso que as pessoas se identificam. Faz disso uma jornada real – uma jornada realmente real – porque nós estamos literalmente crescendo com os personagens.”

A navalha-afiada Watson respeita os profundos temas que a autora J.K. Rowling teceu nos sete livros Potter, temas transportados para os filmes.

Para um divertimento tão grande, é muito profundo. É muito complexo. É por isso que eu não os chamaria de livros para crianças. Eu os chamaria de livros para adultos também porque genuinamente eles podem ser lidos por todas as idades.

Tudo sobre o livro, tudo sobre o mundo de J.K. Rowling, é pensado até o último detalhe. Você pode ver os feitiços e eles são em Latim e eles realmente significam o que eles fazem. E os nomes são tão interessantes e eles são únicos e diferentes e cada um tem sua própria historia. Como ela inventou tudo isso é incrível.

“No fim de cada livro, é quase como uma fábula de Esopo. Toda vez, todo ano, tem uma lição que Harry aprende, então o leitor também aprende.” Sem leitura. “Exatamente! Então não se torna cansativo.”

Sobre atuar no futuro, Watson é agora perita. “Eu fiz um filme para a BBC, chamado Ballet Shoes, no verão. Ter uma experiência fora de Harry Potter realmente me ajudou. Eu acho que isso me convenceu que é aqui que eu deveria estar e é isso que eu deveria estar fazendo: Que eu quero ser atriz.”

“Mas eu acho que eu precisava ter uma experiência fora de Harry Potter porque, de um modo, me arrancou da obscuridade e me deu esse papel. Quero dizer, eu sempre quis isso mas nunca pareceu como uma decisão que eu fiz. Isto só aconteceu comigo. Eu senti como se eu tivesse ganhado na loteria. Então eu meio que sempre me perguntava superficialmente.”

O Grint de 19 anos, um garoto local da cidade Hertfordshire de Stevenage, não tem nenhuma duvida de carreira quanto a fazer Rony Weasley. Meio que isso. Em sua entrevista, Grint usa uma linguagem como “meio que”, “realmente” e “legal” repetidamente. E ele ama a franquia Harry Potter.

“Tem sido uma experiência incrível,”
diz Grint. “Eu aproveitei meio que todo momento disso. Tem sido irado. É triste, realmente, porque é como se chegasse a um fim agora com o sétimo (Harry Potter e as Relíquias da Morte, será feito em 2010) no caminho. Está quase tudo acabado. Eu acho que sentirei falta. Mas eu meio que vou continuar depois disso.”

Cada um dos três já fez outros trabalhos, na maioria filmes, fora de Harry Potter. Radcliffe esteve também no palco (e nu) em uma restauração Londrina da peça Equus, o qual ele irá estrear na Broadway em 18 de Setembro de 2008, para uma apresentação mais longa. Cada ator pode estar encaminhando para uma longa e sólida carreira.

“Eu acho que tem um crédito enorme aos produtores e um grande crédito aos familiares deles,” diz Imelda Stauton, uma indicada ao Oscar por Vera Drake e nova na franquia com Ordem da Fênix. Ela também dá crédito às crianças por seus esforços.

“Essas crianças trabalharam duramente por todos esses anos, no set e fora do set na escola. É um trabalho duro para elas e eu acho que elas têm feito com muita graça e habilidade e humildade. Elas são tão profissionais. Isto é que (você tem de ser). Não há nenhum tempo de fazer nada!”