Filmes e peças ︎◆ O Cálice de Fogo

Patrick Doyle revela suas inspirações para trilha de CdF

Patrick Doyle, o compositor da trilha sonora do filme Harry Potter e o Cálice de Fogo, foi entrevistado hoje pelo In The News sobre o concerto conduzindo a London Symphony Orchestra abordando peças musicais relacionadas a vários filmes diferentes, dentre os quais se destaca Harry Potter.Como não poderia ser diferente, o escocês foi perguntado sobre o seu trabalho na adaptação do quarto livro de JK Rowling.

O meu trabalho foi compor a música que complementava essa nova história com montes de novos personagens, incluindo as garotas de Beauxbatons e os garotos de Durmstrang, o Prof. Moody e, embora ele não fosse ‘novo’, o renascimento de Voldemort.

O aparecimento desses novos personagens e a ênfase na invocação de Voldemort trouxeram muitas novas idéias temáticas. Eu também me esforcei para fazer a música em lugares muito mais britânicos. O Hino de Hogwarts sendo um exemplo disso. O elemento amor concernente a Harry e Cho inspirou a peça ‘Harry in Winter’ (Harry no Inverno), que é apresentada no concerto desta noite.”

O artigo, indicado pelo Blog Hogwarts, pode ser lido todo traduzido na extensão!

PATRICK DOYLE
Celebrando a London Symphony Orchestra

In The News ~ Matthew Champion
04 de abril de 2009
Tradução: Daniel Mählmann

Pergunta: O que a música para os filmes Star Wars, Superman, Resposta: Os Caçadores da Arca Perdida e Harry Potter têm em comum?
As trilhas sonoras originais foram todas gravadas pela mundialmente renomada Osquestra Sinfônica de Londres.

À frente da orquestra, tocando uma seleção dos seus trabalhos mais populares no Barbican na noite de sábado, o compositor e vencedor do Oscar Patrick Doyle falou ao Matthew Champion sobre uma vida em filmes.

Enquanto o nome de Doyle pode não ser imediatamente reconhecido, suas credenciais são. Em uma carreira abrangendo duas décidas até agora, ele conquistou Henrique V, O Pagamento Final, Razão e Sensibilidade, Donnie Brasco e Harry Potter e o Cálice de Fogo – onde ele assumiu a partir do festejado compositor John Williams.

Qual foi a margem dada a você para mudar a direção musical dos filmes Harry Potter em Cálice de Fogo?
O meu trabalho foi compor a música que complementava essa nova história com montes de novos personagens, incluindo as garotas de Beauxbatons e os garotos de Durmstrang, o Prof. Moody e, embora ele não fosse “novo”, o renascimento de Voldemort.

O filme também teve a morte de um personagem principal que foi bastante libertador. Harry e seus amigos estavam agora crescendo rapidamente e com seus olhos no sexo oposto, e essa maturidade também se refletiu na trilha.

O aparecimento desses novos personagens e a ênfase na invocação de Voldemort trouxeram muitas novas idéias temáticas. Eu também me esforcei para fazer a música em lugares muito mais britânicos. O Hino de Hogwarts sendo um exemplo disso. O elemento amor concernente a Harry e Cho inspirou a peça “Harry in Winter” (Harry no Inverno), que é apresentada no concerto desta noite.

Essa foi uma história mais sombria e muito mais adulta do que as narrativas anteriores.

Você prefere compor a música para as adaptações de JK Rowling ou Shakespeare?
Shakespeare amava o fantástico e as suas peças exemplificam isso, desde o fantasma em Hamlet até as bruxas em Macbeth. As peças transbordam o sobrenatural e o intenso drama.

Eu abordo cada trilha, seja ela de um filme de animação ou uma adaptação de Shakespeare, com o mesmo empenho. Por exemplo, Prokofiev em seu “Pedro e o Lobo” e “Romeu e Julieta” trata ambos desses trabalhos populares com respeito idêntico.

Um diretor de um filme de animação me disse recentemente “Obrigado por chamar meu filme de animação de filme”. Fiquei um pouco surpreso com isso porque nunca me ocorreu que os personagens de uma história fossem menos interessantes ou importantes porque eles não foram interpretados por atores reais.

Escrever para a comédia é, de fato, muito mais difícil do que escrever para a tragédia.

Quais são as suas faixas de filmes favoritas?
É muito injusto mencionar o trabalho de um compositor e não de outros. Eu não tenho nenhum favorito. Gosto de assistir um filme apenas como um cinéfilo normal.

Qual seria seu projeto ideal para compor?
Sou muito sortudo nisso até agora, eu tive a oportunidade de compor para todos os gêneros no mundo do cinema. Não tenho nenhum projeto específico do qual possa me lembrar. Aproveito o que vem enquanto me entusiasmar.