As Relíquias da Morte ︎◆ Livros

Lançamento de Deathly Hallows pelo mundo

borda1 - Lançamento de Deathly Hallows pelo mundodeathly - Lançamento de Deathly Hallows pelo mundo
Como sempre, o lançamento de mais um livro de Harry Potter é acompanhado por diversas festas e reações diversas ao redor do mundo. Dessa vez, sendo o último, já era de se esperar que os fãs chegassem ao ápice da pottermania.

A BBC publicou uma matéria sobre a chegada do livro às livrarias, com algumas citações de fãs que foram à Londres para comprar um exemplar, ou só para ser uma das 5 mil pessoas que foram conferir o lançamento.

“Harry Potter tem sido uma parte tão importante da minha vida nos últimos nove ou dez anos”, disse Cahina Lewis, que aguardava na fila fantasiada de bruxa. “Tenho discutido teorias a respeito de Harry Potter com meus amigos há tanto tempo, e agora não vou mais poder fazer isso. O que vou fazer da minha vida?”

A Reuters, por sua vez, destacou os milhares de fãs em dezenas de países que se vestiam de bruxos e saíam às ruas, além de citar alguns novos recordes conquistados pelo livro recém lançado!

“Vendemos 100 mil cópias nas duas primeiras horas em todas as livrarias da Grã-Bretanha”, disse Fiona Allen da Waterstone’s. “Isso supera tudo o que vendemos antes”.

A rede WH Smith vendeu 15 livros por segundo em todo o país durante a noite, quebrando o recorde registrado pelo volume anterior de Potter, com 13 livros por segundo, em 2005.

Leia mais da matéria da BBC aqui e da Reuters em notícia completa.

HARRY POTTER AND THE DEATHLY HALLOWS
Final da saga de Harry Potter voa das prateleiras

Reuters – Por Mike Collett-White e Justin Grant
21 de julho de 2007

LONDRES/NOVA YORK (Reuters) – O sétimo e último livro de Harry Potter voou das prateleiras neste sábado, quando fãs do mundo todo lotaram as livrarias ou esperaram o primeiro correio da manhã para descobrir o destino do bruxinho.

Segundo estimativas iniciais, “Harry Potter e as Relíquias da Morte”, de J.K. Rowling pode se tornar o livro vendido mais rapidamente de todos os tempos, após meses de antecipação e um lançamento cuidadosamente orquestrado com o objetivo de aumentar as vendas e o suspense.

O vazamento do conteúdo do livro na Internet e artigos de jornais que antecipavam informações parecem não ter diminuído o entusiasmo dos leitores, crianças ou adultos.

Alguns não se agüentavam para saber o que acontecerá com os personagens ao lado de quem cresceram na última década.

“Não consegui deixar de ler o final primeiro”. disse Vineet Sharma, em Mumbai.
Em Joanesburgo, Liezl van Rensburg afirmou: “Em geral eu leio primeiro a última página, mas desta vez vou tentar não fazer isso.”

Em Londres, milhares de fãs de Potter de dezenas de países se vestiram como bruxos, heróis de Hogwarts, Comensais da Morte ou simplesmente Trouxas sem poderes mágicos para o lançamento à meia-noite.

Muitos outros acordaram de madrugada na Austrália e na Índia para arrebatar os primeiros exemplares. Em Nova York, dois adolescentes fantasiados de mágicos corriam montados em vassouras, fingindo se enfrentar num jogo de Quadribol.

A assistente social Julia Schafer, 26, era a última de uma fila que dava volta no quarteirão, esperando ansiosamente para descobrir o destino de seu herói. “Espero muito que Voldemort morra. O mal tem de acabar”, afirmou.

Na Austrália, um fã ansioso teve de ser resgatado de um lago em Camberra na sexta-feira depois de mergulhar atrás do comprovante de pagamento antecipado necessário para retirar seu livro.

RECORDE
Segundo as redes de livrarias na Grã-Bretanha, as vendas na primeira noite foram superiores às do sexto volume da saga Harry Potter.

“Vendemos 100 mil cópias nas duas primeiras horas em todas as livrarias da Grã-Bretanha”, disse Fiona Allen da Waterstone’s. “Isso supera tudo o que vendemos antes.”
A rede WH Smith vendeu 15 livros por segundo em todo o país durante a noite, quebrando o recorde registrado pelo volume anterior de Potter, com 13 livros por segundo, em 2005.

A loja online Amazon.com realizou 2,2 milhões de pré-vendas de “Relíquias da Morte”, alta de 47 por cento em relação ao sexto livro, e 12 milhões de cópias foram impressas somente para o mercado norte-americano.

Toda essa animação não foi diminuída pelos vazamentos na Internet, alguns dos quais se mostraram verdadeiros.