Filmes e peças ︎◆ O Enigma do Príncipe

Felton: “Harry Potter é meio que uma experiência única”

Potterish :: Harry Potter, o Ickabog, Animais Fantásticos e JK Rowling Felton: "Harry Potter é meio que uma experiência única"Potterish :: Harry Potter, o Ickabog, Animais Fantásticos e JK Rowling Felton: "Harry Potter é meio que uma experiência única"
Tom Felton, o jovem ator que interpreta fielmente o sonserino Draco Malfoy, a alguns dias havia concedido uma entrevista ao site Good Prattle. A primeira parte dela já foi noticiada aqui no Ish, e agora, trazemos a segunda parte da entrevista.

Nessa segunda bateria, as conversas oscilaram entre o desenvolvimento de Tom em Enigma do Príncipe e o seu novo projeto, o filme ‘The Disappeared’.

Seguindo com o clima descontraído e informal, o ator ressaltou diferenças entre a escala de produção dos filmes que participou:

“Definitivamente tanto Harry Potter como um filme menor têm aspectos diferentes que são muito únicos. Quero dizer, Harry Potter é meio que uma experiência única, mas este é um projeto que no fim terá encerrado dez anos!”

E ao falar sobre as reações de fãs em premieres ou eventos, Tom afirma:

“Digo, não estou falando com muita experiência, mas, nas premieres que eu estive, as de Harry Potter têm sido as mais malucas sem duvidas. [risos] Especialmente na América!”

A entrevista na íntegra pode ser conferida na extensão!

TOM FELTON
Tom Felton, ator de Harry Potter

Rainy-Day Kate ~ Good Prattle
5 de dezembro de 2008
Tradução:Ana Carolina Feitosa

Okay… [Tom atende ao telefone]
Olá!

Oi, Tom, lamento. A ligação caiu!
Oh, não, tudo bem, tudo bem! Não se preocupe, não se preocupe.

Então, eu gostaria de continuar com o que você era – oh, e agora a chamada soa melhor! Isto é ótimo!
Sim, soa muito melhor. Graças a Deus por isso!

Eu sei!
Na primeira vez era como um estranho borrão! Eu não conseguia ouvir realmente nada, mas agora soa muito melhor. Agora podemos ter uma conversa decente.

Sim, sim. Finalmente.
Bom, bom, bom. Finalmente, sim. Eu acho que eu estava divagando sobre… oh, sim, a vulnerabilidade, [de Draco] e como há um lado completamente diferente dele [em Enigma do Príncipe] que não foi realmente exposto nos anos anteriores. Obviamente, lhe foi dada uma genuína chance de se aprofundar, digo, considerando que antes ele sempre foi meio irritante, repugnante, mas no fundo da sala de aula. Mas a respeito disto eu tenho que tomar muito mais um tipo de aproximação gentil e leve sobre como ele pode lidar com essa tarefa.

Nós também vemos que ele não esta fazendo o que esta fazendo para Voldemort tanto quanto para a sua família.
Completamente, sim. Certeza. Mas está tudo nos olhos do pai dele, não é, realmente? Normalmente é trancado em um lugar seguro, mas agora ele se sente como se fosse o homem da casa e ele precisa de meio que representar a Mansão Malfoy para todos, realmente, e sim, ele não é feito do mesmo material que o jovem Harry é. Ele não foi cortado do mesmo pano, de maneira alguma, e ele certamente não consegue segurar seus nervos quando ele precisa.

Sim. Que tipo de relacionamento você acha que ele tem com o pai dele?
Um muito interessante, na verdade! Eu quero dizer, na maioria das vezes ele idolatra o pai dele em todos os graus, e igualmente, tenho certeza, ele fica aterrorizado de seu pai! Ele é absolutamente petrificado, e eu acho que a maioria das coisas são feitas talvez 20% completamente a partir do medo de que possa levar outro sopapo na orelha! Eu estaria intrigado para ouvir o que Joanne Rowling teria para dizer sobre isto.

Sim. Certamente, ele não é a pessoa mais decente, mas ele tem uma razão, porque ele teve um jeito muito diferente de criação.
Claro. Quero dizer, algo com certeza é que ele não é do jeito que é sem oportunidade. Ele é bem e verdadeiramente criado desse jeito, se isso faz sentido. Neste filme que está chegando, eu acho que o objetivo fundamental de David Yates [o diretor] e eu sentarmos e conversarmos antes é que nós quisemos fazê-lo executar alguma dessas coisas terríveis e instigar algumas noções terríveis mas ao mesmo tempo – para o publico odiá-lo, como sempre o fizeram, naturalmente, mas também lamentar muito por ele e enfatizar a situação de que ele está envolvido, porque, em termos modernos, lhe foi dada uma arma e dito para atirar no Primeiro Ministro ou Presidente. Foi dada a ele uma tarefa para a qual, realmente, ele não está preparado.

É como, “Faça isto ou nós vamos matar a sua família”. Essencialmente.
Perfeitamente. Perfeitamente, e está é uma situação muito difícil, especialmente para uma criança.

Sim, absolutamente. E com a progressão dos filmes a cadeira do diretor tem sido passada por diferentes pessoas, então estou certa de que isto também afetou não apenas a seu retrato mas também o entendimento do papel.
Claro, completamente. Quero dizer, algo que foi precisamente importante para mim foi não pensar no livro número sete e não pensar – ele quase volta levemente no sétimo, volta levemente ao seu velho jeito repugnante–

Quase.
Sim, eu sei, e há um tipo de uma cena fascinante na Mansão Malfoy na qual ele escolhe não delatá-los – eu acho que ele escolhe não reconhecer o jovem Harry, o que é sensivelmente uma grande coisa!

Nem reconhecer Hermione.
Sim, há um pouco de mistério sobre esse personagem sobre esse avanço, na verdade! Eu acho que ele definitivamente teve um tipo de revelação por dentro onde não sabe exatamente onde está ou quem é ou o que está fazendo. E aí está uma grande cena neste onde ele corre para o banheiro depois de ouvir que ele machucou alguém e ele fica arrasado e não agüenta mais, o que é, de novo, uma lado muito interessante de alguém que é tão repugnante! [risos]

Sim! Então… [risos] agora que nós temos uma chamada tão clara, eu gostaria de voltar e falar sobre algumas das coisas que estávamos conversando antes, antes quando nós não conseguíamos nos ouvir.
Sim, claro. Vamos lá.

Então, você poderia falar novamente sobre The Disappeared?
Sim, The Disappeared, é um pequeno filme britânico que nós fizemos entre este e o último filme de Harry Potter. É bem diferente de Harry Potter; é um pouco de ficção científica/terror, eu acho, ou algo como estas linhas. Eu tive um roteiro bem sólido, e nós filmamos tudo em mais ou menos 26 dias em Londres, o que é bem contrastante com a experiência de filmagens de Harry Potter. Simon não é um papel central, não muito central, levemente similar a Draco, se isto faz sentido, e foi muito divertido de filmá-lo. Foi muito interessante de ver diferentes estilos de filmagem, e quando se tem um dinheiro muito limitado e tempo limitado isto adiciona uma completa outra camada ao filme. Infelizmente, não estou certo quando o filme terá uma maior distribuição ou quando irá para DVD; eu não acredito que será lançado fora do Reino Unido, infelizmente, mas eu o vi, o vi há mais ou menos três semanas, e é um bom filme – um bom período de filme, mas considerando que eles o fizeram e com o que eles fizeram – e se você compara isso a Harry Potter que será feito por $200 milhões ou algo maluco como isto, bem, este foi feito por menos de um milhão de dólares, o que é dificilmente algo, realmente, no esquema das coisas. Então eu acho que o que eles realizaram pelo dinheiro foi incrível, mas como vai se sair eu não tenho muita certeza.

Certo. Bem, definitivamente tanto Harry Potter como um filme menor têm aspectos diferentes que são muito únicos. Quero dizer, Harry Potter é meio que uma experiência única, mas este é um projeto que no fim terá encerrado dez anos!
Sim, é maluco. Quero dizer… sim, eu sei, é fato que você nunca vai achar um trabalho como este, sem sombra de dúvidas.

Eu acho que é porque você nunca achará um outro fenômeno que é inteiramente como os livros foram.
Sim. Bem, este é o outro lado disto, que você nunca vai achar outra história como esta, entende o que digo? Ainda que você encontre uma outra corrente de filmes que vá por dez anos e todo o resto disto, nunca encontrará – pessoalmente não acho que encontrará um set de histórias que geralmente ficam melhores enquanto evoluem. Digo, usualmente esse é um clichê, e usualmente eles os fazem piores a cada ano, mas acompanhando a evolução das histórias, eu posso apenas esperar que os filmes estão ficando melhores também. Então, sim, estou muito intrigado para ver como será este, porque eu não assisti realmente a nada enquanto estávamos filmando-o. Digo, eu via pedacinhos dele enquanto estávamos fazendo alguma dublagem de som, mas, além disto, eu estou tão virgem em vê-lo quanto você. Então estou ansioso por vê-lo.

Certo. Você sabe, J.K. Rowling não criou apenas um set de história brilhante mas também esse incrível, grandioso, imenso mundo no qual os fãs podem simplesmente estar completamente envolvidos.
Eu sei! É maluco. Eu acho que a base dos fãs é um dos mais únicos aspectos dos livros e dos filmes. Algo que sempre, sempre me deixa assombrado é a grande extensão de idade. Você sabe, não realmente “uma idade” onde Harry Potter é legal – você pode ter cinco anos – eu já vi criancinhas vindo às premieres e vindo aos estúdios, e já vi homens de 78 anos no estúdio e eles ficaram acima da lua para conhecer Daniel Radcliffe e assim por diante. É muito bizarro, porque na maioria das vezes eles estão claramente divididos se são filmes de criança ou não. Nós não caímos em nenhuma categoria realmente. É na verdade um filme para todos, e ele parece trazer a tona um lado fanático dos freqüentadores de cinema. Digo, não estou falando com muita experiência, mas, nas premieres que eu estive, as de Harry Potter têm sido as mais malucas sem duvidas. [risos] Especialmente na América!

Oh, sim. E há tantos meios diferentes de estar envolvido como um fã – há as histórias, e então há o mundo…
Sim, você pode realmente se perder como um fã.

Em outros fandoms para outros trabalhos você vê fanfics e outras coisas, mas nem de perto o alcance que você vê em Harry Potter.
Não, de modo algum. Não, não, exatamente isso. É inteiramente outro mundo, como você diz. [risos] Eu acho que é bem fácil para as pessoas se perderem.

Eu já vi pessoas escreverem histórias colocando Draco com Hermione.
[risos] Meio preocupante.

[risos] Bem, eu também vi histórias onde Draco é colocado com Harry. Isto é tudo.
[risos] Ainda mais preocupante! [mais risos] Não, repito, eu realmente penso que isso abre a imaginação das pessoas em um completo e diferente nível. E é ótimo, porque várias crianças que poderiam não estar muito ligadas aos livros e a leitura estão agora começando a pensar em ser autores eles mesmos.

Certo. Absolutamente.
É um grande modelo o papel [de Rowling] e não posso não pensar que virão grandes coisas disto, e ela inspirou tantas pessoas.

É absolutamente ótimo que haja uma série que envolveu tanto do mundo, especialmente quando a leitura parece estar morrendo.
Sim, claro. Não, exatamente isto. É legal ter histórias frescas, realmente, algumas idéias frescas, se isto faz sentido.

Sim, absolutamente. E, claro, eu sinto que pós-Harry Potter há mais mini-fenômenos na literatura mundial do que antes porque as pessoas estão mais interessadas em livros.
É isto! O simples e conciso disso é, eles lêem os sete livros de Harry Potter e então procuram mais alguma coisa para ler! Eu acho que sozinha, Jo Rowling inspirou a leitura mundial a voltar à leitura. Digo, obviamente há pessoas que liam antes, mas nem imagino o número de crianças que agora estão muito envolvidas com a leitura graças a Harry Potter.

E agora há Artemis Fowl, há Crepúsculo, há todas estas séries que estão chamando muito a atenção, e elas provavelmente não chamariam se não fosse por Harry Potter.
Claro. Sim, claro. Bem, eu li que vários livros e séries – chame como quiser, “que pega carona com os outros” ou tanto faz – mas é um gênero muito popular agora e as pessoas estão notando isto. E, digo, é ótimo ver qualquer idéia nova, e especialmente as que meio que destravam a imaginação das crianças. É uma boa coisa.

Okay, nós saímos totalmente do assunto – o que é ótimo. Eu amo viajar no assunto. Mas eu queria perguntar a você sobre sua reação em trabalhar em um set muito mais íntimo do que o de Harry Potter.
Bem, tempo era um aspecto. Eu me lembro que no primeiro dia em Disappeared eles fizeram um pequeno arranjo para ter certeza se todos se adaptavam a câmera, e nós meio que fizemos um ensaio, ou o que eu acho que foi um ensaio, e no final disto – e eu fiquei chocado, nós nem… eles fizeram tudo o que podiam para economizar tempo, o que não é muito diferente de Harry Potter, mas com Harry Potter você tem todo o tempo do mundo para decorar suas falas e daí por diante, e no fim do dia se você se confundi você pode apenas fazer de novo. Não é um problema. Enquanto que todos esses filmes menores, eles são muito ávidos por pegar a cena de primeira. O que adiciona outra camada de energia ao set, se é que você me entende.

Okay. Então tirando vantagem mais uma vez da nova e clara chamada, eu quero que você fale mais uma vez sobre Feltbeats.
Sim, bem, eu acho que você na verdade me perguntou, “Porque ‘Feltbeats’?” [risos] Este é só um apelido que me foi dado por alguns amigos, há mais ou menos cinco anos, e é assim que meus amigos me conhecem online.

[risos] Isso é formidável.
Era para ser um pseudônimo onde as pessoas não sabem que este sou eu, mas de alguma forma no YouTube isso não ocorreu muito bem. Eu acho que fui reconhecido razoavelmente rápido lá. E então eu saí. Mas, outra coisa, não é realmente… Eu não me importo. As pessoas têm sido muito lisonjeadoras, e honestamente, eu só estou fazendo isso para me divertir. É legal poder dividir isso e ouvir comentários de volta, tanto positivos como negativos. É legal ouvir o pensamento de outras pessoas.

E é um meio diferente, o que pode ser bom, porque é uma pausa de atuar mas um modo diferente de estar envolvido produtivamente.
Sim, perfeitamente. Digo, eu gosto de pensar que sou uma pessoa bem criativa; é apenas um jeito de mostrar isto, realmente! Digo, mais que qualquer outra coisa, porque quando me são dadas seis cordas e uma caneta e um bloco de notas é um palato completamente aberto. Não há linhas para seguir, ou direções. Você pode fazer como quiser. É algo que eu gosto sobre isto.

Eu sei que você escreve suas próprias músicas, então é muito mais um produto seu do que atuar porque você que cria tudo organicamente.
Sim. Bem, este é o lado assustador disto, porque eu descobri que se você está atuando e alguém diz “Eu não gosto disso,” você sempre pode dizer, “Bem… foi-me dito para fazer isto!” [risos] Enquanto que se for algo que é completamente sua idéia, você realmente tem que enfrentar as chamas se as outras pessoas não gostarem disto. Mas, como eu disse, eu não estou tentando ser contratado ou conseguir um acordo de gravação. É apenas para me divertir, e era originalmente para meus amigos no exterior se manterem informados da minha música e o que eu tenho escrito e daí por diante, e obviamente se tornou algo um pouco maior que isto. Mas estou feliz de dividir se as pessoas são amigáveis o suficiente para ouvir, então sem reclamações!

Certo. E você disse que a razão pela qual você colocou sua música no iTunes foi – poupar um gravação mais profissional? Foi isto o que você disse antes?
Não, não, não! Eu estava falando sobre fazer disto uma doação à caridade, na verdade. Eu gostaria de devolver para de onde eu vim, se isto faz sentido?

Okay. Sim. Foi impossível de ouvir isso.
Nada está definido ainda, então não quero fazer muita propaganda por enquanto ou coisa assim, mas na verdade a instituição é na América. Colorado. Em Boulder. Algumas pessoas – eu fui até lá ano passado e eles me ajudaram muito musicalmente, e eles têm uma instituição, e eu ficaria feliz de ajudá-los em seu caminho.

Que tipo de instituição é essa?
O nome é There with Care, e é uma fundação que ajuda crianças doentes terminais e suas famílias. E a mulher que é a dona foi a produtora executiva dos primeiros três filmes de Harry Potter, e ela desistiu de sua vida como executiva para começar sua própria instituição de caridade, e ela tem estado tremendamente feliz desde então, e é uma causa genuinamente verdadeira.

Certo, eu acho que chegamos ao fim. Muito obrigada por fazer esta entrevista; foi formidável conversar com você.
Sim, formidável conversar com você também. E boa sorte com tudo o mais.

Tchau!
Tchau, Keely! Tchau.

Esse é o fim da nossa entrevista com Tom Felton! Harry Potter e o Enigma do Príncipe será lançado em julho; certifique-se de manter os olhos em informações relativas ao lançamento de The Disappeared.