Filmes e peças

Watson comenta sobre seu papel em ‘Napoleon and Betsy’

Potterish :: Harry Potter, o Ickabog, Animais Fantásticos e JK Rowling Watson comenta sobre seu papel em 'Napoleon and Betsy'Potterish :: Harry Potter, o Ickabog, Animais Fantásticos e JK Rowling Watson comenta sobre seu papel em 'Napoleon and Betsy'
O Daily Mail Magazine publicou uma entrevista com a atriz Emma Watson, na qual inclui algumas novas fotos deslumbrantes da atriz, assim como comentários sobre fama, fortuna e novos papéis pós-Potter. Ela fala bastante sobre a fama e os holofotes, que segundo ela podem afetar o comportamento de algumas pessoas.
A jovem falou também sobre sua vida ao lado dos atores Daniel Radcliffe e Rupert Grint, com quem cresceu nos estúdios dos filmes Harry Potter.

Seu primeiro papel num filme pós-Potter provavelmente será um drama, ‘Napoleon and Betsy’, que narra a história verdadeira do Imperador que se relaciona com uma menina durante seu exílio em Santa Helena.

É uma relação forte, mas não é sexual”, diz ela. “É muito complexo. Um toque de almas. Ela era muito jovem e ele era esse homem incrível e mais velho. Eu li o roteiro, há dois anos, e já sabia que este era o filme perfeito para mim.

Nossa equipe de tradutores está se esforçando para logo mostrar a vocês a tradução completa dessa entrevista. Enquanto isso, confira em nossa galeria o photoshoot da atriz aqui.

Atualizado: A tradução dessa grande entrevista pode ser lida em notícia completa!

Atualizado 2: Graças ao UHP, nós podemos ver duas outras fotos que apareceram na versão impressa da revista. Confiram-nas aqui e aqui!

EMMA WATSON
“Eu acho que ser sexy é embaraçoso”, revela Emma Watson

Daily Mail ~ Louise Gannon
Tradução: Isadora T. Moraes

Que tipo de mágica transformou uma Emma Watson de 9 anos de idade em uma estrela do Bafta de 18 anos com ares de Hollywood, cérebro de Oxbridge e £10 milhões no banco? O que quer que seja, fomos enfeitiçados.

“Vamos ser honestos, eu tenho dinheiro suficiente para nunca mais ter que trabalhar. Foi só recentemente que eu realmente pensei sobre a idéia de continuar com a carreira de atriz. Eu sabia que era perfeita para o papel de Hermione, mas estava preocupada que tudo o que fosse surgir depois disso fosse apenas Hermione. E se isso acontecesse – bom, eu saberia que não poderia atuar. E então seria o fim.”

Em um mundo impregnado com o culto à celebridade, Emma Watson é a gloriosa cura desintoxicante. Ela não tem nenhum interesse em fama ou reconhecimento; quando criança ela nunca considerou ser atriz. Seus pais são de Oxbridge e agora ela também está considerando um lugar em Oxbridge, com uma mente brilhante, um look brilhante e £10 milhões no banco. Você entende ainda mais porque ela teria prazer na diversão acadêmica de ler Inglês e Filosofia em uma Universidade de Cambridge quando ela mostra sua perspectiva sobre as comemorações de seu aniversário de 18 anos no ano passado.

“Foi bem difícil fazer 18 anos,” ela diz. “Eu percebi que, da noite pro dia, tinha entrado no jogo. Eu tinha uma festa na cidade e os pavimentos estavam lotados com fotógrafos tentando tirar uma foto minha bêbada, o que não ia acontecer. Eu não preciso beber para me divertir. A parte mais doentia foi quando um fotógrafo se deitou no chão para tirar uma foto por debaixo da minha saia.”

“Eles fizeram isso na noite em que não era mais ilegal. Eu acordei na manhã seguinte me sentindo completamente violada com tudo aquilo. Não é uma coisa que quero em minha vida. Fiquei pensando que, se aquilo tivesse acontecido um dia antes, as pessoas teriam processado aqueles idiotas.”

“Eu acho que toda essa coisa de ter 18 anos e todo mundo esperando que eu seja um objeto… acho todo o conceito de ser ‘sexy’ embaraçoso e confuso. Se eu faço uma sessão de fotos as pessoas querem desesperadamente mudar minha aparência – pintar meu cabelo mais loiro, arrancar minhas sobrancelhas, fazer uma franja. E depois tem a escolha das roupas. Sei que todo mundo quer uma foto minha em uma mini-saia. Mas essa não sou eu, e me sinto desconfortável. Nunca sairia usando uma mini-saia. Não tem nada a ver com proteger a imagem Hermione. Eu não faria isso.”

“Pessoalmente, nem acho que é assim tão sexy. O que tem de sexy em dizer ‘Estou com os peitos pra fora e usando uma saia curta… dê uma olhada em tudo o que tenho’? Minha idéia de sexy é que menos é mais. Quanto menos você revelar, mais as pessoas vão querer saber.”

Não é o que as paredes gastas e chiques dos discretos e particulares quartos do Groucho, o clube dos membros mais notórios de Londres, estão acostumadas a ouvir e ver. Essa é a casa adotiva das garotas más – Sienna Miller, Kirsten Dunst e Lily Allen. Watson – enfaticamente a ‘boa garota’ – veste um uniforme elegante e clássico: skinny jeans, botas, uma blusa bege de cashmere em ‘V’. Ela tem cheiro de quem acabou de sair do banho, com leves traços de perfume. Seu rosto está rosado por estar corada de vergonha – ela teve trabalho para achar o local – e sua pele está inteiramente livre de maquiagem ou de sinais de noites pesadas.

Isso obviamente favorece seus principais empregadores. Ela cresceu – como se fosse necessário mencionar – em uma bolha que é o esgotador fenômeno de Harry Potter como a mais inteligente, corajosa e íntima amiga de Harry, Hermione Granger. A sexta parte da série da Warner Bros, Harry Potter e o Enigma do Príncipe, será lançada no mês de julho, e o último filme, Harry Potter e as Relíquias da Morte, que será dividido em dois, está sendo filmado.
“Não me sinto tentada por festas ou drogas. Eu nem gosto de ficar bêbada.”

Os filmes são uma jamanta financeira. Os quatro primeiros estão entre os 25 filmes de maior bilheteria de todos os tempos; o mais recente, Harry Potter e a Ordem da Fênix, foi o segundo filme de maior bilheteria da série, lucrando pouco menos de $1 bilhão pelo mundo todo. A parte de Watson dos lucros deixou-a empatada com Amy Winehouse na lista dos Ricos Menores de Trinta Anos – e no hall das mais brilhantes estrelas do Bafta.

Ela ainda está decidindo se vai para uma universidade em Oxbridge ou para uma da Ivy League, mas é inflexível quanto a isso não afetar sua carreira de atriz. “Jodie Foster fez isso, assim como Natalie Portman,” ela diz. “Acho que é inteiramente possível ir para a universidade e atuar ao mesmo tempo.”

Quando fala, ela é completamente desprovida do exaustivo cinismo que a maioria das pessoas de sua faixa etária tem. Ela não cultivou uma atitude nem um sotaque próprios e, sem dizer uma palavra com F, ela não xinga. No geral, ela é amável, encantadora e determinada. Como ela mesma diz, “Um bom jeito de me descrever é ‘ansiosa para agradar’. É uma coisa na qual pareço com Hermione. Somos pessoas terrivelmente sinceras.”

“Nunca fui dessas garotas que sempre sonhou em ser atriz. Eu freqüentava uma escola normal e, de repente, esses auditores de filmes apareceram quando eu tinha 9 anos. Então caí nesse redemoinho. Muitas vezes eu pensava: “Puxa, puxa, espera um pouco – não estou 100% certa disso.”

“Eu não sabia muito de filmes. Eu nem mesmo assistia filmes. Acontece que eu e meus pais não éramos muito dessas coisas.”

A mãe de Watson, Jacqueline, conheceu seu pai, Chris, em Oxford. Watson nasceu em Paris, seus pais se divorciaram quando tinha 5 anos e Jacqueline levou a filha de volta para Oxford e a matriculou na escola The Dragon, considerada a principal pré-escola da Inglaterra, e depois na Escola Headington para garotas, uma escola pública de primeira liga, onde ela conseguiu As no GCSE e um nível A.

Dos outros casamentos de seus pais ela tem quatro irmãos e meio-irmãos, e conversa qualquer nova opção com sua mãe e seu pai. “Eu conto imensamente com eles e eles são as pessoas com quem falo primeiramente sobre qualquer coisa,” ela diz.

Essa bateria de anti classe média alta é o que a manteve no caminho certo durante os filmes que foram sucessos de bilheteria, o dinheiro, os negócios de moda, os convites de festas e a fama.

Drew Barrymore e Lindsay Lohan podem provar que passar por reabilitação é o caminho da estrela adolescente comum, mas Watson continua decididamente sendo ela mesma. Ela esquia – tem um chalé de esqui em Meribel no valor de £1 milhão – vai para boates em Oxford e só sai com garotos de um círculo íntimo de amigos.

“Meu grupo de amigos é o mesmo desde o Ensino Fundamental, e isso tem me salvado. As pessoas com quem namorei eram amigos de amigos. Eu dificilmente sairia com alguém famoso. Simplesmente não sairia.”

“Não me considero uma celebridade. Não me encaixo nesse molde. Fico preocupada que as pessoas tenham expectativas de eu ser uma pessoa que não sou. Só estou me achando e tentando viver o mais normal possível e ser o mais normal possível.”

“Nunca vi uma cláusula para “bom comportamento” (ela se refere ao já mencionado contrato com a Warner) – honestamente, acho que é um mito – mas, na verdade, não precisaria de uma. É desnecessária. Não me sinto tentada por festas ou drogas. Não gosto de ficar bêbada, particularmente em público. Mas entendo porque as pessoas são sugadas no estilo de vida de festas. Eu sei como acontece, então nunca criticaria alguém que entrasse nisso tudo. Pode ficar muito difícil, mas você tem escolhas na vida. Se eu quero levar um estilo de vida o mais normal e privado possível, simplesmente não posso ir lá. Então não vou.”

Ela sorri. “Daniel (Radcliffe), Rupert (Grint) e eu fomos incrivelmente protegidos quando fazíamos os filmes de Harry Potter. Parece haver esse sentimento de que nós estávamos loucos para romper as imagens que tínhamos criado, mas esse nunca foi o caso. Nós temos a mesma opinião. Nenhum de nós ‘procura’ a fama, nenhum de nós quer ser parte do jogo.”

Como vocês já devem ter percebido, Watson não é o tipo de garota a ser subestimada. Os produtores lutaram para assegurar seu primeiro papel pós-Potter; muitas ofertas envolviam nudez excessiva, o que em muitos sentidos iria marcar o salto obviamente difícil de estrela mirim para atriz totalmente inexperiente. (Daniel Radcliffe marcou sua carreira pós-Potter com um papel no teatro como um adolescente perturbado em Equus, onde foi exigido que ele ficasse nu noite após noite). Watson, no entanto, é mais resguardada.

“Eu não tenho planos de fazer nada desse tipo, ou para chocar as pessoas. Talvez esteja disposta a tirar minhas roupas para um filme de Bernardo Bertolucci, se fosse uma tarefa que realmente fizesse sentido como parte do meu personagem. Mas não faria simplesmente para provar alguma coisa, para superar Hermione. Odiaria ser tão tática. Não tirarei minhas roupas para qualquer um,” ela diz.

“Sempre havia incerteza quanto ao meu futuro como atriz. Não é como se eu pensasse nisso como meu futuro. Depois de Hermione, não sabia se haveria mais alguma coisa. Você não sabe se pode existir fora daquilo ou até mesmo se é isso que você quer, porque nunca foi uma coisa que você buscou em primeiro lugar.”

Como prova, ela teve uma oportunidade com o filme independente “Dançando Para a Vida”. “Eu sempre me preocupei em ser Hermione porque eu parecia com Hermione – mas o que mais eu acrescentaria? Então esse foi o teste. E funcionou. “Dançando Para a Vida” foi uma produção pequena, mas me deu a confiança para pensar que eu poderia ter uma carreira de atriz depois dos filmes de Harry Potter. Que eu não seria sempre Hermione.”

É provável que seu primeiro papel pós-Potter seja um drama de época, Napoleon And Betsy, que conta a história real do relacionamento do Imperador com uma jovem garota durante seu exílio em Santa Helena. “É um relacionamento intenso, mas não é sexual,” ela diz. “É bem complexo. Um encontro de almas. Ela era muito jovem e ele era esse homem incrível e mais velho. Eu li o roteiro dois anos atrás e simplesmente soube que era o filme perfeito para mim.”

Com Hollywood aos seus pés, você não pode deixar de se perguntar se a perda de seu primeiro ano na universidade para terminar o último filme de Potter poderia se estender indefinidamente se houvesse outra grande oferta. Ela parece aturdida.

“De jeito nenhum,” ela diz. “Na verdade, eu acho que ir para a universidade irá me tornar uma atriz melhor. A experiência de viver dessa maneira, trabalhando com um prazo, vivendo com outros estudantes. É tudo o que eu quero.”

“Há atrizes que não sabem fazer coisas como lavar a própria roupa e pegar um ônibus. Eu não serei assim.”

Ela pára de repente e ri: “Para mim, isso é só o começo. Eu apenas mostrei um pouco do que posso fazer. Há muito mais por vir.”

Harry Potter e o Enigma do Príncipe será lançado no dia 17 de julho.

O Orange British Film Academy Awards acontecerá no próximo domingo e logo irá ao ar no BBC1.