Não categorizado

Dan fala sobre HP, educação, musical e muito mais

Potterish :: Harry Potter, o Ickabog, Animais Fantásticos e JK Rowling Dan fala sobre HP, educação, musical e muito maisPotterish :: Harry Potter, o Ickabog, Animais Fantásticos e JK Rowling Dan fala sobre HP, educação, musical e muito mais

Numa nova entrevista dada ao Sign on San Diego, o ator Daniel Radcliffe fez uma rápida citação sobre as filmagens de Harry Potter e o Enigma do Príncipe, como vocês podem ver no trecho abaixo:

Potter é uma maratona, não uma corrida, conforme diz o ditado,” ele diz, e ele prevê gastar 9 ½ horas por dia no filme nos próximo oito a dez meses. “Nós faremos uma pausa no Natal, e tirando isso, você está lá. É divertido para mim porque eu estou lá todos os dias, então você entra em um ritmo, um ritmo bem regular, então é bem fácil relaxar.

Dan também falou sobre os seus estudos e a decisão de não ir para a faculdade e, ao invés disso, continuar sua educação particular – furando os boatos de que iria estudar em Princeton.

O que vai ser ótimo é que é sem aquela pressão de provas e prazos,” ele disse. “Ele vai me orientar com os livros que você precisa ter a ajuda de alguém, como ‘Paradise Lost’ e ‘Ulysses,’ coisas que eu nunca seria capaz de ler sem uma ajuda para me iluminar.

Além disso, o jovem revelou que não é bom em video games – exceto os de esportes -, contou que não se vê como alguém de 18 anos, falou do futuro e até comentou sobre a adaptação musical de Harry Potter.

Eu não quero soar tão horrível,” ele disse. “Eu apenas diria que eu não consigo ver nenhuma maneira de que isso vá funcionar.

Infelizmente, lá para o final da matéria há spoilers sobre o 7º livro, então nós recomendamos a leitura apenas àqueles que já leram Harry Potter and the Deathly Hallows.

Este artigo contém spoilers!
Se mesmo assim deseja lê-lo integralmente, clique em Notícia Completa.
Para mais informações ou dúvidas, consulte nossa Política Anti-Spoilers.

DANIEL RADCLIFFE
Para além de Harry Potter

Union Tribune ~ Roger Showley
28 de setembro de 2007
Tradução: Renata Grando

Em “December Boys,” Daniel Radcliffe tira sua personalidade “Harry” para embarcar em uma viagem à vida adulta.

Beverly Hills – O slogan de “December Boys” – “Após aquele verão, nada jamais seria o mesmo” – tem um significado especial para sua estrela, Daniel Radcliffe.
O protagonista de 18 anos da série “Harry Potter” diz que agora ele sabe que pode atuar em algo mais além de um bruxo, mesmo que o papel de Maps represente a terceira vez que ele faz um órfão.

Esse ano ele também estreou em uma produção West End Londres, “Equus”, pela qual ele teve que tirar as roupas e cegar cavalos. Ele espera refazer o papel na Broadway, ano que vem.

Um filme da BBC feito para TV, “My Son Jack”, no qual ele faz o filho de Rudyard Kipling morto na Segunda Guerra Mundial, estará estreando essa primavera.

E ele terminou a escola sem nenhuma intenção de ir para faculdade – furando os boatos do último outono de que ele iria para Princeton.

“Eu não sou inteligente o suficiente,” ele disse, acrescentando que ele também esteve ligado a Yale, Melbone University e outros campus na Inglaterra. “Mas por mim, eu não vou para a faculdade, para o alívio de muitos ex-alunos de Princeton.”

Em uma entrevista em seu hotel no final de rápidas aparições promovendo “December Boys,” seu novo filme, Radcliffe provou ser inteligente o suficiente para ser bem sucedido em qualquer faculdade. Por exemplo, ele diz que pretende continuar sua educação muitas horas por semana com seu professor de inglês, Tony O’Sullivan.

“O que vai ser ótimo é que é sem aquela pressão de provas e prazos,” ele disse. “Ele vai me orientar com os livros que você precisa ter a ajuda de alguém, como ‘Paradise Lost’ e ‘Ulysses,’ coisas que eu nunca seria capaz de ler sem uma ajuda para me iluminar.”
E ele deixou escapar algumas visões e ambições que ele nunca tinha contado antes.

Exemplo: Ele não é muito bom em videogames, a não ser que esses envolvam algum time esportivo.

“Eu acho que sou melhor por trás das cenas,” ele disse.

Ele gosta do tipo de futebol americano, mas não tem tempo para acompanhar os times montados; ele é particularmente bom em críquete.

“Eu talvez assine para isso ano que vem por uma piada, mas se você pensar sobre isso, é bem uma coisa com dedicação de tempo inteiro. Você tem que prestar muita atenção. Eu acho que vou fazer uma lista dos jogadores que gosto e acompanha-los.”

Se tornando Harry

Radcliffe atua desde que tem 10 anos – seu primeiro papel foi na produção da BBC “David Copperfield” em 1999 – e ganhou o invejável papel de Harry Potter em 2000.

Esse mês ele começou a filmar o sexto filme, “Harry Potter e o Enigma do Príncipe,” e ele está comprometido ao sétimo e último filme, “Harry Potter e as Relíquias da Morte,” previsto para ser lançado em 2010.

“Potter é uma maratona, não uma corrida, conforme diz o ditado,” ele diz, e ele prevê gastar 9 ½ horas por dia no filme nos próximo oito a dez meses. “Nós faremos uma pausa no Natal, e tirando isso, você está lá. É divertido para mim porque eu estou lá todos os dias, então você entra em um ritmo, um ritmo bem regular, então é bem fácil relaxar.”

Radcliffe disse que leu o livro final um pouco depois que foi lançado em julho, mas não teve chance de conversar com os outros membros do elenco sobre quem vive ou morre até eles se reencontrarem no set esse mês.

“December Boys” foi gravado em Novembro e Dezembro de 2005 – sendo um filme independente, levou todo esse tempo para ser lançado – então a cena de sexo de Radcliffe com Teresa Palmer o preparou para sua cena de beijo esse ano em “Harry Potter e a Ordem da Fênix.”

Filmar com uma programação apertada, com novas pessoas e um tema mais maduro representou uma mudança na vida de Radcliffe em diferentes níveis.

“Me deu confiança para pensar que eu posso fazer outras coisas, ir e fazer outros filmes. Isso é realmente muito bom,” ele disse.

Em seu papel como Maps, ele teve a viveu os mesmos tipos de alegria e desapontamentos que qualquer adolescente de 16 anos teria com a primeira namorada.

“Ressoou em mim quando eu li o roteiro, e foi por isso que eu quis me envolver com esse filme,” ele disse.

Radcliffe também fuma (cigarros de erva, na verdade) e bebe cerveja (provavelmente apenas água) e serve de modelo para três órfãos na história sobre um feriado de verão e o significado de uma família.

“Eu acho que todo mundo tem um verão que influencia o resto da vida,” ele disse.

Mas quando ele completou a maioridade em 23 de Julho, ele disse, ele não se sentiu nem um pouco mais velho, sábio ou maduro. Quando ele olhou no espelho pela manhã, ele disse, “Eu vi alguém que não sabia como ter 18 anos. É por isso que eu realmente gosto do personagem de Maps. Nós estamos no mesmo lugar e temos estado assim por um tempo, apenas tentando descobrir como se um homem e nos perguntando o que isso significa.”

Vida em Casa

Sendo o adolescente mais rico na Inglaterra, Radcliffe disse que ele e seus pais ainda vivem em uma casa um pouco distante, no subúrbio do oeste de Londres, Fulham, e não tiveram que tomar nenhuma precaução especial contra criminosos ou paparazzi.

“Se isso de fato acontecer, nós estamos preparados,” ele disse.

Ele ama muito seus dois cachorros terrier, Bink e Nugget, o último coincidentemente o nome do cavalo principal em “Equus.”

“Eles são simplesmente ótimos, e eu os amo e sinto muita falta deles quando não estou com eles,” ele disse.

Ele também é grudado em seu iPod e celular. “Eu acho isso meio patético, o senso de total pânico em que eu fico se perco meu telefone. É terrível como eu sou dependente, como eu acho que todos se tornaram. É horrível e deprimente, mas eles se tornaram muito importantes agora.”

Ao contrário de outras jovens estrelas de filmes, Radcliffe até agora ficou fora de confusão, graça em parte a apertada supervisão e ao apoio de seus pais.

“Também, eu tenho alguns amigos fantásticos que te mantém de castigo,” ele disse. “Eles mantém você com a cabeça no lugar, porque eles são honestos e eles nunca me estimulariam se eu estivesse sendo mandão, difícil ou qualquer coisa assim. Eu não sou naturalmente esse tipo de pessoa de jeito nenhum. Mesmo que eu fosse, eles me colocariam no lugar de novo.”

Mas agora, conforme Radcliffe toma conta de sua carreira, ele enfrenta uma escolha entre seus muitos objetivos pessoais.

Uma rota está determinada no epílogo do livro final de Harry Potter, localizado 19 anos no futuro. Harry, aos 37 anos, está casado com Gina Weasley, trabalhando no Ministério da Magia e mandando dois de seus filhos para a Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts. Ele está feliz, familiar e não se preocupa mais com sua cicatriz.

Onde estará Radcliffe na mesma idade, daqui a 19 anos?

“Eu não sei; é impossível dizer,” ele diz.

Ele gostaria de fazer um papel de comédia – ele teve o gostinho disso em uma paródia de Potter no programa britânico “Extras” ano passado – mas disse que cada bom drama, mesmo “Equus,” tem seus momentos humorísticos.

Ele canta um pouco em “December Boys” e pegaria uma oportunidade de aparecer em um musical.

“Tem um musical que tem meu coração, mas eu não vou dizer qual é no caso de nunca acontecer,” ele disse.

Mas ele zomba da idéia de uma adaptação musical de Harry Potter, confirmada em desenvolvimento em Londres.

“Eu não quero soar tão horrível,” ele disse. “Eu apenas diria que eu não consigo ver nenhuma maneira de que isso vá funcionar.” Ele não viu adaptação musical daquela outra grande fantasia, “Senhor dos Anéis.”

“Esperançosamente, eu ainda estarei atuando” em 2026, ele disse. “Eu estarei escrevendo e talvez no caminho, ou depois disso, eu gostaria de dirigi algo. Mas isso é muito hipotético, então eu não sei; eu não poderia dizer.”

Estaria ele casado e com dois filhos?

“Talvez, eu não sei. Depende de quem eu vou encontrar.”