Não categorizado

Revista Studio traz novo set report de EdP

Potterish :: Harry Potter, o Ickabog, Animais Fantásticos e JK Rowling Revista Studio traz novo set report de EdPPotterish :: Harry Potter, o Ickabog, Animais Fantásticos e JK Rowling Revista Studio traz novo set report de EdP
A revista Studio foi a única mídia francesa que pôde entrar nos estúdios da filmagem do sexto filme de Harry Potter. Sophie visitou a um dos locais mais místicos do mundo e conseguiu revelações dos atores que incorporam Harry, Rony e Hermione nos últimos oito anos.
O set report não nos traz tantas novidades reveladoras em relação a Enigma do Príncipe, mas através da descrição feita pela revista, podemos observar o quanto o patrimônio de Harry Potter é demasiadamente bem cuidado, e o quão perfeito parece ser.

Hoje é o dia 130! Toda a equipe está reunida numa pequena ponte de pedra – construída para a ocasião – que se supõe levar para o Pub Três Vassouras. Está coberta com neve (artificial). Cai um fino confete branco. Um grande ventilador sopra ar quente. No chão pequenas marcas indicam aos atores as suas posições. O diretor de fotografia francês, Bruno Delbonel, ajusta os últimos detalhes com David Yates, o diretor. “Motor” grita o primeiro assistente. “Ligado”, responde o engenheiro de som sob o barulho de máquinas. “Ação!” sussurra David Yates postado ao lado de sua câmera.

A tradução você confere na íntegra clicando em Notícia Completa!

HARRY POTTER E O ENIGMA DO PRÍNCIPE
Visita aos estúdios

Studio Magazine ~ Sophie Benamon
20 de julho de 2008
Tradução: Virág Venekey

Isso é uma prévia! O Studio é a única mídia francesa que entrou nos estúdios de filmagem do sexto episodio da aventura de Harry Potter no cinema. Visita a um dos locais mais místicos do mundo e revelações dos atores que incorporam nos últimos 8 anos Harry, Ron e Hermione.

Um campo de aviação! Isto ainda é necessário para abrigar a saga de Harry Potter. Quando alguém entra nos domínios bem preservados dos Estúdios Leavasden, localizados a 30 km de Londres, o primeiro fato que percebe é o tamanho do local. Espaço a perder de vista… 300.000m2 que escondidos, aqui e ali, em lugares fechados por paredes altos com cercados, guardam o mais incrível. Aqui você pode ver os cenários de Quadribol e mais ali a casa dos Weasley, à esquerda a enorme entrada da Escola de Hogwarts, ou a entrada da Rua dos Alfeneiros onde Harry mora com seu tio e sua tia. Mas o mais impressionante é o Expresso de Hogwarts, um trem vermelho que leva os estudantes para a escola todos os anos. “Ao passar dos anos nós temos construído cada lugar necessário nos filmes”, explica para mim o encarregado da produção, “mas nós nunca destruímos nada porque era impossível saber o que JK Rowling iria escrever no futuro e o que nós precisaríamos usar novamente”.

Um lugar onde existe uma grande confiança
Então, é nesta antiga fábrica de Rolls Royce, que abasteceu o exército britânico durante a Segunda Guerra Mundial, que Harry Potter estabeleceu seu quartel general nos últimos oito anos. Os antigos hangares os acomodam, as decorações no interior. Todos os sets são trancados para evitar que alguém não bem vindo roube algum objeto de memória. O mais antigo – e mais protegido – é Salão Principal de Hogwarts, onde 350 estudantes da Escola de Bruxaria têm suas refeições. Assim que os enormes portões de madeira abrem, qualquer um vê a autenticidade do local: as enormes paredes de pedra impõem respeito, as mesas de madeira são gastas pelo tempo, as tochas estão escurecidas pela fumaça, cada acessório – cadeira, emblema – parece ter saído de outro século. Apenas o teto feito de uma tela verde – para simbolizar a mudança no tempo – nos lembra que estamos no filme. Contudo, é difícil de imaginar que nós estamos nos sets de uma das maiores produções do mundo. E também uma das mais secretas. Essa é a primeira vez que uma jornalista é permitida de entrar nos estúdios de Harry Potter e o Enigma do Príncipe desde que as filmagens começaram em setembro de 2007.

Hoje é o dia 130! Toda a equipe está reunida numa pequena ponte de pedra – construída para a ocasião – que se supõe levar para o Pub Três Vassouras. Está coberta com neve (artificial). Cai um fino confete branco. Um grande ventilador sopra ar quente. No chão pequenas marcas indicam aos atores as suas posições. O diretor de fotografia francês, Bruno Delbonel (colaborador de Jeunet em “Amélie” e “Eterno Amor”), ajusta os últimos detalhes com David Yates, o diretor. “Motor” grita o primeiro assistente. “Ligado”, responde o engenheiro de som sob o barulho de máquinas. “Ação!” sussurra David Yates postado ao lado de sua câmera. O novo professor de Poções, Horace Slughorn, um senhor de idade que gosta de ser visto ao lado de celebridades (papel de Jim Broadbent), convida Harry Potter ao seu coquetel de Natal. “Isso é uma experiência única”, fala o veterano. “Apesar de a saga ser um sucesso há anos não existe esse sentimento de arrasa-quarteirões onde todos estão atormentados pela enormidade do empreendimento! Eu nunca vi tanto segredo sobre um projeto tão grandioso”.

Como seus personagens
De certa forma Daniel Radcliffe (19 anos), Rupert Grint (20 anos) e Emma Watson (18 anos), as três crianças bruxas, se transformaram em especialistas. Eles respiram a saga desde a infância. É impressionante ver como eles se parecem com seus personagens: Rupert Grint é tão fútil quanto Ron. Ele deixou a escola aos 16 anos. Seu primeiro cachê foi gasto na compra de uma mesa de ping-pongue e numa sinuca para relaxar no seu camarim. Emma Watson é tão boa aluna quanto Hermione. Com seu destino e mãos vai ficar um ano fora antes de entrar numa universidade. Sempre objetiva, ela se irrita frequentemente com os rapazes, que são mais indisciplinados. “É claro que houve atritos entre nós”, reconhecem eles. “Mas quem nunca brigou com um amigo de infância?”, fala com ainda mais entonação Daniel Radcliffe.

Qualquer adolescente teria se deslumbrado com tanto dinheiro e fama. Mas não ele. Simples, pés no chão, é um dos poucos que apreciam a atmosfera confinada dos estúdios Leavesden, onde ele passa seis meses seguidos. Nos sets ele acrescenta uma nuance a mais, como nessa quinta, quando atenua o frio ao colocar suas mãos nos bolsos. Depois enfatiza a impaciência remexendo as pernas. O diretor aprova, sorrindo. Como esperado, assim como seu personagem, ele está numa missão. E esse é o segredo do sucesso de Harry Potter: três adolescentes caídos do céu dão vida a personagens míticos de papel.