J. K. Rowling

JK entre os “50 Maiores Escritores Britânicos” do The Times

O jornal britânico The Times fez uma lista dos “50 Maiores Escritores Britânicos” desde 1945, ou seja, os maiores escritores pós-Segunda Guerra Mundial. E, como não poderia ser diferente, a autora JK Rowling foi citada no 42º lugar! Confiram um trecho abaixo:

É razoavelmente fácil escrever elogios de alguns gênios injustamente negligenciados, mas o que você pode dizer sobre a autora mais conhecida do mundo? Talvez, embora, as habilidades de J. K. Rowling como uma escritora tenham sido obscurecidas pelo fenômeno completo de Harry Potter.

Qualquer um que testemunhou uma criança se perder em um livro Potter de 700 páginas no feriado, ignorando a piscina, praia e hora da refeição, saberá que as crianças os lêem simplesmente porque os amam, e porque Rowling tem uma habilidade extraordinária de prender o leitor até a última página. Ela criou um mundo que as crianças querem entrar e nunca deixar.

O primeiro lugar ficou com Philip Larkin (“The Whitsun Weddings”). Também apareceram na lista J. R. R. Tolkien (“O Senhor dos Anéis”) na 6ª posição, C. S. Lewis (“Crônicas de Nárnia”) na 11ª posição, e Philip Pullman (“Fronteiras do Universo”) no 43º lugar, logo depois de Rowling.

Confiram em notícia completa o texto na íntegra e a lista com os cinqüenta autores e os seus respectivos trabalhos.

Parabéns, Jo!

JK ROWLING
Os 50 Maiores Escritores Pós-Guerra: 42

The Times ~ Charlie Higson
5 de janeiro de 2008

É razoavelmente fácil escrever elogios de alguns gênios injustamente negligenciados, mas o que você pode dizer sobre a autora mais conhecida do mundo? Talvez, embora, as habilidades de J. K. Rowling como uma escritora tenham sido obscurecidas pelo fenômeno completo de Harry Potter.

Muitas pessoas acham que escrever para crianças é fácil. Não é. Adultos lerão um livro porque eles sentem que é necessário, porque isso lhes faz se sentir inteligentes e “bem-lidos”. Se um livro não agarrar uma criança, esqueça. Qualquer um que testemunhou uma criança se perder em um livro Potter de 700 páginas no feriado, ignorando a piscina, praia e hora da refeição, saberá que as crianças os lêem simplesmente porque os amam, e porque Rowling tem uma habilidade extraordinária de prender o leitor até a última página. Ela criou um mundo que as crianças querem entrar e nunca deixar.

Como todos os classicos escritores britânicos de fantasia para crianças, Rowling coloca firmemente o épico no mundo doméstico do dia-a-dia. Sim, ela usa alguns elementos familiares (mostre-me o autor “literário” que não usou temas de autores literários anteriores), como bruxos, bruxas, abordagens escolares e órfãos destinados a grandiosidade, mas ela constrói um mundo novo e muito detalhado fora disso. Com suas sátiras na política, educação e mídia, de qualquer forma, seu mundo está longe do simplista. Estas são as histórias bem contadas que vão cativar, divertir, assustar e deleitar as crianças por gerações a vir.

Um a ler: Harry Potter e a Pedra Filosofal (1997) – porque você deve sempre começar uma boa história pelo começo.

Charlie Higson é um ator e escritor de comédia, e um autor infantil recordista de vendas. No meio dos anos 1990, com Paul Whitehouse, ele criou a comédia da televisão popular The Fast Show. Alguns anos depois, Ian Fleming Publications encarregou Higson a escrever a série Young Bond. O quarto lançamento, Hurricane Gold, foi publicado ano passado.

Potterish :: Harry Potter, o Ickabog, Animais Fantásticos e JK Rowling JK entre os “50 Maiores Escritores Britânicos” do The Times

JK ROWLING
Lista dos 50 Maiores Escritores Britânicos

The Times
5 de janeiro de 2008

1. Philip Larkin – The Whitsun Weddings (1964)

2. George Orwell – Nineteen Eighty-Four (1964)

3. William Golding – To the Ends of the Earth: A Sea Trilogy (1980-89, que inclui Rites of Passage)

4. Ted Hughes – Crow (1972)

5. Doris Lessing – The Golden Notebook (1961)

6. J. R. R. Tolkien – O Senhor dos Anéis (1954-55)

7. V. S. Naipaul – In a Free State (1971)

8. Muriel Spark – The Prime of Miss Jean Brodie (1961)

9. Kingsley Amis – Take a Girl Like You (1960)

10. Angela Carter – The Bloody Chamber (1979)

11. C. S. Lewis – O Leão, a Feiticeira e o Guarda-roupa (1950)

12. Iris Murdoch – The Sea, The Sea (1978)

13. Salman Rushdie – Midnight’s Children (1981)

14. Ian Fleming – Casino Royale (1953)

15. Jan Morris – Pax Britannica: The Climax of Empire (1968)

16. Roald Dahl – Charlie and the Chocolate Factory (1964)

17. Anthony Burgess – The Wanting Seed (1956)

18. Mervyn Peake – A trilogia Gormenghast (1946-59)

19. Martin Amis – Money (1984)

20. Anthony Powell – A série A Dance to the Music of Time (1951-75)

21. Alan Sillitoe – The Loneliness of the Long-Distance Runner (1959)

22. John Le Carré – The Spy Who Came in From the Cold (1963)

23. Penelope Fitzgerald – The Blue Flower (1995)

24. Philippa Pearce – Tom’s Midnight Garden (1958)

25. Barbara Pym – Tom’s Midnight Garden (1958)

26. Beryl Bainbridge – The Birthday Boys (1991)

27. J. G. Ballard – Crash (1973)

28. Alan Garner – The Owl Service (1967)

29. Alasdair Gray – Lanark (1981)

30. John Fowles – The French Lieutenant’s Woman (1969)

31. Derek Walcott – Omeros (1989)

32. Kazuo Ishiguro – The Remains of the Day (1989)

33. Anita Brookner – Hotel Du Lac (1984)

34. A. S. Byatt – The Virgin in the Garden (1978)

35. Ian McEwan – The Child in Time (1987)

36. Geoffrey Hill – Mercian Hymns (1971)

37. Hanif Kureishi – The Buddha of Suburbia (1990)

38. Iain Banks – The Wasp Factory (1984)

39. George Mackay Brown – Magnus (1973)

40. A. J. P. Taylor – The Trouble Makers (1957)

41. Isaiah Berlin – Russian Thinkers (1978)

42. J. K. Rowling – A série Harry Potter (1997)

43. Philip Pullman – Fronteiras do Universo (1996)

44. Julian Barnes – Flaubert’s Parrot (1984)

45. Colin Thubron – In Siberia (1999)

46. Bruce Chatwin – On the Black Hill (1982)

47. Alice Oswald – Dart (2002)

48. Benjamin Zephaniah – Propa Propaganda (1996)

49. Rosemary Sutcliff – The Eagle of the Ninth (1954)

50. Michael Moorcock – Mother London (1988)