Livros ︎◆ Seção Granger

Harry Potter brasileiro: 3º livro da série A Arma Escarlate será lançado em agosto

O livro O Dono do Tempo, terceiro da série A Arma Escarlate, será lançado em 31 de agosto. A saga, escrita pela carioca Renata Ventura, é considerada pelos fãs o ‘Harry Potter brasileiro’, o que deixa a autora muito empolgada.

“Eu sou e sempre fui muito fã de Harry Potter! Foi exatamente a minha vontade de querer saber mais sobre o mundo bruxo que me fez começar a pensar em como seria a comunidade bruxa brasileira”, diz ao POTTERISH.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A série acompanha a jornada de Hugo Escarlate, um adolescente agressivo, machucado pela vida, morador da favela de Santa Marta, no Rio de Janeiro, que descobre ser bruxo durante um tiroteio e decide aprender magia para salvar a família dos criminosos que a ameaçam.

Escolas de magia no Brasil

Diferente do universo de Harry Potter, em que existe uma única escola para receber alunos de toda América Latina (Castelobruxo), em A Arma Escarlate existem cinco escolas só no Brasil. Cada unidade fica em uma região do país e são bastante diferentes.

“O Brasil é do tamanho de um continente! Então, sempre achei que, se houvesse apenas uma escola, ela seria, no mínimo, superlotada. Em meu livro, a escola do Rio de Janeiro já é uma bagunça. Imagine se fosse a única, com alunos vindos de todas as regiões do Brasil! Ao criar cinco escolas, eu também pude diversificar os estilos de magia ensinados em cada uma. Ao longo dos cinco livros, Hugo conhecerá cada uma delas por motivos diferentes”, explica a autora.

Conheça as escolas:

  • A escola do Sudeste, apresentada no primeiro livro, fica escondida debaixo da estátua do Cristo Redentor, dentro do morro do Corcovado, no Rio de Janeiro. Só de ver o morro já é possível imaginar o tamanho imenso da escola. A entrada dela é por uma torre que realmente existe, no Parque Lage;
  • A escola do Nordeste, onde se passa parte do segundo livro, fica em Salvador (BA), entre a Cidade Baixa e a Cidade Alta. A entrada é pelo Elevador Lacerda;
  • A localização da escola do Norte é um dos segredos do terceiro livro. Como parte da história se passa dentro da Floresta Amazônica, os fãs imaginam que, talvez, a escola seja por lá, assim como Castelobruxo;
  • As escolas do Sul e do Centro-Oeste, por fim, ainda são um mistério. A autora diz que elas aparecerão em detalhes nos próximos dois livros da série.
Assim como os Potterheads visitam a Plataforma 9 ¾, que os levam a Hogwarts, os escarlatinos, como são chamados os fãs de A Arma Escarlate, visitam o Parque Lage (Foto: Renata Ventura/Arquivo pessoal)

Feitiços brasileiros

Enquanto estão em Hogwarts para o Torneio Tribruxo, os alunos de Beauxbatons e Durmstrang utilizam os mesmos feitiços que os bruxos do Reino Unido. No entanto, J. K. Rowling nunca revelou se os feitiços em latim são universais ou se falantes de idiomas diferentes fazem magia em outras línguas. Por isso, Renata Ventura decidiu inovar e criou os feitiços de A Arma Escarlate dando voz à pluralidade de culturas que formaram o Brasil.

“No Brasil, os feitiços funcionam melhor em tupi, guarani, nheengatu, iorubá… Se você tentar fazer um feitiço em latim por aqui, alguma coisa certamente explodirá na sua cara”, diz a autora, entre risos.

A carioca Renata Ventura se inspirou em Harry Potter para criar o mundo bruxo brasileiro (Foto: David Ernando/Divulgação)

Criaturas do folclore brasileiro

De Fawkes, a fênix de Dumbledore, a Fofo, o cão de três cabeças, muitas das criaturas de Harry Potter foram inspiradas na mitologia clássica europeia, que J. K. Rowling estudou profundamente. Da mesma maneira, Renata Ventura usa as criaturas do folclore brasileiro em A Arma Escarlate.

“Eu costumava ter preconceito contra o nosso folclore. Achava sem graça. Mas quando fui pesquisar, fiquei espantada com como os seres folclóricos brasileiros eram incríveis e assustadores! Basta pensar na Boitatá! É uma cobra gigante de fogo! Imaginem um basilisco, mas de fogo. Isso sem falar nos mitos que nós não conhecemos. Descobri dezenas deles, que tornaram as cenas dos meus livros muito mais eletrizantes”, explica.

Este é o Ipupiara, um ‘animal fantástico brasileiro’ que aparecerá em O Dono do Tempo (Ilustrações: Jânio Garcia/Arquivo pessoal)

O Dono do Tempo

Devido ao tamanho, o terceiro livro da série precisou ser dividido em dois volumes, assim como aconteceu com os filmes de Harry Potter e as Relíquias da Morte. Ao todo, serão 900 páginas. A Parte I será lançada em 31 de agosto, enquanto a Parte II deverá chegar às livrarias no fim deste ano ou nos primeiros meses de 2020, de acordo com a autora, que promete uma surpresa dentro do segundo volume.

Renata não revela muito sobre a história, dizendo que tudo pode ser spoiler, mas adianta que, neste livro, “Hugo precisará aprender que sua varinha não é a maior arma de todas, nem a que mais machuca”. Após as tragédias do ano anterior, durante A Comissão Chapeleira, agora é a vez de ele enfrentar uma das piores consequências de seus atos.

Para isso, Hugo partirá do Rio de Janeiro em direção à Floresta Amazônica, para tentar salvar alguém que admira muito. O problema é que o relógio está correndo, e esse amigo talvez não tenha muito tempo.

O POTTERISH revela, em primeira mão, a capa de O Dono do Tempo, ilustrada por Allyson Russell:

A capa de O Dono do Tempo revelada em primeira mão pelo POTTERISH (Imagem: Allyson Russell/Editora Novo Século)

A pré-venda de O Dono do Tempo deve começar esta semana na Saraiva. Os outros livros, A Arma Escarlate e A Comissão Chapeleira, estão disponíveis em brochura e eBook na Amazon.

De 30 de agosto a 8 de setembro, Renata estará no estande da Editora Novo Século na Bienal do Livro do Rio de Janeiro para autografar seus livros. Já em São Paulo, o lançamento está programado para 14 de setembro, mas a data pode mudar, então, para acompanhar a agenda da autora, acesse o Facebook, Instagram ou site dela.