Animais Fantásticos ︎◆ J. K. Rowling

J. K. Rowling não pretende abordar elementos sexuais entre Dumbledore e Grindelwald em Animais Fantásticos

A autora J. K. Rowling afirmou que, embora tenham havido elementos sexuais no relacionamento entre Dumbledore e Grindelwald, ela não está interessada em retratar isso nos roteiros da franquia Animais Fantásticos. A entrevista foi concedida ao mini-documentário Distintamente Dumbledore, disponível nas edições digitais e no Blu-ray de Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald.

“Eu estou mais interessada no sentido das emoções que eles sentiram pelo outro – que é o que há de mais fascinante em todos os relacionamentos humanos”, disse. “O relacionamento deles foi incrivelmente intenso e passional, mas, como acontece em qualquer relacionamento, não há como saber de verdade o que a outra pessoa sente. […] Essa é parte das histórias de Harry Potter que eu estava mais interessada em revisitar, pois o relacionamento entre os dois é o que torna Dumbledore o homem que conhecemos”, detalhou.


“Eu estou mais interessada nas emoções que eles sentiram pelo outro.”– J. K. Rowling

Revelação

Rowling revelou que Dumbledore era gay em 2007, logo após o lançamento do livro Harry Potter e as Relíquias da Morte. Durante um evento em Nova York, a autora foi questionada por uma fã se Dumbledore, que acreditava no poder do amor, já teria se apaixonado. A resposta de foi direta: “Sempre pensei em Dumbledore como gay. Ele se apaixonou por Grindelwald, e isso se tornou parte do terror quando Grindelwald revelou quem realmente era”, disse, referindo-se ao desejo que Grindelwald tinha de que comunidade bruxa dominasse os trouxas – episódio que está sendo mostrado na franquia Animais Fantásticos.

Em Os Crimes de Grindelwald, Dumbledore e Grindelwald não se encontram (Imagem: Warner Bros. Pictures/Reprodução)

Celibato

Em 2008, Rowling deu uma entrevista a um estudante de jornalismo e detalhou a identidade sexual de Dumbledore. “Desde o início eu sabia que ele escondia um segredo”, disse. ˜Este grande segredo é que ele já tinha tido pensamentos muito parecidos com os de Voldemort; a ideia de dominação racial, de que ele iria subjugar os trouxas. […] Mas ele é um homem bom por natureza. O que o levaria a fazer isso? [Esse questionamento] simplesmente veio até mim, e eu pensei: sei por que ele fez isso: ele se apaixonou.”

Rowling disse que a decepção do personagem foi tão grande que ele simplesmente deixou de confiar em sua capacidade de julgamento. “Ele perdeu seu senso de moral quando se apaixonou e, subsequentemente, tornou-se tão desconfiado do próprio julgamento no amor que se tornou completamente assexual. Ele levou uma vida de celibato e de bibliófilo”.

O ator Jude Law, que interpreta Alvo Dumbledore na franquia Animais Fantásticos, demonstrou uma visão semelhante sobre a vida do personagem. “Há uma solidão, um terrível isolamento [no personagem]. Ele se isolou e praticamente transformou Hogwarts em sua fortaleza”, disse, também no mini-documentário Distintamente Dumbledore.

Leia também:
+ OPINIÃO: Animais Fantásticos não esconde a homossexualidade de Dumbledore, mas deixa a desejar