Artigos

Severo Snape escolheu a profissão errada

Severo Snape passou por dificuldades desde criança – não apenas em Hogwarts, onde sofreu bullying e uma desilusão amorosa, mas também em casa, onde assistia às brigas do pai, trouxa, com a mãe, bruxa. Esta amargura, entretanto, não justifica os assédios que ele cometia contra seus alunos. Ele não aceitava as inseguranças dos estudantes e impunha medo durante as aulas.

Neville foi uma das principais vítimas. Snape sempre o desestimulava, chamando-o de idiota em frente aos colegas e, certa vez, ameaçou envenenar seu sapo de estimação caso o garoto cometesse algum erro na poção que estava preparando. A crueldade era tamanha que, apesar de ter perdido os pais para as sequelas de uma sessão de tortura, o maior medo de Neville era o professor, como revelou seu bicho-papão em O Prisioneiro de Azkaban.

Warner Bros. Pictures/Reprodução

O garoto não era o único que sofria nas mãos do Mestre de Poções. Hermione, desde a primeira aula, era desprezada pelo professor. Quando Draco atacou-a e fez que seus dentes crescessem até ultrapassar a altura do decote, Snape caçoou dela, dizendo não ter visto diferença alguma. Essa atitude impactou tanto a garota que ela decidiu alterar o tamanho dos dentes permanentemente com magia.

Warner Bros. Pictures/Reprodução

O professor não se limitava a ofender os alunos com comentários maldosos. Com Harry, ele utilizava da violência física. Nas aulas de Oclumência, quando Potter descobriu o passado entre o professor e o pai, Snape, cego de raiva, jogou-o com força em direção ao armário de frascos.

Não bastasse o assédio contra certos alunos específicos, Snape favorecia a Sonserina diariamente. Ele atribuía-lhes mais pontos, trapaceava no campeonato de Quadribol e fazia vista grossa para infrações dos alunos de sua casa, especialmente Draco Malfoy.

A crueldade não se limitava aos estudantes. No terceiro ano de Harry, quando Lupin precisava se ausentar e Snape o substituía, ele desrespeitava o plano de ensino e, certa vez, adiantou a aula sobre lobisomens para que os estudantes tivessem uma visão distorcida e preconceituosa da licantropia. Sedento por vingança, Snape fez tudo que pôde para expor Lupin e fazer com que ele fosse demitido, perdendo o único emprego que tinha conseguido na vida devido ao preconceito que sofria por ser um lobisomem.

Warner Bros. Pictures/Reprodução

Mesmo depois de todas atitudes antiéticas, Snape só não foi demitido de Hogwarts por ser espião de Dumbledore e peça-chave na luta contra Voldemort. No entanto, ao refletir sobre o personagem enquanto professor, não existe outra conclusão: ele não tinha a mínima condição para exercer a profissão.

Leia também:
+ Severo Snape: nem vilão, nem herói
+ Lílian Evans: muito mais do que mãe e paixão platônica
+ Dolores Umbridge é muito mais cruel do que você imagina

Colaborou: Pedro Martins (edição)