Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald ︎◆ David Heyman ︎◆ David Yates ︎◆ Direto do set

Um filme sobre os perigos da intolerância

“Este [filme] talvez seja um pouco mais político do que os outros”, afirma David Yates, o diretor de Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald, em entrevista ao POTTERISH. Ele se refere ao vilão Gerardo Grindelwald, que prega a superioridade dos bruxos sobre os trouxas e, diferentemente de Voldemort, conquista seguidores por meio de discursos.

“Grindelwald tem o poder de persuasão. Ele é sedutor e carismático”, diz o produtor David Heyman. “Ele é um absolutista. Vê apenas um caminho [para resolver os problemas] e faz um discurso persuasivo a respeito disso. Não um discurso que me convença, mas dá para entender por que algumas pessoas acreditam, e isso é assustador”, analisa.

Ao assistir seus discursos, feitos no subsolo de um cemitério, os espectadores podem traçar paralelos com a realidade e comparar Grindelwald com líderes políticos e religiosos. O diretor garante que o vilão não foi inspirado única e especificamente em algum personagem da política mundial – como Donald Trump, a quem a roteirista J. K. Rowling já descreveu no Twitter como “pior do que Voldemort”. “Em vez de um contraponto político direto, este filme é sobre questões que desafiam e abalam os valores de tolerância e celebração da diversidade. É sobre a ascensão do medo e a perseguição ao diferente”, explica Yates.

Foto: Warner Bros. Pictures/Divulgação

O diretor afirma que o respeito à diversidade está cada vez mais ameaçado. “Estes temas são universais e atemporais. O que me assusta é eles estarem se tornando ainda mais relevantes no momento”, avalia. “Se você está produzindo um filme, não tem como ignorar o mundo em que você o criou. Isso influenciou Jo Rowling enquanto escrevia o roteiro e nos influenciou enquanto montávamos o filme.”

Apesar de negar paralelos específicos, para Yates Os Crimes de Grindelwald chama atenção para a luta contra a intolerância: “Estamos fazendo um filme que vai ser visto por milhões de pessoas, especialmente por jovens, e a história celebra a aceitação do outro e a desconfiança que você deve ter quando alguém finge ter todas as respostas, simplistas, para os problemas. Saiba que isso provavelmente é mentira.”

Leia também:

Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald chega aos cinemas brasileiros em 15 de novembro de 2018.

Pedro Martins é estudante de jornalismo e editor-chefe do Potterish. Ele viajou à Inglaterra a convite da Warner Bros. Pictures

Colaboraram: Aline Michel, Beatriz Franco, Caroline Dorigon, Nuara Costa
Revisão: Renato Ritto e Wendell Setubal