Não categorizado

“A ideia era que os bruxos pudessem ser seus vizinhos”, relembra figurinista de Harry Potter em entrevista

A figurinista do terceiro ao oitavo filme de Harry Potter, Jany Temime revelou os bastidores de seu processo de criação em entrevista ao portal Syfi Wire. Junto do diretor Alfonso Cuarón, Temime fez grandes mudanças nos figurinos, aderindo a um estilo prático e realista, diferente do que havia sido estabelecido nos dois primeiros filmes. Leia a seguir!

Segundo Temime, para criar um figurino é necessário ler o roteiro e compreender o estilo do filme junto do diretor. O elenco também participa do desenvolvimento, mesmo que às vezes indiretamente, pois cada ator e atriz cria um jeito próprio para os personagens.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em Harry Potter, Temime não se prendeu ao livros. Utilizou-os para compreender a psicologia dos personagens e, tendo em vista que se trata de uma mídia diferente, afastou-se das descrições dos livros rapidamente. A partir de O Prisioneiro Azkaban, quando começou a trabalhar em Harry Potter, a história ganha camadas sombrias e os personagens começam a amadurecer, então a figurinista tampouco se prendeu ao visual estabelecido nos dois filmes anteriores. “Quando eu cheguei, me pediram para dar uma inovada e mudar o estilo. […] Queríamos deixá-lo mais jovem”, conta.

A primeira mudança foi n’O Menino Que Sobreviveu. “Eu mudei Harry para deixá-lo como um garoto comum. Para dar uma personalidade e uma aparência física que todo adolescente poderia se identificar”, relembra. “A ideia era que os bruxos pudessem ser seus vizinhos”, explica. Para isso, as longas vestes de veludo dos filmes anteriores foram guardadas durante grande parte do filme.

PrisioneiroDeAzkaban

Diferente de A Pedra Filosofal e A Câmara Secreta, em O Prisioneiro de Azkaban os personagens passaram a utilizar roupas comuns quando não estão em aula.

Com o avanço da história, o figurino do trio protagonista ficou mais sério, mas continuou prático e realista. Para os Comensais da Morte, no entanto, esse olhar prático não se manteve. “Eu queria mostrar dois mundos diferentes. Os Comensais querem um mundo tradicional, com bruxos usando aquelas vestes longas”, explica.

ComensaisDaMorte_Figurino

Colaboraram: Caroline Dorigon, Pedro Martins e Rodrigo Cavalheiro

Leia também:
Rocco revela bastidores da versão ilustrada de Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban