Autores ︎◆ Convidados ︎◆ Kaio Rodrigues ︎◆ Seção Granger

Seção Granger: três livros para conhecer Dan Brown

Quatro anos após o lançamento de seu último livro, Dan Brown retorna as prateleiras com Origem. Na trama, publicada na última semana pela editora Arqueiro, o renomado simbologista Robert Langdon está na Espanha e precisa investigar duas das perguntas que movem a humanidade: de onde viemos? Para onde vamos?

Em meio a fatos históricos ocultos e extremismo religioso, Robert e Ambra Vidal, diretora de um museu espanhol, precisam escapar de um inimigo atormentado cujo poder de saber tudo parece emanar do Palácio Real da Espanha. Tudo isso para encontrar a descoberta do futurólogo bilionário Edmond Kirsch, ex-aluno de Langdon.

Mas se você passou os últimos anos em Azkaban e não conhece o trabalho de Dan Brown, os colunistas da Seção Granger selecionou três livros que resumem bem o trabalho do premiado norte-americano. Confira na extensão deste post.

Ponto de Impacto
Por Evandro Lira

Dizem que o primeiro livro de Dan Brown que você lê acaba virando o seu favorito. Afinal, a estrutura empregada em todos os romances é praticamente a mesma. Comigo, porém, a teoria foi por água abaixo. Ponto de Impacto foi o terceiro que li.

As grandes conspirações que ameaçam mudar o curso da história mundial ainda estão lá, personagens e seus currículos poderosos também, aliados à escrita dinâmica e empolgante de Dan Brown, que transita muito bem entre fatos reais e ficcionais. É um prato cheio para os amantes do autor, e há algo de ainda mais arrebatador nele.

O contexto em que os múltiplos personagens – provavelmente o livro com mais personagens que qualquer outro do autor – de Ponto de Impacto estão inseridos é fascinante. No meio de uma eleição presidencial americana, um dos candidatos trava uma batalha contra a NASA, afirmando que a agência espacial só traz prejuízo para os cofres do país, oferecendo um progresso quase nulo. Tal ponto vem ganhando popularidade entre os eleitores. Mas para o seu horror, a NASA acaba de fazer uma descoberta que promete balançar o mundo: um meteorito no fundo do ártico com grandes chances de provar a existência de vida extraterrestre.

É aos poucos que Dan Brown insere o leitor em meio a essa confusão, apresentando os personagens muito bem, sempre deixando a sensação de que não sabemos nada do que está acontecendo, tal como alguns dos nossos protagonistas.

Eu poderia dizer que é um livro em que as coisas demoram a acontecer, mas é exatamente porque não fazemos ideia dos caminhos a que estamos sendo levados. A cada capítulo a trama se move de maneira absurda, não havendo uma deadline que ajude a nos guiar. Aqui você está sempre no escuro, mas nunca perde o fôlego.

Ponto de Impacto te coloca em meio aos bastidores da política americana – que por si só já é o suficiente para render muita história conspiratória -, reacendendo a polêmica questão da vida em outros planetas. As informações científicas que traz em nada prejudica o leitor mais leigo, e ainda conta com bastante informação curiosa sobre a NASA e seus programas espaciais. Uma leitura que te tira do chão e que no fim te põe de volta, completamente desestabilizado.

Anjos e Demônios
Por Kaio Rodrigues

Na primeira aventura do simbologista Robert Langdon, o leitor é apresentado a um dilema conspiracional que há muito intriga os críticos mais ferrenhos da Igreja Católica: os Illuminati.

Ele é chamado a um dos maiores centros de pesquisa científica do mundo, o CERN, para investigar um estranho símbolo marcado a fogo no peito de um cientista suíço. O misterioso assassino consegue matar o cientista e roubar uma das armas mais poderosas da história.

Em pleno conclave para eleição do novo Papa, Langdon vai para a Cidade do Vaticano para impedir que a antiga fraternidade dos Illuminati, agora ressurgida, consiga efetuar a sua tão sonhada vingança contra a Igreja. Para isso, conta com o apoio de Vittoria Vetra, cientista adotada pelo cientista suíço.

Éum livro de tirar o fôlego, que conta com informações que a Igreja tenta esconder há anos. Transitando entre ficção e realidade, Dan Brown faz, como poucos, críticas aos segredos da igreja e às novas tecnologias que ameaçam o mundo.

Os personagens são bem desenvolvidos, envolvendo-se em diálogos e conspirações muito maiores que eles. Alter ego de Brown, Langdon precisa colocar de lado suas fobias a fim de salvar uma Igreja na qual ele sequer acredita.

Pouco a pouco, como peças de um quebra-cabeça infantil, o misterioso assassino por trás de todos os crimes se revela, dando pano para um final arrebatador. É, sem dúvidas, um dos melhores livros de Dan Brown.

Inferno
Por Michael Costa

No livro, seguimos Robert Langdon à Europa. Ele desperta em uma cama de hospital com um ferimento na cabeça e sem conseguir se lembrar do que aconteceu nos últimos dias. Vê-se perseguido por uma mulher de cabelos prateados e por uma perigosa assassina disposta a tudo para terminar o serviço que começou.

Ao lado da médica Sienna Brooks – como em todos os livros de Brown, Robert está acompanhado de uma mulher culta e bela -, o simbologista de Harvard precisa descobrir o que fez nos últimos dias que lhe rendeu uma bala na cabeça e impedir os planos de um vilão ausente: Bertrand Zobrist, um cientista que, na ânsia por impedir os perigos da superpopulação humana, criou uma praga que pode acabar de vez com a nossa espécie.

Em Inferno, todos os elementos característicos de Brown estão presentes: um mistério grandioso, personagens fortes e uma verdade aterradora no final.

Aqui, entretanto, tudo ganha proporções dantescas – literalmente. Isso porque Zobrist era um aficionado pela obra de Dante Alighieri, e todos os caminhos parecem levar Langdon aos mistérios da Divina Comédia.

É possível que a ordem venha do caos? Você acreditaria em alguém que deseja destruir a humanidade para salvá-la? As respostas dessas perguntas não são simples, mas Dan Brown as responde com maestria.

É por isso, acima de tudo, que Inferno é seu melhor livro.

Você já leu o novo livro de Brown? Qual é o seu favorito? Conte nos comentários!