Seção Granger

Seção Granger: “Alerta de Risco”, de Neil Gaiman

Na Seção Granger de Carnaval , nosso tradutor e estudante de Editoração, Renato Augusto Ritto, traz a crítica de Alerta de Risco, do premiado e inquestionavelmente talentoso Neil Gaiman.

“O que mais fascina nesta coletânea é o tom sombrio. […] o autor ganha vantagem nas narrativas de terror, que fazem qualquer um olhar por sobre o ombro para se certificar de que está lendo sozinho.”

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Para ler a crítica na íntegra, acesse a extensão deste post.

“Alerta de Risco”, de Neil Gaiman
Crítica por Renato Augusto Ritto

A Editora Intrínseca recentemente começou a lançar diversas obras do tão consagrado autor Neil Gaiman, sucesso de vendas nos Estados Unidos. Ganhador de diversos prêmios e considerado um dos dez maiores escritores pós-modernos vivos, Gaiman encanta a todos com uma narrativa complexa, intrincada e muitas vezes com tons bastante sombrios.

Alerta de risco é um livro que reúne alguns dos principais contos do autor. Alguns deles já haviam sido, inclusive, publicados no Brasil em outras coletâneas, como a do aniversário de 50 anos da série Doctor Who, e alguns revisitam livros e histórias já conhecidos pelos fãs do autor.

O que mais fascina nesta coletânea é o tom sombrio. Por mais que diversos contos sejam fantásticos (com animais mágicos e monstros) e alguns de ficção científica, o autor ganha vantagem nas narrativas de terror, que fazem qualquer um olhar por sobre o ombro para se certificar de que está lendo sozinho.

Gaiman tem um relacionamento profundo com as descrições, que também são um de seus pontos fortes. As cenas muito bem elaboradas e a escrita genuinamente sofisticada enchem os olhos de qualquer um que se aventure por seus contos

Outro ponto bastante importante desta coletânea específica, que foi um cuidado da editora, são os comentários do autor que precedem os contos no início do livro. Você pode ver o que Gaiman pensava ao escrever, qual era o momento de sua vida e as referências que ele reuniu para bolar cada mundo.

A obra encanta por sua forma, com diagramação agradável e conteúdo genial. Talvez os comentários do autor devessem estar antes de cada conto, para não criar a necessidade de se ir e voltar para ler cada um de forma bem ambientada, mas da forma como está também não causou maiores desconfortos. É recomendado para todos que gostam de animais fantásticos, Doctor Who, ficção científica no geral e, claro, literatura de terror.

304 páginas, Editora Intrínseca, publicado em 2016.
Título original: “Trigger Warning: Short Fictions and Disturbances”.
Tradução: Ronaldo Luís da Silva.

Renato Augusto Ritto é tradutor do Potterish, estudou Letras e estuda, atualmente, Editoração, ambos os cursos pela Universidade de São Paulo.