Sem categoria

J.K. fala sobre LUMOS na exibição antecipada de Animais Fantásticos

Traduzido por: Roger Uchoa
Revisado por: Ana Alves Rolim

J.K. Rowling, fundadora e presidente da Lumos, conversou com Eddie Redmayne antes de uma exibição antecipada de Animais Fantásticos e Onde Habitam em Nova York. Ela quer alertar mais pessoas sobre as oito milhões de crianças que estão vivendo em instituições, sendo que mais de 90% destas não são órfãs. São somente crianças pobres, deficientes ou de uma minoria étnica.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A instituição We Are Lumos troca as instituições por comunidades que providenciam acesso a saúde, educação e cuidado social de acordo com as necessidades individuais de cada.

J.K. aproveitou a sessão antecipada para falar sobre a falta de voz das crianças das instituições e a solução para o problema. Ela afirmou também que provavelmente o trabalho da Lumos é a coisa da qual ela mais se orgulha.

Não é sem motivos. Georgette Mulheir, a diretora executiva da Lumos, falou com a agência de notícias The Associated Press sobre a autora. Mulheir disse que a paixão desta e o suporte financeiro para Lumos fez com esta se tornasse uma organização estável e incomumente efetiva.

“Nós sabemos que as crianças que crescem em instituições sofrem atrasos no desenvolvimento, tendem a ter o desenvolvimento comprometido, normalmente têm traumas psicológicos… Simplesmente não é isso que a natureza planejou para crianças, serem criadas em bandos, sem receber amor e cuidado individualmente. O que está acontecendo no mundo desenvolvido é que ocorrem catástrofes, e famílias são imediatamente separadas” explica a autora.

Porém, este não é um problema sem solução. Quando Eddie pergunta o que é possível fazer, a autora não demora a responder:

“Então, 50% do que você pode fazer, se quiser, é angariar fundos para nós, e eu ficarei em dívida com você para sempre. A outra metade, como eu costumo dizer, o que você pode fazer é: se todos que estão aqui hoje saíssem e dissessem: “Eu entendo o problema, sei que a institucionalização é algo errado”, e, no futuro, quando eu doar, ou quando ouvir um amigo dizendo que quer doar no Natal… Pesquise um pouco e garanta que você ajudará famílias a ficarem juntas.”

Além disso, J.K. ainda afirma que a organização tem como ambição terem encerrado a institucionalização no mundo já em 2050.

Confira aqui o vídeo de J.K. conversando com Eddie Redmanye no palco:

Leia aqui também sobre o que inspirou J.K. a criar a organização.