Animais Fantásticos e Onde Habitam ︎◆ Artigos do Pottermore ︎◆ Filmes e peças

Os poderes de Queenie são ‘uma grande responsabilidade’

No texto publicado hoje no Pottermore, a atriz Alison Sudol reflete sobre as habilidades de Queenie Goldstein, sua personagem em Animais Fantásticos e onde Habitam.

Queenie trabalhou no Congresso mágico dos Estados Unidos da América, depois de terminar seus estudos em Ilvermorny e é legilimente, ou seja, tem o poder de ler mentes.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“‘Às vezes pode parecer que Queenie está distraída ou até parecendo um pouco avoada, mas é somente porque há muitas informações vindo à sua mente a todo momento.”

O texto ainda fala sobre como tais poderes afetam a personagem e o perigo de um bruxo das trevas ter tal habilidade.

Confiram a tradução na íntegra em notícia completa.

Alison Sudol
Pottermore

Traduzido por Roger Uchoa em 15/09/2016
Revisado por Paola Galiano 15/09/2016

Vocês vão amar Queenie Goldstein. Ela é corajosa, rebelde e excepcionalmente perceptiva. O que pode ter algo a ver com sua habilidade de bisbilhotar sua alma.

Atuar é como Legilimência, quando se pensa nisso. Requer a mesma empatia elevada, a mesma habilidade de entender uma pessoa completamente. Alison Sudol, que interpreta Queenie em Animais Fantásticos e Onde Habitam, tem um jeito particularmente adorável para isso.

‘Quanto mais eu a interpreto, mais eu me aprofundo nos poderes da Queenie,’diz Alison.

‘Eles realmente informam quem ela é, porque ela enxerga através das pessoas. Ela não está apenas lendo o que você está pensando no momento, ela está lendo você. Ser uma legilimente significa que ela está lendo toda a sua história, que ela está vendo todas as suas verdades. Se ela for longe demais, pode acabar lendo tudo’

Lendo tudo, que são, suas memórias, seus segredos mais ocultos, suas esperanças e desejos. Esse nível de percepção e poder poderia ser perigoso, se um bruxo ou bruxa das trevas o usasse. Mas o que uma pessoa de bom coração faria com tal habilidade? E como ser uma legilimente afeta os relacionamentos de Queenie?

Alison cerra os lábios pensativamente, e franze levemente seu rosto de porcelana. Ela pensou muito nisso.

‘Pode fazer você se sentir solitária, ter algo que lhe diferencie dos outros dessa forma,’ diz ela, gentilmente. Obviamente, isso intensifica a conexão entre Tina e Queenie pelo fato de ela saber muito sobre a irmã sem ter que perguntar. Isso a ajuda a ajudar Tina. Mas ela também tem que se proteger e estar ciente de como [ser uma legilimente] a afeta. Para Queenie, Tina é a pessoa mais segura para se ter por perto.

Graças à Alison, comecei a pensar nas implicações diárias da situação de Queenie.

‘Imagine, você vai para uma festa e acha que é a única pessoa que se sente estranha ou meio perdida,’propõe Alison.
‘Se você pudesse ouvir o que as outras pessoas estavam pensando, e soubesse que eles se sentem da mesma forma, você sentiria uma verdadeira conexão com as pessoas.’

Seguindo a mesma linha de raciocínio, como uma mulher, a atenção dos homens poderia ser bem difícil. Queenie não tem vergonha do seu corpo ou é insegura. Só que, bem, ela pode ouvir exatamente o que um homem está pensando a seu respeito. Ela sabe o que todos estão pensando a seu respeito. Isso seria muito desconfortável, certo?

‘Às vezes pode parecer que Queenie está distraída ou até parecendo um pouco avoada, mas é somente porque há muitas informações vindo à sua mente a todo momento,’

ela me conta.’É muita responsabilidade, esse poder.’
Permita-me que lhe diga, não deixe o rosa da cabeça aos pés lhe enganar porque Queenie Goldstein é tudo, menos avoada.