Animais Fantásticos e Onde Habitam

Enciclopédia de “Animais Fantásticos e Onde Habitam” (Parte 2)

O site Fandango visitou o set de filmagens de “Animais Fantásticos e Onde Habitam” e preparou uma enciclopédia em três partes sobre o filme falando sobre as pessoas, os lugares e as criaturas do filme.

Para conferir a Parte 2 dessa enciclopédia, que fala sobre os lugares importantes do filme, clique em notícia completa

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Nossa equipe também já traduziu as partes 1 e 3 dessa enciclopédia e você pode conferir clicando em Parte 1: As Pessoas e Parte 3: As criaturas

Em breve publicaremos também a parte 3 traduzida. Aguardem!

Enciclopédia de “Animais Fantásticos e Onde Habitam – Parte 2: Os Lugares”
Fandango – Nick Romano

Traduzido por Paola Galiano em 13/09/2016
Revisado por Ana Alves em 13/09/2016

Nova Iorque, 1926: Depois do julgamento das bruxas de Salem, que marcou o mundo mágico americano, alguns Trouxas se tornaram fanáticos pela caça às bruxas, levando bruxos e bruxas a se esconderem. Foi também uma época de discriminação social e racial, mas não necessariamente entre a comunidade mágica.

“Nós estamos vivendo completamente em sigilo e negando nossa própria existência em relação aos Trouxas, em relação aos cidadãos comuns.” disse Colin Farrell (bruxo Percival Graves) sobre a comunidade bruxa. “Então, há algo acontecendo em Nova Iorque que ameaça expor o mundo da magia e cabe a mim e ao Presidente Picquery [CMEUA], mais a mim de um jeito mais ativo nas ruas, tentar descobrir o que está acontecendo. E, então, o personagem de Eddie entra no quadro e a história se desenrola a partir daí.”

“O nosso mundo e a Nova Iorque daquela época era como uma garrafa de champanhe prestes a ser sacudida e explodir”, disse o diretor David Yates. “É um mundo de grandes extremos e Newt é o maravilhoso personagem que escolheu passar a maior parte de seu tempo com suas extraordinárias criaturas na sua mala porque ele não é muito bom em falar com as pessoas ou se identificar com elas. Em sua jornada nesse filme, ele aprende que na verdade tudo bem passar tempo com pessoas normais.”

The Blind Pig (O Porco Cego em tradução literal): Um clube de jazz subterrâneo para a comunidade mágica. Escondido com magia do mundo lá fora, é um lugar para bruxos, bruxas, elfos e similares se reunirem, beberem e ouvirem música ao vivo.

O designer de produção Stuart Craig enfatizou a importância de criar um cenário realista e familiar. “Se o lugar é muito extraordinário já de cara, a magia meio que perde seu impacto de algum modo”, disse ele. “Então, acho que a estranheza do The Blind Pig não está à primeira vista. É quando você realmente se envolve com os personagens e suas conversas e realmente repara na textura da parede atrás deles que é meio suja e pegajosa e assim por diante. Então é a exposição que os preocupa e a magia operando em algo aparentemente normal, e muito contemporâneo em Nova Iorque.”

Central Park: O famoso parque nacional em Manhattan se torna cenário de ocorrências mágicas. Newt e seu amigo trouxa Jacob divertem-se com um animal em uma lagoa congelada, enquanto outra criatura dizimou o zoológico do Central Park. O portão de entrada de tijolos foi esmagado como se algo o tivesse atravessado em direção a casa de répteis, enquanto os portões para avestruzes, cangurus, babuínos, chimpanzés, porcos espinho e lhamas estavam todos escancarados.

Estação City Hall: Uma estação de metrô conectada a CMEUA. “A estação City Hall ainda existe, mas você não pode ir lá. Ninguém pode”, disse Craig, que teve que confiar em fotos para replicar o local. “Nós pedimos permissão para ir até lá, apenas para tirar fotografias e não fomos autorizados. Eu imagino que há algum tipo de razão de segurança.”

Ilvermorny: A escola norte-americana de magia e bruxaria fundada por uma bruxa irlandesa chamada Isolt Sayre e seu marido Trouxa, James Steward. Os estudantes são selecionados para uma das quatro casas – Serpente Chifruda, Pumaruna, Pássaro-Trovão e Pukwudgie – por estátuas encantadas de cada animal.

Congresso Mágico dos Estados Unidos da América (CMEUA): Pense no Ministério da Magia, mas na América. Rowling pesquisou o período de tempo e a arquitetura de Nova Iorque e caiu no edifício Woolworth e seu estilo gótico para abrigar a sede matriz do CMEUA. “Bem em cima, no ápice do arco, há uma pedra – a escultura de uma coruja de pedra – parte da decoração de lá”, disse Craig. “E eu acho que, assim que ela viu isso, ela deve ter pensado, ‘Eureca! É isso, é isso.”

Estampada com o símbolo de uma fênix e decorada com extensas colunas e uma estátua comemorativa para o Julgamento das Bruxas de Salem, o CMEUA é cheio de pedacinhos de magia. Mesas e sinais em vários departamentos, incluindo obliviação dos trouxas, assim como cartazes de bruxos das trevas procurados, registros de casos de magia negra selados e um barômetro de exposição mágica.

Referindo-se aos tubos de mensagem vintage no set, Katherine Waterston, que interpreta Tina, também brincou, “Nós estamos usando sistemas de entrega do período, mas de uma forma muito mais mágica.”

Nível de Ameaça de Exposição Mágica: Dispositivo antes mencionado no CMEUA que mede a ameaça de expor a magia aos Trouxas. “Perturbações estranhas” queda no nível inferior do espectro de ameaça, enquanto “explosões nas ruas” são mais de Nível Cinco. Nível Seis é um estado de emergência total.