Artigos do Pottermore

Entrevista do ator Eddie Redmayne ao Pottermore

O ator Eddie Redmayne, estrela do filme “Animais Fantásticos e Onde Habitam”, concedeu uma entrevista interessante ao Pottermore. Eddie está se tornando um ator cada vez mais conhecido, não apenas por sua ótima atuação, mas também por seu carisma. Na entrevista ao Pottermore, ele lembra de quando se encontrou com o diretor David Yates:

Eddie tem uma maleta. Uma maleta de couro escuro igualzinha a que o seu personagem, Newt Scamander, coloca seus animais. É a primeira coisa que eu percebo, parada aos pés do Eddie. Ele percebe que eu a notei e digo, “É a maleta do Eddie…. ou do Newt?”

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Parece que Eddie conquista o diretor nos primeiros minutos de conversa:

Eu já a tenho há cerca de oito anos. Meu pai trabalha na cidade e sempre teve uma maleta. Eu sempre atuei para me sustentar, mas eu não sentia como se eu tivesse um trabalho de verdade e eu queria algo que me fizesse sentir desta forma, então eu comprei essa maleta. Eu a uso sempre que vou gravar. Eu coloco meu roteiro e quaisquer coisas que eu ache interessante nela.

Além da coincidência das maletas, Eddie é grande fã de J.K. Rowling e a respeita muito, o que foi um fator decisivo na hora de aceitar o papel.

Você pode conferir essa entrevista, na íntegra e em português, no modo notícia completa.

Eddie Redmayne
O ator Eddie Redmayne vem com sua própria maleta

Pottermore – Correspondente do Pottermore
10/02/2016
Tradução: Rodrigo Cavalheiro em 10/02/2016.
Revisão: Lucas Souza em 10/02/2016.

Quinta-feira, 10 de fevereiro de 2016

“Isso é meio embaraçoso, na verdade…”

Eddie Redmayne está timidamente me contando a história de quando encontrou o diretor de Animais Fantásticos, David Yates, pela primeira vez. Há um sorriso grande e brilhante em seu rosto sardento enquanto ele o faz.

Eddie tem uma maleta. Uma maleta de couro escuro igualzinha a que o seu personagem, Newt Scamander, coloca seus animais. É a primeira coisa que eu percebo, parada aos pés de Eddie. Ele percebe que eu percebi e eu digo, “É uma maleta do Eddie…. ou do Newt?”

“É uma maleta do Eddie”, ele diz, acariciando-a com carinho.

“Eu a tenho por cerca de oito anos. Meu pai trabalha na cidade e sempre teve uma maleta. Eu sempre atuei para me sustentar, mas eu não sentia como se eu tivesse um trabalho de verdade e eu queria algo que me fizesse sentir que eu tinha um emprego de verdade e então eu comprei essa maleta. Eu a uso sempre que vou gravar. Eu coloco meu roteiro e quaisquer coisas que eu ache interessante nela.”

Ele limpa sua garganta gentilmente, enquanto um pequeno sorriso escapa de seus lábios. “Então quando David e eu nos encontramos pela primeira vez para falar sobre o filme, eu tinha essa maleta comigo. Nós nos encontramos num pub em Soho, e sentamos perto de uma chama acesa. Ele começou a me contar sobre o Newt e a história básica do filme – que incluía Newt ter uma maleta mágica – eu disse, “Eu juro que não sabia sobre a maleta do Newt. Eu não trouxe isto como um estranho método de audição – tipo, não se preocupe, David, eu venho com a minha própria maleta!” E eu receio que ela ainda esteja aqui, ainda com a minha vida dentro dela. Não tanto quanto Newt tem na maleta dele, entretanto…”

Não foi apenas o presságio em forma de maleta que convenceu Eddie a aceitar o papel. Foi o grande respeito que ele tem por J.K. Rowling e David Yates (e Harry Potter, já que estamos falando nisso, mas isso fica para outra hora).

“David tem um jeito muito simpático e essa incrível bondade nele. Não havia dúvidas de que eu queria fazer esse filme. Para mim, era uma questão de ser escolhido. Quando eu li o roteiro de J.K. Rowling, minha mente explodiu. Eu fiquei tão empolgado com ele. A coisa mais maravilhosa é que eu o achei engraçado, eu o achei um suspense, eu o achei romântico. No final, eu fiquei profundamente comovido por ele.”