J. K. Rowling

TRADUZIDO: “Mahoutokoro”, a escola japonesa, por J.K. Rowling

O Pottermore divulgou ontem (29) um texto inédito escrito por J.K. Rowling sobre “Mahoutokoro”, a escola japonesa de magia e bruxaria, que possuí “o menor corpo estudantil das onze grandes escolas de magia”, mas “recebe alunos a partir dos sete anos”.

“Os alunos são presenteados com vestes encantadas quando chegam, as quais crescem conforme o crescimento dos mesmos e mudam de cor gradualmente conforme o aprendizado dos seus usuários aumenta, começando em um rosa claro e se tornando (caso notas máximas sejam alcançadas em todas as matérias mágicas) douradas. Se as vestes ficarem brancas, isso é um indicativo de que o aluno traiu o código japonês dos bruxos e adotou práticas ilegais (que na Europa chamamos de magia ‘negra’) ou quebrou o Estatuto do Sigilo Internacional. ‘Ficar branco’ é uma desgraça terrível, resulta na expulsão imediata da escola e um julgamento no Ministério da Magia japonês.”

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Traduzido por: Morgana dos Santos em 30/01/2016.
Revisado por: Pedro Martins em 30/01/2016.

Esplêndida a escola japonesa, não? Para conferir mais detalhes sobre Mahoutokoro, vá ao nosso Hotsite de traduções do Pottermore por meio deste link e leia o texto traduzido pela nossa equipe na íntegra.

Atualização: as traduções de “Escolas de Magia“, “Castelo Bruxo” e “Uagadou” já foram publicas no Potterish e podem ser lidas clicando no nome de cada um dos textos.