Animais Fantásticos e Onde Habitam ︎◆ Artigos do Pottermore ︎◆ Atores ︎◆ Colin Farrell ︎◆ Ezra Miller ︎◆ Filmes e Peças

POTTERMORE: Um dia na vida de uma figurante de “Animais Fantásticos”

Assim como a equipe do Potterish, a Correspondente do Pottermore nunca tira férias! Ontem, no primeiro dia do ano em que o Mundo Mágico voltará às telonas, a nossa amada Correspondente publicou um artigo sobre como é ser uma figurante de “Animais Fantásticos e Onde Habitam”!

“Falando sério, foi uma alegria imensa ser uma figurante. E ainda mais divertido, cá entre nós, foi ser uma jornalista fingindo ser uma figurante. Colleen Atwood me vestiu, Fae Hammond escolheu minha maquiagem, David Yates dirigiu Ezra Miller na mesma sala que eu. Foi uma honra fazer parte de uma das histórias de J.K. Rowling.”

Para ler o artigo na íntegra traduzido pela nossa equipe, vá ao modo notícia completa.

Um dia na vida de uma figurante de “Animais Fantásticos”
O Correspondente Pottermore – 01/01/2015

Traduzido por: Rodrigo Cavalheiro em 01/01/2015.
Revisado por: Caroline Dorigon em 02/01/2015.

Se você precisa de alguém para fingir comer um sanduíche no fundo de um filme de bruxo, me ligue. Eu acabei de me tornar profissional.

Minha atuação como “Mulher Não-Mágica” em “Animais Fantásticos” já está gerando burburinhos de Oscar. Você pode me ver a alguns metros atrás da cabeça de Colin Farrel, numa performance que minha mãe descreve como “incrivelmente comovente. Provavelmente.”

Falando sério, foi uma alegria imensa ser uma figurante. E ainda mais divertido, cá entre nós, foi ser uma jornalista fingindo ser uma figurante. Colleen Atwood me vestiu, Fae Hammond escolheu minha maquiagem, David Yates dirigiu Ezra Miller na mesma sala que eu. Foi uma honra fazer parte de uma das histórias de J.K. Rowling.

Ok. Agora que eu já falei todas as coisas amáveis, deixe-me te levar num dia da vida de uma figurante. Se esprema nas minhas antigas botas pretas e reviva a experiência comigo.

Terça-feira. Frio. Cinza. Sinistramente ventoso.

14h03
Chegada aos estúdios da Warner Bros. Entregar o celular para o segurança, sentir-se mediatamente libertada do vício no Twitter. Entrar numa minivan. Confortar um homem que está rezando para que os maquiadores não raspem seu bigode.

14h11
Sair das roupas modernas. Ficar parada enquanto uma garota chamada Jess te enfia em um vestido de melindrosa preto e dourado, meias e um casaco forrado de pele. Se meter em problema com alguém chamado Joy por chamar as roupas de “velhas” e não de “vintage”. Desculpa, Joy.

14h41
Sentar na cadeira de maquiagem e observar enquanto o cabelo na sua cabeça dá lugar a um coque estilo 1920, com cachos. Não hesitar de maneira alguma quando uma ótima estilista chamada Lou coloca cachos no seu rosto com cola de verdade. Ter sobrancelhas e lábios maquiados.

16h04
Aguardar numa fila para que a figurinista Colleen Atwood inspecione cada detalhe de seu figurino. Aguardar animadamente enquanto ela procura uma boina de feltro preto em suas prateleiras de chapéus. Perder a cabeça de tanta felicidade quando ela coloca óculos redondos de aro de tartaruga no seu rosto e alguém diz: “Você podia até fazer a tia do Harry Potter com esses óculos!”.

16h11
Aguardar numa sala gigante com outros 100 figurantes. Comer biscoitos, fazer chá e tentar pegar o cara com um sotaque de Boston falando com sua voz de verdade. Ler mistérios de “Sherlock Homes” e ouvir a história de vida das pessoas.

18h35
Seguir instruções de um diretor assistente, entrar em outra fila para uma nova inspeção de figurino. Enrolar seu cabelo num lenço roxo para protegê-lo da chuva. Andar cuidadosamente na lama fina do estúdio de Nova Iorque. Esperar do lado de fora da esquina do “The Diner”.

18h39
Sentar numa cabine perto de dois adoráveis figurantes de terno. Sugerir rapidamente para que nos finjamos ser um espião, um professor e um detective particular.

18h47
Cutucar o sanduíche de salame na sua frente para conferir se é de verdade. Aceitar um desafio de tomar um gole do copo de refrigerante para checar se é de verdade. Os dois são de verdade.

18h59
Praticar falar de mentira.

19h01
Enfiar uma mão cheia de bala de fruta na sua boca que nem um ninja doceiro.

19h12
Tentar não ficar vermelha quando Ezra Miller e Colin Farrel entram na sala.

19h13
Ficar bem quieta. Guardar qualquer respiração audível para os intervalos das tomadas. Fazer mímica de palavras para estranhos.

19h15
Olhar por cima das lentes dos seus óculos enigmaticamente várias vezes como alguém que usa óculos na vida real.

20h10
Mexer a alface no seu prato num gesto cheio de significado emocional.

20h11 – 21h40
Alternar entre discretas atuações de fundo, esperar, sussurrar sem fazer sons, assistir David Yates dirigir os atores, ouvir os caras das câmeras conversarsm, deixar os maquiadores retocarem seus lábios cor de vinho e imaginar que hora, dia e mês serão agora.

22h24
Voltar para o setor de figurino e maquiagem. Encontrar a barraca chacoalhando e gente falando em sussurros de pânico. Ser evacuada porque a força descomunal do vendaval está ameaçando derrubar a coisa toda. Tirar todos os 23 grampos do seu cabelo e limpar o batom na minivan.

23h59
Pegar o trem para casa. Ler um e-mail pedindo para você voltar no dia seguinte e fazer tudo de novo.

O dia seguinte. Uma quarta-feira de novembro. Frio. Sem tanto vento.

14h – 22h
Repita.

00h40
Chegar em casa. Limpar a cola do seu rosto. Dormir com toda a maquiagem. Sonhar com bruxos.

Pronto, aqui está. Um dia na vida de uma figurante de “Animais Fantásticos e Onde Habitam”.