Artigos do Pottermore ︎◆ As Relíquias da Morte ︎◆ Filmes e peças

POTTERMORE: Como foi feita a Mansão Malfoy

Demos uma pausa na publicação das traduções dos artigos do Pottermore, mas as nossas equipe de tradução e transcrição não pararam de trabalhar e neste final de semana voltamos com os textos! Para esta segunda-feira, vamos entrar na Mansão Malfoy (de forma segura) e saber mais sobre como ela foi feita. O que acham?

“Não foi uma decisão consciente que nenhuma outra porta te leva para fora do cômodo – é que mais nenhuma era necessária. Entretanto, é completamente apropriado que você sinta, mesmo subconscientemente, que, uma vez lá em cima, você está preso!”


A tradução na íntegra pode ser conferida no modo notícia completa e, para conferir outros artigos, acesse este link.

Por trás das cenas: como foi feita a Mansão Malfoy


Traduzido por: Marina Anderi em 13/11/2015.
Revisado por: Caroline Dorigon em 20/11/2015.

A Mansão Malfoy é o lugar que o renascido Lorde das Trevas escolhe como sua base de operações durante a Segunda Guerra Bruxa, então, para os filmes, precisava ser adequadamente agourento.

Extraído de “Harry Potter – A Magia do Cinema”

Para a Mansão Malfoy, nós tiramos inspiração de Hardwick Hall, uma mansão fantástica do século XVI construída durante o reinado da primeira Rainha Elizabeth. Uma construção única, Hardwick tem janelas maciças – tão grandes que a relação de vidro para alvenaria é bem alta.

Quando está escuro dentro, as vidraças têm uma qualidade misteriosa, levemente ameaçadora e até mágica. Nós fizemos uma ilustração conceitual que retratava uma grande casa com enormes janelas – os olhos da construção, por assim dizer – que eram, na verdade, cegas. Aquele exterior, visto enquanto Snape se aproxima do portão na entrada principal, cria um visual inicial muito impressionante e intimidador da casa dos Malfoy.

Mansão_Malfoy_Pottermore

Para trazer a construção ao Mundo Mágico, nós adicionamos um telhado com pináculos. A silhueta ficou sensacional e, porque a mansão possui uma diferença real da arquitetura do resto do filme, acho que os telhados pontudos transmitem algo bem de outro mundo – e fornecem uma ligação com o estilo gótico ao qual o público de “Harry Potter” já está acostumado. E, claro, espigões e pontas tendem a adicionar algo de agressivo e alarmante.

Do hall de entrada, com sua grande lareira e quadros da dinastia Tudor, você sobe a escada dupla para o andar de cima que é recheado de longas janelas. O teto vasto nesse andar é decorado com elaboradas moldagens de gesso e um grande lustre, que tem um papel importante nos eventos que ocorrerão na mansão.

Não foi uma decisão consciente que nenhuma outra porta te leva para fora do cômodo – é que mais nenhuma era necessária. Entretanto, é completamente apropriado que você sinta, mesmo subconscientemente, que, uma vez lá em cima, você está preso!