Sem categoria

Emma Watson e Malala se encontram no lançamento do filme “He Named Me Malala”

Hoje (04), a atriz e embaixadora da ONU Emma Watson se encontrou com a ganhadora do premio Nobel, Malala Yousafzai, durante a premièr de lançamento do filme “He Named me Malala” (“Ele me Nomeou Malala”, em tradução literal).

Cerca de 10 mil crianças e professores da rede de ensino do Reino Unido tiveram a oportunidade de assistir a conversa entre Emma e Malala. A conversa teve por inicio uma sequência de perguntas e repostas com o tema educação, feminismo e entre outras questões que foram enviadas pelos alunos e professores.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A entrevista poderá ser vista, em inglês, por meio do perfil de Emma no Facebook. Lembrando que as nossas equipes de transcrição e legendas já estão trabalhando para trazer o material na íntegra em português.

“He Named Me Malala” foi dirigido pelo aclamado diretor de documentários Davis Guggenheim e trata-se de um retrato íntimo de Malala, que foi marcada pelo grupo Taliban e sofreu imensamente com um tiro quando voltava da escola para sua casa em um ônibus escolar no Vale Swat no Paquistão.

Você pode conferir o trailer do filme, em inglês, logo abaixo. A transcrição em português feita pela nossa equipe pode ser conferida no modo notícia completa.

O Into Film Festival, festival onde aconteceu o lançamento, apoia a educação infantil por meio de filmes. A proposta deles é de inserir a cultura cinematográfica no coração de crianças para auxiliar no desenvolvimento cultural, educacional, criativo e pessoal.

MALALA
“He named me Malala” – Trailer oficial

Transcrito por: Aline Michel.
Revisado por: Pedro Martins.

– Há um momento em que você tem que escolher entre ficar em silêncio ou enfrentar.

– Hoje à noite Malala continua em cuidado intensivo. Ela levou um tiro na cabeça por ter sugerido que garotas deveriam frequentar a escola

– Eu e minha esposa choramos a noite inteira. Os médicos me disseram que ela sobreviverá, mas talvez ela não seja mais a mesma pessoa que era.

– Eles atiraram no lado esquerdo da minha cabeça. Eles acharam que a bala nos silenciaria. Eu sou a mesma Malala.

Do diretor de “Esperando pelo Super-Homem” e ganhador do Oscar por “Uma Verdade Inconveniente”

– Ainda tenho dezessete anos. Ainda sou uma adolescente.

– Ela é um pouco malcriada, só um pouquinho.

– Quem você seria se você não fosse essa garota comum do vale do Swat?

– Ainda sou uma garota comum, mas se eu tivesse um pai e uma mãe comum, eu teria dois filhos agora.

– Esse é o meu irmão mais novo. Ele é um bom garoto. Esse é o mais preguiçoso.

– Meu pai me perguntou: você os perdoará?

– Você já sentiu raiva?

– Não!

– Quero que as pessoas aprendam com a experiência que eu tive.

– Prazer em conhecê-la.

– Prazer em conhecê-lo.

– Mulheres são mais poderosas que os homens.

– Nessa nova escola é difícil. Física, 61%.

– Se você pudesse chamar algum garoto para sair com você?

– Roger Federer.

– Você gosta dele?

– Eu gosto do corte de cabelo dele.

Uma extraordinária história real

– Quando penso na minha casa, sinto falta das ruas sujas, dos meus amigos… Gostaria de ver a casa deles, somente uma vez.

Sobre uma garota

– Você a nomeou em homenagem a uma garota que se pronunciou e foi morta. Quase como se você dissesse: ela será diferente!

– Você está certo.

Cujas palavras têm mais poder do que qualquer arma.

– Há 66 milhões de garotas que não têm acesso à educação. Garotos, eu não estou sozinha. Sou parte de muitas. Nossas vozes são a nossa arma mais poderosa. Uma criança, um professor, um livro e uma caneta podem mudar o mundo.

Vencedora do Nobel da Paz de 2014

– Minha família me deu o nome Malala, eles não me fizeram Malala.

Eu escolhi essa vida e agora eu devo seguir em frente.

“He named me Malala”
A jornada continua