Artigos do Pottermore

POTTERMORE: 4 gestos importantes de amor maternal

Estamos traduzindo todos os artigos que a equipe de editores do Pottermore escreve e publica no site oficial, em inglês. As traduções, que saem todas as tardes no Potterish, permitem que os leitores não fluentes na língua inglesa também possam ter acesso a esse conteúdo incrível do novo Pottermore.

O amor de Lílian Potter pelo seu filho Harry foi o que o salvou das garras do Lorde das Trevas quando ele ainda era um bebê, mas o amor de Narcisa Malfoy (pelo seu filho Draco) também salvou Harry, anos depois do início de tudo. A sra. Weasley foi uma mãe para Harry, assim como a avó Augusta Longbottom para Neville. Que tal conferir os atos mais grandiosos dessas quatro mulheres incríveis? Vejam no modo notícia completa!

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A perigosa mentira de Narcisa Malfoy e outros 3 atos de amor materno

Traduzido por: Bruna Lopes em 26/09/2015.
Revisado por: Aline Michel em 30/09/2015.

A série “Harry Potter” é sobre o bem, o mau, a magia, a coragem, a morte e a sabedoria. Mas, entre Lílian Potter, Molly Weasley, Narcisa Malfoy e Augusta Longbottom, também é sobre amor materno.

Aqui estão quatro momentos muito importantes de quando uma mãe (ou avó) fez algo extraordinário.

1. A mentira extremamente perigosa de Narcisa Malfoy

A mãe de Draco Malfoy, Narcisa, é cruel, astuta e devota ao Lorde das Trevas. Mas acima de tudo isso, ela é uma mãe. O que significou que ela estava disposta a arriscar tudo para ter certeza que seu filho estava a salvo. Quando Harry estava deitado no chão da floresta, após sobreviver ao feitiço Avada Kedavra de Voldemort pela segunda vez, Narcisa fingiu que Harry estava morto para que ela pudesse ir até Draco. Mentir para o pior bruxo das trevas que já existiu, em seu momento mais enfurecido? Isso requer uma enorme coragem…

”Mãos, mais leves do que imaginara, tocaram o seu rosto, ergueram uma pálpebra, se introduziram sob sua camisa e sentiram seu coração. Ele ouvia a respiração rápida da mulher, seus longos cabelos fizeram cócegas em seu rosto. Harry sabia que ela ouvia a pulsação ritmada da vida contra suas costelas.

Draco está vivo? Está no castelo?

O sussurro era apenas audível; os lábios dela estavam a meros centímetros do seu ouvido, sua cabeça tão curvada que a cabeleira protegia seu rosto dos espectadores.

Está – sussurrou ele em resposta.

Harry sentiu a mão em seu peito se contrair; suas unhas o espetaram. Então, ela retirou a mão. Sentara.

– Está morto! – anunciou Narcisa Malfoy para os Comensais.

E agora eles gritaram, agora deram berros de triunfo e bateram com os pés no chão, e, entre as pálpebras, Harry viu clarões vermelhos e prateados subirem ao ar, comemorando.

Ainda fingindo-se de morto, ele compreendeu. Narcisa sabia que a única maneira de lhe permitirem entrar em Hogwarts e procurar o filho era participar do exército conquistador. Ela já não se importava se Voldemort venceria ou não.”

– “Harry Potter e as Relíquias da Morte

2. O último sacrifício de Lílian Potter

Não podemos falar sobre amor materno sem mencionar o sacrifício de Lílian Potter. A mãe de Harry morreu tentando proteger seu bebezinho e ao fazer isto o blindou do bruxo mais terrível do mundo. O que ela fez foi mais poderoso que magia das trevas e protegeu Harry pelo resto de sua vida. Sua morte foi o gesto derradeiro de altruísmo e de um amor que tudo consome.

“– Sua mãe morreu para salvar você. Se existe uma coisa que Voldemort não consegue compreender é o amor. Ele não entende que um amor forte como o de sua mãe por você deixa uma marca própria. Não é uma cicatriz, não é um sinal visível… ter sido amado tão profundamente, mesmo que a pessoa que nos amou já tenha morrido, nos confere uma proteção eterna. Está entranhada em nossa pele.”

– “Harry Potter e a Pedra Filosofal”

3. Os suéteres de natal da Senhora Weasley

Molly Weasley é uma típica bruxa matriarca. Ela já é muito ocupada com os seus sete filhos, mas isto não a impede de amar Harry Potter como se ele fosse seu próprio filho. Quando Harry acorda na sua primeira manhã de Natal em Hogwarts e encontra no pé da sua cama um dos suéteres feitos à mão por Molly, isso faz valer muito mais que todos os 39 presentes de aniversário que seu primo Duda recebeu. Um momento muito significativo para Harry, após a vida na rua dos Alfeneiros, e que comprova a gentileza e cordialidade da sra. Weasley.

“– Acho que sei quem mandou esse – disse Rony, ficando um pouco vermelho e apontando para um embrulho disforme. – Mamãe. Eu disse a ela que você não estava esperando receber presentes… ah, não… – gemeu –, ela fez para você uma suéter Weasley.

Harry rasgou o papel e encontrou uma suéter tricotada com linha grossa verde-clara e uma grande caixa de barras de chocolate feito em casa.

– Todos os anos ela faz para nós uma suéter – disse Rony, desembrulhando a dele –, e a minha é sempre cor de tijolo.”

– “Harry Potter e a Pedra Filosofal”

KingsCross_B4C37M2

4. A proteção de avó de Augusta Longbottom

Neville Longbottom é um tipo de herói imprevisível. Claro, ele costumava ser tão estranho quanto um bicho papão enfeitiçado em cima de patins, mas ele se tornou um verdadeiro Grifinório – e isto ele provavelmente deve à sua avó. Como Harry, Neville cresceu sem seus pais. Então Augusta, que sempre soube como mantê-lo longe de encrencas, o criou. E ela o criou maravilhosamente bem.

“Entre paredes que estremeciam, ele levou os amigos de volta à entrada oculta e desceu a escada para a Sala Precisa. Estava vazia, exceto por três mulheres: Gina, Tonks e uma velha bruxa com um chapéu roído de traças, em quem Harry reconheceu imediatamente a avó de Neville.

– Ah, Potter – disse ela, sem hesitação, como se estivesse à sua espera. – Você pode nos pôr a par do que está acontecendo.

– Estão todos o.k.? – perguntaram Gina e Tonks ao mesmo tempo.

– Até onde sabemos. Ainda tem gente indo para o Cabeça de Javali?

Ele sabia que a sala não poderia se transformar se ainda houvesse gente na passagem.

– Fui a última a atravessá-la – respondeu a sra. Longbottom. – Lacrei-a, acho insensato mantê-la aberta agora que Aberforth deixou o bar. Você viu meu neto?

– Está lutando – informou Harry.

– Certamente – disse a velha senhora, orgulhosa. – Com licença, preciso ir ajudá-lo.

Com surpreendente rapidez, ela se dirigiu à escada de pedra.”

– “Harry Potter e as Relíquias da Morte”