Artigos do Pottermore

POTTERMORE: 5 coisas que aprendemos com o sábio Sr. Olivaras

Estamos traduzindo todos os artigos que a equipe de editores do Pottermore escreve e publica no site oficial, em inglês. As traduções, que saem todas as tardes no Potterish, permitem que os leitores não fluentes na língua inglesa também possam ter acesso a esse conteúdo incrível do novo Pottermore.

“Você pode querer um miolo de pelo de unicórnio ou decidir que uma árvore de teixo vai definitivamente ser a melhor para você, mas o Sr. Olivaras nos diz que não é tão simples. Você vai precisar de ‘uma atração inicial, depois a busca mútua de experiência, a varinha aprendendo com o bruxo, o bruxo com a varinha.'”

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Para conferir as 5 coisa que aprendemos com o sábio e mais respeitado fabricante de varinhas do Mundo Mágico, continuem no modo notícia completa.

5 coisas que aprendemos com o sábio Sr. Olivaras


Traduzido por: Carolina Portela em 22/09/2015.
Revisado por: Mari Trevisan em 22/09/2015.

O Sr. Olivaras é o mais respeitado fabricante de varinhas do mundo mágico. Bruxos e bruxas de 11 anos de idade saem de sua loja com uma varinha e uma lição aprendida. Aqui estão algumas das coisas mais importantes que ele nos ensinou:

1. A varinha escolhe o bruxo

Apesar de não descobrirmos a história da Varinha das Varinhas e dos Irmãos Peverell até bem depois, Olivaras introduz a ideia da aliança das varinhas quando ele encontra Harry pela primeira vez: “A varinha escolhe o bruxo”, ele diz. O quão irônico é a varinha que escolhe Harry ter uma irmã pertencente ao bruxo que o deu sua cicatriz.

2. É o miolo que importa

Se você está comprando uma varinha, vale a pena saber que as melhores têm penas de fênix, pelo de unicórnio ou corda de coração de dragão em seu miolo. E se você vai fazer parte da história da magia ao enfrentar o maior bruxo das trevas de todos os tempos, também é útil saber quem mais tem o mesmo miolo de varinha que você.

3. Sua varinha é única, assim como você

“Não há duas varinhas Olivaras iguais, como não há unicórnios, dragões nem fênix iguais”, ele revela. Harry tem uma varinha com pena de fênix assim como Voldemort (uma pena da mesma fênix, que era de estimação de Dumbledore, Fawkes), mas não existe nenhuma varinha exatamente igual a dele. Toda varinha é diferente.

4. Habilidade mágica não é nada sem desejo

Você pode querer um miolo de pelo de unicórnio ou decidir que uma árvore de teixo vai definitivamente ser a melhor para você, mas o Sr. Olivaras nos diz que não é tão simples. Você vai precisar de “Uma atração inicial, depois a busca mútua de experiência, a varinha aprendendo com o bruxo, o bruxo com a varinha.”

5. A lógica das varinhas é muito difícil, até mesmo para ele

Apesar do senhor Olivaras ter estudado a lógica das varinhas desde seus tempos de escola, até ele admite que não sabe de tudo. Por exemplo, ele não sabe explicar para Voldemort o porquê da varinha de Lúcio Malfoy ter produzido efeitos negativos quando ele tentou usá-la em “As Relíquias da Morte”.

Sr. Olivaras: A varinha escolhe o seu bruxo, Sr. Potter. Isto sempre esteve claro para todos os estudiosos de varinhas.

Harry: E o que sabe sobre as Relíquias da Morte?

Sr. Olivaras: O boato é que são três: a Varinha das Varinhas, a Capa da Invisibilidade para se esconder dos seus inimigos e a Pedra da Ressurreição, que traz da morte os nossos entes amados. Juntas, tornarão o seu dono o Senhor da Morte, mas poucos acreditam mesmo que esses objetos existem.

Harry: E o senhor? Acredita que eles existem?

Sr. Olivaras: Eu não vejo razão para acreditar em um velho conto para crianças.

Harry: Mentira. O senhor sabe que elas existem e o senhor contou a ele. Contou a ele sobre a Varinha das Varinhas e onde pode encontrá-la.”