Não categorizado

Emma Watson discute feminismo e fama na revista “Elle UK”

Emma Watson, atriz e Embaixadora da Boa Vontade da ONU Mulheres, foi entrevistada pela editora-chefe da revista “Elle UK”, onde discute sobre feminismo e fama na edição de dezembro da revista. Emma admitiu ter estado “muito nervosa” antes de apresentar seu aclamado discurso sobre igualdade de gêneros (assista legendado) na cúpula da ONU, há um mês:

“Eu estava muito nervosa. Não foi uma coisa fácil para mim. Foi tipo, ‘Eu vou almoçar com essas pessoas, ou eu vou ser devorada? Eu sou o almoço?’”

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Discutindo sobre como o seu status de celebridade afetou sua decisão de se tornar uma ativista, Watson disse:

“Fama nem sempre foi algo que me deixou confortável; eu lutava emocionalmente com ela. E, curiosamente, fazer isso foi um jeito de trazer sentido à fama, usando-a. Eu encontrei uma forma de canalizá-la em outra direção, o que é muito mais fácil para mim. E essa é uma causa na qual eu acredito de verdade.”

A atriz de 24 anos também falou do feminismo moderno, dizendo à Lorraine Candy, editora-chefe da revista, que “ele não chegou para ditar nada a você”, e continuou:

“Não é prescritivo; não é dogmático. Tudo o que buscamos é lhe oferecer uma escolha. Se você quiser concorrer à Presidência, você pode. Se não quiser, tudo ótimo, também.”

Traduções por Luly Miranda.

A entrevista na íntegra está disponível na edição de dezembro da revista, que chegou às bancas locais na última quinta-feira (30). Você pode conferir algumas fotos do seu ensaio para a revista na nossa Galeria de Imagens, através deste link.

Você concorda com Watson sobre feminismo e fama? Permita-nos saber abaixo, nos comentários!