Filmes e peças

Daniel Radcliffe protagonizará “Gold” e estreia “Versos de Um Crime

Em outubro, o site da BBC revelou o próximo projeto de Daniel Radcliffe: protagonizar “Gold”, um filme biográfico que contará a história de Sebastian Coe na sua famosa passagem pelos Jogos Olímpicos de 1980, em Moscou, que lhe rendeu o primeiro lugar na sua categoria.

O filme, que será dirigido por Simon Beaufoy e cuja produção ainda não foi iniciada, aparenta ser mais um desafio à carreira de Daniel, enriquecida pelas últimas experiências, como contou o ator em recente entrevista a esse mesmo site.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Na nova entrevista, concedida em promoção ao recém-lançado filme “Kill Your Darlings” nos cinemas ingleses, e que chegará ao Brasil em 14 de fevereiro de 2014 sob o título de “Versos de Um Crime”, o ator falou sobre os aprendizados conquistados durante o processo de filmagem do seu novo longa-metragem.

De acordo com o ator, esta “foi a primeira vez que eu assisti a mim mesmo na telona [durante as próprias filmagens] e fiquei grato e orgulhoso, pois pude mostrar mais minhas garras” e “é o que eu venho tentando fazer há um longo tempo e acho que este foi o primeiro filme no qual os meus objetivos foram efetivamente alcançados”.

O seu principal parceiro de cena, interpretado por Dane DeHaan, foi escolhido após uma seleção que ele presenciou, e sobre a qual disse que “li [o roteiro] com oito atores diferentes, todos muito bons, um grupo realmente interessante de jovens atores, mas Dane tinha uma intensidade e um carisma, e ele é elétrico – ele simplesmente se conecta, e ele é incrível”.

Além disso, os dois atores criaram vínculos afetivos, pois “Dane é, provavelmente, o melhor amigo que eu já fiz em termos de atores com os quais passei por alguma produção cinematográfica”.

Outras novidades que Daniel enfrentou nas filmagens foi o pedido do diretor, John Krokidas, de que ele chorasse verossimilhante e espalhafatosamente, tanto que “eu disse a John: eu nunca chorei antes na tela corretamente e estou muito nervoso em relação a isso – mas ele disse para eu confiar nele, e que ele me faria chegar lá”.

A experiência chegou ao nível catártico, fundamentalmente por ter sido a primeira vez que o ator fez algo do tipo, “chorar frente a um grupo de pessoas… é fantasticamente libertador. E uma vez que você o fez, parece que um obstáculo foi deixado para trás. Foi uma boa sensação”.

A emoção, no entanto, não foi o único desafio, porque Daniel queria também mostrar um Allen Ginsberg diferente, com outra voz e sotaque, diferente do poeta que todos já conheciam, “que fumava um milhão de cigarros e que carregou cargas de drogas”.

Porém a cena mais comentada pela crítica especializada e pelos próprios amigos de Daniel, impressionados pela sua interpretação de um personagem homossexual foi a cena de sexo gay com Dane.

Cena esta cuja gravação teve que ser feita em apenas uma hora, e, para tanto, “John me guiou através das máquinas entre o sexo gay muito bem e depois saiu do foco da câmera para gritar orientações enquanto filmávamos. Ele estava realmente dando uma sugestão para o que estávamos fazendo e eu acho que é uma bela cena, e é tocante e doce, por causa do quão Allen é assustado.

Entre as instruções, o ator conta que Krokidas disse que “nunca antes uma cena de perda de virgindade correta em um sexo gay foi visto na telona; e que ‘Brokeback Mountain’ era ‘de longe muito leve’, com os seus atores fazendo como se os seus personagens já o tivessem feito”.

Um dos pedidos foi uma “posição vulnerável”, para que a cena transmitisse a experiência às câmeras, o que juntamente com os trejeitos adotados pelo ator no filme chocaram os seus amigos – “talvez seja porque eu tenha crescido conhecendo tantos homens gays; não foi uma revelação para mim”.

Ao fim de toda a produção, Daniel ficou “contente que isso tenha acontecido da maneira que aconteceu para mim”, relembrando o seu crescimento, em meio a produções do cinema: “acho que os sets de filmagem são lugares incríveis, e, no entanto, eles têm uma péssima reputação de serem lugares negativos para as crianças crescerem”.

Ali, “você aprende sobre trabalho em grupo e como funcionar bem com uma comunidade e como você pode fazer o dia de todo mundo melhor se você for ao set com uma boa atitude”, e além de tudo “aprende lições nos sets de filmagem que são lições de vida”.