Artigos

Coluna Conjunta de Natal: Um Cartão Especial

Mantendo a boa e velha tradição, a equipe de Colunistas do Potterish se reuniu mais uma vez para preparar a coluna conjunta de Natal. Neste ano, nosso objetivo é entregar um cartão de Natal pessoal de cada colunista para um personagem em especial.

Desejamos que você leia a nossa coluna especial, e especialmente, que tenha um lindo dia de Natal, repleto de paz, amor, harmonia e muita felicidade. E desejamos, especialmente, que possamos passar vários outros Natais contando com o prestígio de ter você como nosso leitor! Ho ho ho!

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

AMANDA BOMFIM | SEVERO SNAPE

Natal de 1971

Querido Severo,

Este é o seu primeiro Natal em Hogwarts e sei que tem estado bastante confuso no mundo da magia. Quem sou eu? Bom, digamos que eu seja uma amiga trouxa do futuro e, embora você jamais tome conhecimento de mim, posso dizer que teremos bastante contato ao longo de nossas existências. Acha que estou sendo contraditória? Vou explicar. Você não saberá de mim e eu não serei capaz de influenciar os acontecimentos da sua vida. Porém, o seu eu adulto fará parte do meu crescimento e será responsável por cativar em mim um grande carinho e uma sincera admiração. Gostaria de, neste cartão, poder te dar todos os conselhos necessários para uma vida sem erros. Prevenir-te acerca do futuro. Mas o livre arbítrio é um dos poucos deuses que reconheço e, como tal, é terreno sagrado; devemos respeitá-lo. Afinal, quem sabe à qual caminho conduziria minha interferência vinda do seu futuro e do meu presente? Eu própria tenho um futuro se desenredando à minha frente e dele vejo tanto quanto veria de um cômodo fechado sem uma fagulha de luz. Como os espíritos do conto de Dickens, gostaria de poder levá-lo em uma viagem pelos Natais passados e futuros, e esperar que tal aventura dissipasse a amargura que já se acumula no seu coração. Vou, no entanto, te dar três conselhos e espero que tire deles algum proveito e algum consolo. Primeiro: As pessoas mais importantes das nossas vidas raramente são aquelas que nos acompanham por tempo suficiente para que possamos aproveitá-las tanto quanto gostaríamos. Na verdade, uma eternidade não seria suficiente para aprendermos a abrir mão de quem amamos. A única companhia da qual temos certeza até o fim da vida é a nossa própria, por isso é tão importante interiorizar o melhor das pessoas que nos são queridas. É a forma de tê-las conosco para sempre. Segundo: Não tenha medo da escuridão que existe em você. Nem mesmo tente dissipá-la, mais do que qualquer coisa, ela o faz humano. Apenas não se esqueça de que também há luz. Terceiro e último: Não tenha vergonha de amar. O amor nos faz fracos em alguns aspectos, porém é o que nos dá força em outros. Não esconda, por orgulho, o melhor de você.

Aproveite toda a magia ao seu redor. Você se encontra no melhor lugar do mundo.

Feliz Natal!

Amanda Bomfim

ARTHUR DE LIMA | MINERVA MCGONAGALL

Cara Professora McGonagall,

Neste último período em Hogwarts, me vi relembrando todos os momentos marcantes nestes sete anos de convivência: todas as provas que me levaram a ala hospitalar, as detenções por ter esquecido a senha do salão comunal, as noites sem dormir por conta dos deveres de casa excruciantes e exaustivos, me tornando, desta forma, especialista em poções que estimulem a adrenalina.

Durante estes sete anos, as amizades que acompanhavam minhas constantes recuperações com Madame Pomfrey se multiplicaram; a importância dada aos estudos foi colocada como primeira instância, pela certeza de que entraria em pânico nos exames finais; preparar poções com o Professor Slughorn se tornou uma verdadeira terapia depois de encarar dois tempos tentando transfigurar uma cadeira em um cachorro e terminar por criar uma calda no meu próprio traseiro.

Portanto, devido a toda a gama de aprendizado tido com seu amor severo pelos seus alunos, no empenho e na certeza de que se tornarão grandes bruxos e bruxas, venho deixar aqui os meus mais sinceros votos de ótimas festas, e que o ano vindouro traga mentes dignas de seu grande conhecimento.

Atenciosamente,

Arthur de Lima

BRUNNA CASSALLES | NEVILLE LONGBOTTOM

Caro Neville,

O Natal se aproxima, fazendo com que uma magia que não se pode ver se
alastre pelo ar; um sentimento que toma as pessoas e as impulsiona a
darem o melhor de si para ser alguém melhor. Esta época me lembra que
descobrir a força interior para enfrentarmos nossas batalhas é algo
que se renova a cada nascer do dia. É um processo contínuo vencer os
próprios medos e limitações, resistir aos subterfúgios mais fáceis,
não se deixar levar e encarar de frente a luta pelo que acreditamos.
Então resolvi lhe escrever neste ano para que você soubesse como a sua
força de vontade em fazer o certo é inspiradora.

Sim, não há como não se inspirar com a evolução de um garotinho
tímido, atrapalhado e esquecido, a um grande herói. Ao conquistar sua
autoconfiança e não desistir quando tudo convergia para terminar mal,
você reacendeu a esperança e honrou a casa a que pertence. Bem, eu
nunca duvidei disso, meu amigo! Aquela criança que enfrentou os
próprios amigos para agir certo já dava indícios de um verdadeiro leão por despertar!

Agora você é um professor de Herbologia e sabe como ninguém que é
preciso esperar amadurecer para colher. Já mostrou que carrega o
legado de seus pais e, hoje em dia, passa isso adiante simplesmente ao
ensinar aquilo que ama. E assim, cumpre seu papel não só como um bruxo
admirável, mas como ser humano.

Então obrigada, Neville, por dar a mim e a tantos outros um presente
para a vida inteira digno do Natal: o encorajamento, através de seu
exemplo, a acreditar em nossa capacidade individual e na união de
forças para combater o mal, mesmo quando vencer parece impossível.
Porque uma vez armada, a defesa pelo bem prevalece.
Desejo-lhe os melhores votos!

Feliz Natal!

Afetuosamente,

Brunna Cassales

BRUNO BARROS | LILIAN POTTER

Querida Lílian;

Outro dia comprei um exemplar de “Hogwarts, Uma História” e ao folheá-lo encontro algumas páginas sobre o jovem Harry. Como o menino era peralta! Hoje, ele tem três filhos, imagine, três crianças com temperamento parecidos com o dele… Pena dos professores de Hogwarts!

Antes eu me questionava sobre o amor de uma mãe por um filho e nada podia simbolizar melhor do que aquela cicatriz na testa do seu filho. Estarreço-me todas as vezes que penso sobre seu sacrifício maior para salvar a vida do Harry e deparo-me todos os dias com uma Lílian dentro de casa, aliás, esqueci de mencionar, minha mãe também chama-se Lílian. Às vezes me sinto quase um Potter, e é muito legal sentir-me assim!

Sei que você passará mais um Natal longe do Harry, mas pode ficar tranquila ao lado do James, Lupin e Tonks, porque a Sra. Weasley ainda insiste em fazer pulôveres para todos os meninos, e a felicidade é garantida quando todos eles se juntam.

Não estenderei mais, as coisas por aqui estão ótimas e espero que nada esteja errado do outro lado. Um Feliz Natal para você, que o espírito natalino esteja contigo. Espero um dia encontra-la para podermos conversar melhor, mas enquanto isso não acontece, certificar-me-ei de que a história do Harry seja bem contada, sem nunca esquecermos de você.

Um grande beijo.

Bruno Barros

BRUNO CONTESINI | ALVO DUMBLEDORE

O Natal é tempo de celebrar a vida, e porque não dizer também, celebrar a morte! Sim, para alguns a morte é tão nobre e bem recebida, que ela é apenas mais um recomeço, mais uma grande lição! Ao senhor da morte! Ao sábio mentor intelectual, àquele que escolheu morrer e como morrer! Que grande honra poder escrever lembranças de fim de ano ao homem Alvo Dumbledore!

Escrevo ao homem, não apenas ao bruxo extraordinário e talentoso, o ser humano é falho, mas certa vez, lendo um bom livro das prateleiras de livrarias trouxas, uma escritora me lembrou que não devo ousar cortar meus defeitos, uma vez que não sei qual sustenta a minha maravilhosa arte de viver!

Mas mesmo sem ser prudente extirpar nossos defeitos em sua totalidade, você, mestre, mostrou a mim e a todos, que precisamos reconhecer nossas falhas e tirar lições delas, lições, que podem mudar o rumo de nossas vidas, sem que tenhamos medo das mudanças!

Ah e por falar em medo, ele não deve ser visto como sinal de fraqueza, o corajoso não é o que não teme, este, na verdade, é o tolo! Mas é preciso escolher bem o que temer, e a verdade, pode ser uma das coisas mais terríveis a enfrentar!

Se precisasse escolher uma palavra para defini-lo, esta palavra seria HUMILDADE! Muito além da inteligência, a simplicidade de reconhecer a grandeza de seus alunos, e o quanto um idoso sábio ainda podia aprender com eles! A única verdade é que somos todos aprendizes!

Eu poderia ter pena do seu falecimento, mas como você mesmo disse: “não tenha pena dos mortos, tenha pena dos vivos, acima de tudo dos que vivem sem amor!”! Além disso, aprendi que há muitas formas de ser eterno, uma dessas formas, com toda certeza é ter marcado uma geração, objetivo que seus penetrantes olhos azuis, certamente, conseguiram cumprir!

Um feliz Natal e um próspero ano de 2014 a milhares de corações ao redor do mundo, pois é nesses corações que, para sempre, o senhor irá morar!

Afetuosamente,

Bruno Contesini

P.S. Juntamente com este cartão, gostaria de poder enviar-lhe um par de grossas meias de lã!

DÉBORA JACINTHO | NINFADORA TONKS

Querida Tonks,

Os pinheiros de Natal de Hogwarts são os mais bonitos que já vi na vida. Gigantes e imponentes, exalam seu brilho colorido e iluminado a todos que os apreciam. As cores vivas e marcantes das bolas e enfeites das árvores só me lembram de você e da vivacidade do seu espírito. Você é um exemplo de pessoa, é autêntica, sincera e divertida, como uma boa lufana poderia ser.

O Natal é a melhor época do ano para nos lembrarmos dos nossos valores, e de pelo que realmente vale apena lutar. Você sempre lutou pela justiça e pelo bem da comunidade bruxa, sempre foi firme nos seus ideais. Nesse Natal, quero que você se reúna com todos os seus amigos e familiares, todas as pessoas que você realmente ama, e celebre com eles todos esses valores. Você é uma ótima representante da casa de Helga Hufflepuff, com a valorização da amizade e da simplicidade. A vida é simples, e merece ser vivida intensamente, junto de pessoas especiais. Você mostra todos os dias que para ser feliz não é necessário possuir riquezas ou ser detentor de grandes poderes. Basta apenas viver, sorrir, abraçar… E você mostra, também, que a vida não é feita por aparências, e que não precisamos delas para sermos felizes. Você aceitou Remo Lupin, mesmo ele sendo um lobisomem, mostrando a ele que sua condição não era o que lhe definia, e sim o seu caráter; que o amor que você sentia por ele era sincero e que não se importava com o que a sociedade pensaria.
Assim, desejo, especialmente, que você passe a ceia de Natal na companhia das pessoas que você mais ama, e se divirta com elas, celebrando o melhor Natal da sua vida. Pense que a vida é feita desses momentos, e faça deles os mais coloridos e alegres, assim como o rosa-chiclete do seu cabelo!

Um beijo

Débora Jacintho

GABRIELA LUTFI | FRED WEASLEY

Querido Fred,

Eu pensei em muitos jeitos sobre como começar essa carta. Obviamente, eu poderia cair no cliché de todo mundo e mencionar como você é praticamente uma oferenda à perfeição (ei, já que estamos sendo clichés, vamos abusar!): você é inteligente (sempre tira ótimas notas na escola), engraçado, bonito, responsável, protetor e tudo mais! Mas acho que esta não é realmente uma carta comum, considerando as condições em que está sendo escrita, e acho que o seu conteúdo não deve ser muito comum também.

A grande verdade é que você sempre foi uma presença muito forte para mim. As poucas vezes em que você fazia sua aparição sempre foram momentos muito especiais. Quando tudo estava muito ruim, eram sempre você e George que faziam as coisas melhor. Eu sempre admirei a incrível capacidade de vocês em trazer algo de bom para os piores momentos.

Mas claro, você e George não são a mesma pessoa e, apesar de estarem sempre juntos, é injusto comparar vocês dois, então aqui vou eu dizer o que muita gente acha estranho: você é meu gêmeo favorito. Como uma mãe que tem medo de escolher sua cria predileta, eu também me senti estranha por um longo tempo por gostar mais de você do de que de George. Afinal, vamos ser sinceros: vocês são praticamente a mesma pessoa! Gêmeos idênticos que completam a frase um do outro e por vezes trocam de lugar. Eu não sei o que é. Talvez seja tolice minha, ou vocês dois possuam uma aura diferente, mas eu realmente prefiro você, como alguém que prefere aquela orquídea frente à outra: é um desejo cego que nunca poderá ser explicado, mas que por esse mesmo motivo se torna um dos sentimentos mais sinceros do mundo.

Eu tento ser breve, sabendo que nunca terei uma resposta, mas escrever para você é como uma viagem no tempo para mim e, apesar de que quem vive de passado é museu, um momento de nostalgia por vezes é tudo que precisamos.

Então aqui, muito mais do que desejos de que você seja feliz onde quer que esteja, é um agradecimento a tudo que você fez por mim. Crianças se assustam com coisas pequenas que se movem nas sombras e tornam-se os piores medos, mas nestes momentos você sempre trouxe a força que eu precisava para seguir em frente. Por isso, quero que você saiba que estou muito feliz com todas as coisas que você fez, e que elas sempre terão um lugar especial dentro de mim.

Este e muitos outros Natais jamais serão os mesmo, porque você e eu estamos sempre mudando. No entanto, saiba que sempre estarei pensando em você.

Não assino como sua admiradora mais feroz, mas sim como uma simples amiga,

Gabriela.

P.S.: Espero que os marotos estejam muito felizes com o mais novo membros deles. Sempre achei você melhor que Pedro, mas isso fica em segredo!

LUCIANA BARBOSA | HARRY POTTER

Querido Harry,

Mais uma vez é chegado o Natal e certamente Hogwarts está coberta por camadas e camadas da mais branca neve. Rúbeo deve ter conseguido uns belos pinheiros para enfeitar o salão principal. E há visco e festões de azevinho por toda a parte, não? Costumava ser assim em minha época. Lembro de seu pai conjurando enfeites bem-humorados para as árvores de Natal. Ele e os amigos sabiam bem como contribuir com a decoração. Caricaturas de Severo eram seu acessório natalino predileto.

No dormitório, ao pé de sua cama, vai encontrar um embrulho azul retangular, menor que todos os outros presentes que deixaram para você. Nele, achará fotografias antigas e cartas um tanto amassadas, mas muito valiosas. A moça ruiva nas fotos você sabe quem é: a jovem Lílian, linda e sorridente. A rechonchuda de cabelos escuros que sempre aparece ao lado dela sou eu. Éramos boas amigas. Tinha um coração enorme, a sua mãe. Foi a melhor pessoa que conheci. A amiga mais querida que tive na vida.

Meus pais, muito ocupados com as demandas do Ministério da Magia, quase sempre abriam mão das festas de fim de ano. Passava o Natal em Hogwarts. O banquete e a cantoria eram um bom consolo. O castelo ficava lindo com aqueles pingentes de gelo brilhantes e os pudins animavam mesmo qualquer festa.

Você vai reparar, entre as fotografias que lhe envei, que há uma especial: eu e sua mãe sorrindo embaixo de um pinheiro, com gorros vermelhos e felpudos. Lílian costumava passar o Natal com a família, mas neste ano foi diferente. Eu estava muito chateada com o falecimento de minha tia-avó Grismelda, por quem tinha bastante afeto e admiração. Estava bem abalada, mas meus pais estavam ocupados com as papeladas ministeriais e eu passaria mais um Natal em Hogwarts.

Foi com uma feliz surpresa que soube ter a melhor das companhias naquela data. Não querendo me deixar triste e só no castelo, Lílian pôs o nome na lista de alunos que passariam o Natal em Hogwarts. Comemos e rimos tanto naquela noite de Natal! Contei a ela os momentos divertidos que passei com minha tia-avó, jogamos várias partidas de xadrez bruxo e ainda cantamos nossas canções natalinas favoritas. A sua mãe sabia como botar alguém pra cima!

Depois de concluídos os nossos estudos em Hogwarts, ficou mais difícil vê-la, embora jamais tenhamos perdido o contato. Como sabe, aqueles eram tempos difíceis. Para fugir das trevas crescentes em nossa comunidade bruxa, resolvi me exilar na França. E lá comecei um mestrado em História da Magia que me tomou todo o tempo. Ainda assim, tive o prazer de vê-lo duas vezes, querido: uma no ventre de Lílian; outra pouco antes de que completasse um ano de idade. E jamais vi sua mãe mais radiante do que estava com você nos braços, ou seu pai mais cheio de amor.

Então, Harry, vista seu melhor suéter Weasley e passe o natal da melhor maneira que pode com aqueles que ama. Sei que encontrou neste castelo um lar. Mas importante é o que pôde contruir dentro deste castelo: laços de amizade que resistirão ao tempo. Elos de amor inquebrantáveis, assim como os que partilhei com Lílian.

Um feliz Natal.

Luciana Ribeiro

LUIZ GUILHERME BONETO | LUNA LOVEGOOD

Minha Cara Luna,

Espero que este cartão a encontre antes do Natal. Pedi à coruja que tentasse encontrá-la nos alpes suíços, onde fui informado de que você estaria em busca de uma nova e intrigante criatura mágica. Não se esqueça de catalogá-la (é claro!) e de me contar tudo sobre ela depois.

A despeito do Natal empolgante que você vai passar no meio da neve, quero lhe desejar um lindo dia, cheio de magia, amor e paz. E especialmente, quero lhe agradecer por todos os momentos nos quais você apareceu em Harry Potter. Você, Luna, é a prova viva de que preconceitos e estereótipos não estão com nada. E acima de tudo, é um exemplo de que não se importar com os rótulos é uma boa ideia para se livrar deles o quanto antes.

Ouvi dizer também que a árvore de Natal na sua casa este ano está repleta de zonzóbulos, porém estive um pouco preocupado de que eles de fato embaralhassem meu cérebro. De qualquer modo, este ano não fui convidado para passar o Natal com você, então isso não poderia acontecer. Procure voltar da Suíça o quanto antes, por favor.

Ah, e só finalizando, existe uma ferramenta sensacional chamada e-mail! Ouvi dizer que é incrível! Me disseram que eu poderia mandar este cartão para você e que você receberia no mesmo minuto, sem que eu precisasse sacrificar tanto a minha pobre coruja no meio da neve. Mas não sei se é verdade, é coisa de trouxas, e você sabe que esses trouxas são bem perigosos.

Enfim, tenha um lindo Natal!

Com carinho, do seu amigo.

Luiz Guilherme

MONIQUE CALMON | DRACO MALFOY

Querido Draco,

Desejo que nesse Natal
Você receba muitos presentes,
Capture muitos pomos
E seja elogiado por seus parentes.

Mas sou uma admiradora preocupada
Fiquei triste com essa marca negra tatuada
E que ideia é essa de matar Dumbledore à facada?

Só porque você ganhou carvão do bom velhinho
Não é motivo para ficar triste e sozinho
Seja um Sonserino esperto
E peça dois presentes à Pansy Parkinson.

Que seu Natal seja muito alegre
Com muita cerveja amanteigada e bonecos de neve
Que a Sonserina ganhe da Grifinória
E que você tenha toda a glória!

Afetuosamente,

Monique Calmon

NILSEN SILVA | REMO LUPIN

Caro Remo,

Sabe quando você lê uma história que te faz reviver por dentro? Isso aconteceu comigo há uns bons anos, quando comecei a ler os primeiros parágrafos sobre o menino que sobreviveu. Por mais que incontáveis aspectos da história me agradassem, ainda faltava uma liga, alguma coisa capaz de fazer com que eu me sentisse conectada com alguém, mesmo que por alguns instantes. E foi aí que você apareceu, quase na metade de tudo.

Com roupas surradas, muito sono e uma bagagem extremamente pesada em cima dos ombros cansados, você foi o respiro do qual a história precisava, pelo menos para mim. E mesmo com sua fragilidade crônica, você se mostrou um personagem, um homem, que eu podia admirar.
Não me identifico com o seu lado “ruim” ou com seu lado lobo, mas sim com o fato de que você, apesar disso, conseguiu ir adiante e passar por cima de tudo isso. Inspiração e coragem, sabe como é? Outros, antes e depois de você, também enfrentaram seus próprios fantasmas, mas a verdade é que tenho uma queda pela lua cheia.

Neste Natal, torço para que as luzes das velas bruxuleantes de Hogwarts cheguem até você e que te tragam toda a paz do mundo. O professor Aluado não está mais vivo, mas com certeza continua entre nós.

Afetuosamente,

Nilsen Silva.

NATALLIE ALCANTARA | HERMIONE GRANGER

Querida Hermione,

Em primeiro lugar, quero te desejar um Feliz Natal e um excelente Ano Novo. Essa parece ser uma expressão muito comum, para expressar o que realmente desejamos de bom para alguém. Mas é isso mesmo, Feliz Ano Novo.

Você é uma pessoa especial, muito dedicada às causas que abraça, e por isso desejo que o ano que chega faça com que você realize todos os seus sonhos. Desejo que o ano novo traga a você e a sua família muita saúde, que o ano que se aproxima retribua toda a generosidade e bondade de sentimentos que você sempre demonstrou ter em seu coração para com todos.

Nunca cheguei a conhecer você pessoalmente, mas isso não me impediu de achar você o máximo. Sonho em conhecer você um dia, para poder dizer te olhando, que acho que você uma pessoa maravilhosa. Sinto como se fôssemos grandes amigas.

Considero você um exemplo para muitas crianças, jovens e adultos, um modelo de amiga fiel, sempre pronta a ajudar seus amigos, não importa os sacrifícios que tenha que fazer.

Desejo que você seja muito feliz no ano que vem. Que você e sua família desfrutem de muita saúde, paz, alegria e tranqüilidade. Um abraço apertado nos dois fofos dos seus filhos, e se você me permite, gostaria de mandar um beijo (no rosto, é claro) para o seu marido, Rony. Que vocês sempre sejam felizes.

Feliz Natal!

De alguém que admira você, agora e sempre,

Natallie Alcantara.

A Equipe de Colunistas do Potterish deseja a todos um Feliz Natal!