Artigos

O mito dos lufanos

Quem disse que a Lufa-Lufa é a pior Casa de Hogwarts? Há quem defenda a ideia de que os lufanos não têm qualidades bem definidas, e que justamente essa ausência de qualidades é o fator que os faz cair da Lufa-Lufa.

Na coluna de hoje, Gabriela Lutfi vem tentar derrubar, com excelentes argumentos, esse mito absurdo. Não deixe de ler e registrar seu comentário!

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Por Gabriela Lutfi

Quando eu era mais nova, costumava ir a alguns eventos de Harry Potter. Quem já foi sabe como é: nesses eventos a gente pode se sentir normal e ir com as roupas da nossa casa!

Eu sempre reparei que a grande maioria eram Grifinórios e Sonserinos, e alguns Corvinos andavam perdidos por aí. Mas a parte que eu mais gostava desses eventos era encontrar um amigo em específico e sair andando por aí com ele. A parte legal era que em todo lugar que a gente passava alguém sempre gritava “Lufos não existem!”. Isso acontecia porque meu amigo era, muitas vezes, o único Lufo do evento inteiro! E ele tinha orgulho em andar com a gravata dourada pra lá e pra cá.

Mas calma aí! Antes de alguém começar a jogar pedras em mim, eu quero começar dizendo que essa é uma coluna para homenagear os queridos Lufanos.

Gente, alguém me explica por que a Lufa-Lufa é a casa menos popular?

Ela é a casa dos bondosos, tolerantes, trabalhadores, dedicados! A Lufa-Lufa é a casa que menos produziu bruxos das trevas! Na batalha contra Voldemort (ou Voldy, para os íntimos), ela foi a casa que mais apresentou voluntários, logo atrás da Grifinória. A Tonks e o Cedrico são lufanos! Em uma entrevista, J.K. Rowling admitiu que a Lufa-Lufa é sua casa favorita!
Então por que a Lufa-Lufa é a casa menos popular?!

Eis a explicação que surgiu para mim. Vale lembrar que eu li os livros quando era muito pequena (eu não tinha mais do que 9 anos quando li o primeiro livro da série). Esta explicação pode ser diferente para vocês, mas creio que muita gente deve pensar assim.
Parando pra pensar, qual o primeiro momento marcante que você realmente se lembra da Lufa-Lufa?

Pra mim, foi quando Cedrico foi escolhido para o torneio tribuxo. Isso foi no quarto livro da série, três anos após o lançamento do primeiro livro! (Isso na Inglaterra, no Brasil foi um ano). Gente, falando sério, até lá todo mundo já escolheu sua própria casa.
A Grifinória foi a mais conhecida, obviamente por ser a casa de Harry. A Sonserina também foi conhecida porque ela é a casa inimiga de Harry! Todo herói precisa de um vilão, então obviamente os Sonserinos precisavam de igual atenção.

Já a Corvinal foi bastante popular porque é a casa dos estudiosos. A maioria dos que gostam de ler são estudiosos, portanto, se sentiram acomodados nessa casa.

E onde a Lufa-Lufa se encaixa nisso? Ok. A gente sabia que ela existia, o chapéu seletor falou sobre ela, a professora Sprout era lufana, a casa teve sua aparição decente nos filmes. Mas qual foi seu grande destaque? Pra mim, a Lufa-Lufa passou batida em vários momentos.

Infelizmente, agora já é tarde demais pra tentar fazer alguma revolução sobre a Lufa-Lufa. Sabe, os livros já acabaram, os filmes estão completos, e os fãs já estão firmados em suas próprias decisões. É triste dizer que sim, infelizmente, a Lufa-Lufa foi deixada de lado. Mas mesmo assim, ela não deixa de ser uma casa incrível que acolheu bruxos excelentes. Por diversas vezes, os mais esforçados são os que recebem o menor crédito. Sinto que as coisas funcionam assim na Lufa-Lufa.

Mas e daí? Isso não muda o fato de que a Lufa-Lufa tem qualidades incríveis. Se eu não me identificasse tanto assim com a Corvinal, certamente teria pendido para essa casa. Sei que ninguém aqui tem vergonha em dizer que é Lufano, e é isso que eu mais admiro em vocês.

Vocês, lufanos, não devem se abalar. Vocês não são esquecidos! Pelo menos pra mim que, apesar de ser Corvina, sempre tive a Lufa-Lufa em um lugar especial no meu coração.

Vou contar um segredo: depois da Corvinal, eu também prefiro a Lufa-Lufa.