Artigos

Coluna conjunta: A magia por trás de um sorriso

É chegada a vez da Lufa-Lufa! A Casa dos estudantes astutos, inteligentes e que valorizam a amizade foi a terceira homenageada nas redes sociais do Ish, e agora, também o será com uma coluna conjunta especial.

Para ela, a equipe pensou na magia que há por trás dos atributos que caracterizam os estudantes da Lufa-Lufa. Não deixe de ler a coluna conjunta para saber a opinião de cada colunista!

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Por Amanda Guidorzi

O que é sentido ao receber um sorriso? Ao receber um gesto de solidariedade?
Imagine.

Uma grande sensação de bem estar invade o coração de quem recebe gentilezas.

Para os que as praticam, essa sensação é tão boa quanto, ou maior.
Os membros da casa Lufa-Lufa possuem qualidades honráveis de amizade e companheirismo, sua espiritualidade ao lidar com outros membros da própria casa e das outras casas, são exemplos de coexistência.

Por Brunna Cassales

Se há uma Casa que muitas vezes é ofuscada pelas glórias das outras, sem dúvida é a morada dos “ justos e leais, pacientes, sinceros, sem medo da dor”. No entanto, os alunos da Lufa-Lufa, humildes, não se incomodam em não estar sempre na mira dos holofotes, pelo contrário, gostam de ficar em seu próprio refúgio confortável, apreciando a companhia uns dos outros.

Apesar disso, talvez o termo “quieto em seu cantinho” não se adeque aos aprendizes da Meiga Hufflepuff das planícies, porque embora os lufanos estejam sempre em plena paz, nunca estão, exatamente quietos… A Lufa-Lufa vive em constante clima de festa. É verdade que a Casa conhecida por essa característica é a Grifinória, mas a diferença é que a morada dos leões explode de euforia quando há um motivo para comemorar, enquanto a dos texugos nunca deixa de encontrar um motivo para festejar o lado bom da vida.

Não é à toa que a cor que essa Casa de Hogwarts tem como símbolo é o amarelo ouro, afinal, a Lufa-Lufa irradia sua própria aura! Os lufanos vivem tentando ser boas pessoas, reconhecendo a nobreza do caráter, aprendendo com os próprios erros sem a menor vergonha de admitir quando cometem um. Emanam uma generosidade calorosa, sempre dispostos a fazer o que estiver ao alcance para ajudar os que estão ao redor, sem nenhum tipo de segregação. E valorizam as pequenas alegrias, o que talvez seja a principal razão de sua constante alegria de viver.

É como a tranquilidade e a perseverança que um alvorecer traz: basta olhar para o horizonte, os reflexos dourados tingindo o céu, que o coração bate forte e, então, surge um sorriso. A magia acontece. Um sorriso sincero, um olhar compreensivo, uma mão estendida… Eis aqui, de braços abertos, a verdadeira magia.

Por Bruno Barros

Sem dúvida a casa mais subestimada de toda a escola, a Lufa-Lufa parece somente mais um deslocado no meio da multidão. Paremos para pensar em seu símbolo: um texugo. O animalzinho calmo, que vive tranquilamente, assim como os alunos dessa casa, até serem ameaçados onde são capazes de brigar com animais maiores que ele. Por favor, podem me contar onde, exatamente, fica o Salão Comunal da Lufa-Lufa? Além de nossos amigos lufanos, não sei se existe alguém mais que seria capaz de mapear a entrada para a casa deles. Encontramos, então, mais uma característica camuflada por trás do sorriso: a capacidade de esconder realizações e fatos de outras pessoas. Sem dúvidas, os lufanos compõem o grupo de pessoas mais agradável de Hogwarts, leais e verdadeiros, e são as melhores pessoas para lidar com as situações mais difíceis, mantendo sempre calma e paciência. Os melhores para se conviver.

Por Bruno Contesini

Pode abrir um sorriso? Não é um acaso ter começado com uma pergunta, é sim um pedido! Honestidade, solidariedade, paciência e alegria! Se existem senhas para ser um membro da casa Lufa-Lufa, estas seriam as palavras! É claro que todos, bruxos e trouxas, lufanos ou não, têm problemas, a magia está em encará-los da forma mais mágica possível: com um sorriso estampado no rosto!

Ser feliz não é difícil, o difícil é aceitar que ter alguns momentos de tristeza extrema é o caminho mais rápido para a felicidade! Desta forma, eu proponho a todos que, a qualquer momento, busquem atender ao pedido que um sábio lufano me ensinou: pode abrir um sorriso?

Por Débora Jacintho

Ninfadora Tonks – ou apenas Tonks, como prefere ser chamada – sempre esteve no hall dos meus personagens favoritos da série. E a casa da nossa corajosa e carismática Tonks é a Lufa-Lufa!

Os lufanos são conhecidos por sua alegria, sinceridade, solidariedade e paciência. Mas, por trás disso tudo, existem bravos e corajosos bruxos e bruxas. A nossa metamorfomaga Tonks é a maior prova de que os lufanos não são apenas um grupo simpático de Hogwarts. Uma das características que eu mais admiro em Tonks é sua levesa e descontração. Sua paixão em usar o cabelo em diferentes cores vibrantes e seu hobby de mudar o formato do nariz para focinho de porco a tornam uma personagem inesquecível. Ela é uma auror excepcional – inteligente, esperta e corajosa – e veio da casa que tem uma fama um pouco de “café com leite” em Hogwarts.

Hagrid, na Pedra Filosofal, fala que “todo mundo diz que Lufa-Lufa só tem panacas(…)”, mas essa sentença se prova, ao longo dos livros, como sendo uma inverdade. Lufa-Lufa não é só uma casa para os “que sobram”; e sim uma casa com grandes qualidades. Todas as casas formam grandes bruxos, e com a Lufa-Lufa não seria diferente.

Por Luiz Guilherme Boneto

Sobre as Casas de Hogwarts, Hagrid disse “Todo mundo diz que na Lufa-Lufa só tem panacas…”. Como assim, Rúbeo?

Se eu não fosse da Corvinal, queria ser da Lufa-Lufa. Há uma razão muito simples: enquanto todos os outros fundadores ditaram características que achavam fundamentais em seus estudantes, Helga Hufflepuff disse simplesmente: “Ensinarei a todos, e os tratarei por igual”. Igualdade é o máximo numa sociedade que pune os diferentes. Há mil anos, Helga já convivia com o preconceito das diferenças, e não se abateu por eles.

Obviamente há quem considere que a Lufa-Lufa ficou com o “resto”. Pobre de quem assim pensa! O “resto” da Lufa-Lufa são estudantes leais, astutos e inteligentes, pessoas que valorizam a amizade em primeiro lugar e, tal como sua fundadora, não consideram esse ou aquele defeito nesse processo. O sorriso do lufano guarda muitos sentimentos, e cá entre nós, quase todos eles são muito bons.

Sem grandes títulos e conquistas, a Lufa-Lufa tem como maior trunfo o fato de ser a Casa de todos, de não cobrar de seus estudantes muito mais do que a boa convivência. Mais que o campeonato das Casas ou a Copa de Quadribol, creio que essa seja uma vitória das mais fundamentais; é uma vitória de Hogwarts. E se conforme a classificação de Hagrid os lufanos forem panacas, ora, quisera eu ser tão panaca quanto eles.

Por Natallie Alcantara

A Lufa-Lufa tem como fundadora Helga Hufflepuff. O símbolo da casa é o texugo, animal que vive no subterrâneo. Por isso, a Terra é seu elemento, e suas cores são o amarelo e o preto. A casa da Lufa-Lufa preza o entusiasmo, a alegria de viver e a solidariedade. Seus alunos são cordiais e prestativos.

Espontâneos, alegres, focados e aplicados são os integrantes da Lufa-Lufa, sempre com um sorriso no rosto. E é esse sorriso que faz toda a diferença, porque ele é único. E também existe algo de único em quem é solidário e prestativo, alguém que sempre está lá quando você precisa, alguém que retribui um favor mesmo quando todo mundo diz que você não deve absolutamente nada. Essa é a definição de um aluno da Lufa-Lufa.

Alguém que está sempre em busca de aprender algo novo, que sabe ser companheiro e não faz distinção entre as pessoas, que sabe ver o que há de melhor em cada um. O aluno da Lufa-Lufa não tem medo de trabalho e da dor, e com isso pode-se dizer que se afinam direitinho com o aluno da Grifinória. Sua lealdade pode ser vista como coragem, já que é muito difícil permanecer fiel a seus princípios quando muitos estão contra você. Por isso seu o sorriso de um aluno da Lufa-Lufa é algo único: transmite mas que simples sinceridade, transmite bondade de coração.

Por Nilsen Silva

Não é todo mundo que consegue deixar para trás as responsabilidades e obrigações e ainda ter paciência e um coração leve o suficiente para tratar os outros bem. Mas é assim que os alunos da Lufa-Lufa são. Amigos leais, justos e que não têm medo da dor. A casa pode ser a mais injustiçada. Pode ser a menos queridinha dos fãs de Harry Potter e dos membros das outras casas de Hogwarts. Ela pode até não ter, em um primeiro momento, o porte e a grandiosidade de uma Grifinória ou Sonserina. Mas às vezes o que importa está escondido em um sorriso que só vem depois de um obrigado. No fim do dia, quem provavelmente vai estar diante de você com um sorriso na cara e uma mão estendida é um aluno da Lufa-Lufa. Não tenha dúvidas disso.

Por Orlando Louzada

Muitos esquecem-se dela, mas seus fiéis a tomam como algo grandioso, que de fato é. O que seria da história sem o sentimento de justiça e entusiasmo. Agradaria-me muito pertencer a algo do tipo, porque realmente sou assim, mas como nossas escolhas é que fazem quem somos… O que seria de toda sabedoria, ambição e coragem no enredo, sem o sentimento de justiça? Afinal, sabedoria, ambição e coragem, são bens muitas vezes individualistas, enquanto a justiça é algo para ser pensado em coletivo.

Sou desses que tentam enquadrar os amigos em uma das casas de Hogwarts (foi nessa brincadeira que levei mais de uma dezena de amigos pro fantástico mundo de J.K. Rowling). Tenho uma amiga que é extremamente lufana! Justa, esforçada, e adora uma pena de repetição rápida! Não consegue assistir uma só aula sem fazer mais do que três folhas inteiras de anotações. E são muitas aulas mesmo! Inglês, Alemão, ainda tem a universidade e o desejo de entrar para Espanhol. Ou melhor, esqueça essa última frase, na verdade eu quis dizer, Aritmância, Runas antigas, ainda as disciplinas do seu ano em Hogwarts, e o incrível desejo de querer entrar para a turma de Estudo dos Trouxas. Uma típica estudante da Lufa-lufa, que admiro muito!