Livros

Diretor executivo do Pottermore fala sobre as novidades que estão por vir

O site Pottermore News, voltado obviamente para informações sobre o Pottermore, conseguiu uma entrevista exclusiva com o Diretor Executivo do site, Charlie Redmayne, que respondeu a perguntas sobre o envolvimento de J.K. Rowling com site, as melhoras na questão de interação e as dificuldades de dirigir o site.

O que nós veremos no Pottermore este ano?

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Veremos mais conteúdo para se unir aos novos desenvolvimentos feitos para o site. Veremos mais livros sendo abertos. Espero que estejamos ficando mais rápidos e melhores nisso. Acho que alguns dos comentários que recebemos no último livro foi que ele estava ótimo, e as pessoas puderam acessá-lo antes do Natal, o que não esperavam.

Também foram respondidas perguntas sobre a possibilidade de ver o conteúdo exclusivo de Jo em um livro, a loja do site entre outras. Você pode conferir a tradução completa da entrevista no modo notícia completa.

Não esqueça que Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban já está aberto no Pottermore! Não deixe de visitar nosso hotsite e conferir as traduções do conteúdo exclusivo de J.K. Rowling!

ENTREVISTA EXCLUSIVA COM O CEO DO POTTERMORE, CHARLIE REDMAYNE
Diretor executivo fala sobre futuro do site

Pottermore News
Tradução: André Wynne e Daniel Mählmann

Pottermore News: Futuramente, como vocês usarão televisão e outras plataformas para promover o site e seus produtos?

Charlie Redmayne: Nós estaremos usando a televisão no futuro, certamente. Quando eu entrei para o Pottermore, em Novembro de 2011, haviam alguns desafios significantes para nós em termos de plataforma e sair da fase beta e realmente estarmos aptos para lançar o site. Eu acho que o que nós queríamos fazer era investir investir tempo, dinheiro e recursos na construção de algo que funcionou, que a plataforma pode suportar, e ter um conteúdo suficientemente grande nele para realmente significar que anuncios televisivos valeriam a pena. Neste ano nós vamos focar muito mais em agregar coisas ao site. O site está no ar e rodando, ele funciona, é ótimo, mas nós vamos adicionar mais coisas a ele. Eu acho que quanto mais conteúdo adicionarmos ao site e também mais funcionalidades, mais o marketing começará a emergir. Mas eu não quero investir muito dinheiro de marketing em algo que ainda não está pronto.

Como você pretende aumentar o valor do site? Em outras palavras, como você planeja manter os fãs voltando ao site?

Eu acho que esta é realmente uma boa questão, e de muito válido criticismo. O site atualmente repercute muito bem dentro os fãs mais ávidos de Harry Potter. Além disso, acho que a coisa que realmente os atrai são os novos conteúdos. Quando nós colocamos novos conteúdos no ar, nós vemos um grande número de pessoas voltando, consumindo esse conteúdo. Então muitas pessoas não gastam muito tempo voltando ao site até que nós tenhamos liberado novos conteúdos. Assim, acho que a melhor forma de responder essa pergunta é que nós estamos cientes disso, e vocês verão uma mudança.

Nós vamos continuar a evoluir o site adicionando nos conteúdos nele para as pessoas aproveitarem, novos conteúdos de J.K. Rowling, e novas coisas para os fãs. Haverá também outras mudanças que começaremos a fazer, para convidar fãs de Harry Potter a descobrir mais sobre o mundo; pessoas que podem ter lido apenas um punhado de livros ou visto um punhado de filmes. Pottermore precisa trabalhar para esse público também.

Eu acho que vocês verão algumas mudanças não no futuro imediato, mas num futuro muito próximo, onde há mais conteúdo, há mais conteúdo interativo, há muito mais liberdade em termos de comunidade, e há mais muito flexibilidade na forma como você acessa o conteúido. No momento, vocês têm que ir numa jornada muito rígida [para acessar o conteúdo]. Acho que, pra isso funcionar realmente bem, precisamos liberá-los e ter alguma flexibilidade nisso. Eu não quero dizer o que nós estamos fazendo, mas vocês certamente verão isso mudando, não imediatamente, mas há planos e nós estamos trabalhando neles. E eu espero que até o fim do ano vocês vejam que as mudanças que faremos vão manter as pessoas voltando, e nós também vamos trazer novos fãs de Harry Potter para o site.

Como você planeja aumentar a interatividade entre usuários? Você acha que mudando as restrições do site ajudará a reparar alguns dos problemas?

Nós vamos continuar desenvolvendo o site e nós estamos começar a usar as comunidades. Acho que nós conseguimos alguns feedbacks valiosos de duas formas, pela mídia social e por coisas que enviaram para nós. Nós certamente estamos cientes das questões que surgem e estamos tentando responder a elas.

Novos desenvolvimentos para a área comunitária que fizemos estão para chegar. Vocês devem ter visto um certo nível deles sendo implementados nos últimos meses, permitindo um nível de comunicação. Eu acho que nós demos um passo em frente e nós precisamos focar absolutamente na segurança, especialmente na segurança infnatil, porque algumas das pessoas que usam o Pottermore são muito jovens, mas ao mesmo tempo nós precisamos criar uma comunidade e conectar essa comunidade, e nós estamos muito cientes disso.

Nós também queremos continuar a melhorar a experiência para todos os fãs de Harry Potter aproveitarem e participarem e se envolverem nela. E também queremos reduzir as ocorrências de fraude que algumas vezes ocorrem, e isso é algo em que estamos focados. Mas você verá mais interatividade chegando ao site. Há várias razões válidas, as quais não são particularmente interessantes aos fãs a respeito de porque nós não temos muita interatividade no site no momento, mas nós certamente vemos isso como algo que estará mudando e nós estaremos adicionando isso porque eu acho que isso é crítico. Em última análise, tem de ser uma experiêcia interativa.

O conteúdo exclusivo de J.K. Rowling ficará apenas no Pottermore ou nós o veremos em forma de livro?

Pottermore irá evoluir para uma variedade de diferentes plataformas digitais para que as pessoas passem muito tempo nele, e o conteúdo exclusivo de J.K. Rowling aparecerá em tudo isso.

Então, se você olhar, por exemplo, o Book of Spells, que é o novo produto da Sony para o Playstation 3, ele tem novos conteúdos de J.K. Rowling. Mas, ao contrário de ser publicado como um livro ou um e-book, ele está sendo publicado como uma experiência de realidade aumentada no Playstation.

Então, eu acho que você vai ver Pottermore em muitas plataformas diferentes, não apenas experiências com base em navegador, e o que vamos fazer é mostrar o conteúdo usando as funcionalidades de dispositivos diferentes que estão disponíveis para torná-la a melhor experiência possível.

O quão próximo é o envolvimento de J.K. Rowling com o Pottermore? Que papel ela desempenha?

J.K. Rowling está envolvida, obviamente, com o site. É o seu filho, sua ideia. Ela queria algo voltado para seus fãs. Ela é imensamente grata e respeitosa com seus fãs e ela quer dar algo em troca, e por isso o Pottermore foi criado. Ela supervisionou a criação e ela escreveu os conteúdos exclusivos. No dia-a-dia ela é obviamente uma escritora, e ela quer focar nisso. Mas ela está certamente envolvida em qualquer decisão importante que é tomada no Pottermore, e ela influencia a direção para a qual o site vai e coisas que fazemos.

Ela vê a parte artística?

Ela certamente vê a parte artística. O visual e a sensação do site e da parte artística que é criada para o Pottermore é algo crítico para que tudo funcione. Ela está envolvida. Ela não passa o dia-a-dia nisso, é a equipe do Pottermore que que executa isso. Mas certamente com as ciosas importantes ela está muito envolvida porque ela é muito apaixonada por isso.

Você acha que veremos mais sites como o Pottermore no futuro?

Acho que veremos mais negócios como o Pottermore no futuro, e acho que sites serão parte disso. O que eu quero dizer com Pottermore no momento é obviamente pottermore.com, que é a experiência como a chamamos. É uma proposta livre – não há geração de receitas a partir dele, não há propaganda nele – é somente algo que Jo quis dar para seus fãs.

Então há o Pottermore Shop, que vende e-books e audio-livros e agora outros produtos. Há o jogo de Playstation 3, Woonderbook: Book of Speels, e eu acho que neste ano vocês verão mais produtos e experiências do Pottermore emergindo de diferentes plataformas.

Eu acho que este modelo é o modelo de publicação digital do futuro, e acho que as pessoas em editoras e companhias de filmes e detentores de direitos verão o que fizemos, e então eles nos seguirão. Há várias marcas que podem fazer coisas como as que nós fizemos, e algumas coisas diferentes. Mas acho que você certamente verá isso como um modelo de publicação digital no futuro.

O que você vê como o seu maior feito como o diretor-executivo do Pottermore?

Quando eu cheguei ao Pottermore, houve alguns desafios em termos de colocar o site no ar e fora da versão beta. Os desafios para a equipe naquela época eram a imensa popularidade, a demanda para o site e a quantidade de tempo que as pessoas passavam nele, o que significava que havia um enorme desafio em criar uma plataforma que pudesse realmente cumprir essa promessa.

Então, eu acho que chegar e transformar essa situação e conseguir colocar o site online, funcionando e trabalhando, foi provavelmente o maior desafio que eu enfrentei e também a maior realização.

A utra coisa que eu fiz, e mais uma vez os fãs do Pottermore provavelmente não verão nada disso, mas eu gastei muito tempo recrutando algumas das pessoas mais inteligentes em publicação digital para trabalhar no Pottermore. Existe uma equipe realmente brilhante, são pessoas extraordinariamente legais e grandes fãs de Harry Potter, e também são brilhantes no que fazem.

Espero que você veja o site crescer e as diferentes experiências de plataformas se desenvolvam. Você verá a qualidade do trabalho deles, porque eles formam um grupo extraordinário.

Então, [meu maior feito] é ter a plataforma aberta e funcionando, e o site online e funcionando, juntamente com o recrutamento de uma equipe apaixonada, talentosa e leal para entregar a visão de J.K. Rowling.

Qual tem sido a parte mais difícil de trabalhar no Pottermore? O que tem lhe causado mais estresse?

As preocupações com a plataforma que causaram o atraso no lançamento [foram a parte mais difícil]. Havia uma imensa quantidade de exigências das pessoas, porque tinha sido feita uma promessa, e a promessa tinha sido feita por J.K. Rowling. Nós tivemos que entregar o site baseado nisso, e isso foi muito estressante. Mas chegamos lá e conseguimos entregá-lo.

Nós vimos o que estava sendo publicado e dito na mídia social, e as pessoas estavam justificadamente cobrando e cobrando e cobrando. Isso criou muita pressão. Nós fizemos o mais rápido que pudemos, mas queríamos ter certeza que quando o lançassemos, lançaríamos algo que era um produto de qualidade realmente alta.

Você era um fã de Harry Potter antes de se tornar CEO do Pottermore?

Eu sou muito velho – tenho 46 anos -, então conheci Harry Potter ao ler os livros para meus filhos. Eles são grandes fãs de Harry Potter por causa dos livros que li para eles. Li os primeiros livros, e depois eles leram os outros sozinhos à medida que cresciam. Eu era um fã, mas foi através da leitura dessas histórias para meus filhos.

O que nós veremos no Pottermore este ano?

Veremos mais conteúdo para se unir aos novos desenvolvimentos feitos para o site. Veremos mais livros sendo abertos. Espero que estejamos ficando mais rápidos e melhores nisso. Acho que alguns dos comentários que recebemos no último livro foi que ele estava ótimo, e as pessoas puderam acessá-lo antes do Natal, o que não esperavam.

Ao mesmo tempo, houve um pouco de decepção em algumas áreas acerca do quanto havia [no lançamento]. Acho que precisamos encontrar o equilíbrio. Estamos trabalhando arduamente para garantir que o que produzimos é realmente bom. Estamos trabalhando com uma pessoa extraordinariamente criativa, que é a J.K. Rowling. Nós precisamos ter certeza de que fazemos isso direito. Haverá muito mais coisas lançadas no site.

Também vamos expandir para outras regiões. No momento, temos versões em inglês, tanto dos EUA quanto do Reino Unido, francês, italiano, alemão e espanhol. O site será lançado em japonês. No momento, apenas a loja está em japonês. Também vamos lançar na Coréia do Sul e no Brasil. Esses eu posso garantir, mas ele também pode ser lançado em mais países.

De qualquer forma, você verá [os e-books em outros idiomas]. Eles podem não ter suas próprias lojas, mas certamente haverá lojas para a Coréia e o Brasil. Em alguns dos outros territórios, nós vamos tornar os e-books disponíveis a partir das lojas já existentes. Você verá novas plataformas digitais – o “Livro de Feitiços”, do Playstation, é apenas o começo do que faremos no Playstation e em outras plataformas.

[Todas as diferentes experiências serão sobre] experimentar o Pottermore em todas as plataformas e formas de acesso disponíveis para tal. [O Pottermore] vai evoluir continuamente. Um dos maiores privilégios de ter um negócio digital é que nós vamos falar sobre coisas no próximo ano as quais sequer sabíamos que iriam existir este ano. Precisamos reagir a essas oportunidades e nos certificar de permanecer na vanguarda do que estamos fazendo.

A Loja Pottermore irá aumentar sua seleção este ano?

Sim – com certeza. No momento estamos vendendo e-books e áudio digital. Apenas tornamos os produtos da loja da Warner Bros disponíveis também no Pottermore através de uma relação filial. Espero que possamos trazer algum conteúdo aprimorado. Isso não é uma promessa, mas esperamos fazer isso.

Nós colocaremos e-books disponíveis em outros idiomas. Nós também vamos, espero, colocar outros produtos e “experiências” para tornar o mundo de Harry Potter disponível na Loja Pottermore. Esse é o nosso plano, e eu espero que vocês possam vê-lo nos próximos meses.

O feedback do Pottermore excedeu as suas expectativas?

O feedback da Loja certamente superou as minhas expectativas. Da perspectiva da indústria editorial, o feedback foi visto como algo que quebrou a forma e realmente mudou a publicação.

Eu também fiquei encantado com o número de fãs que acharam a experiência da compra muito fácil. Eles gostam do fato de que nós trouxemos os livros com uma criptografia de direitos digitais leve, em termos de marca d’agua, o que significa que nós [não empurramos] nenhum dispositivo e demos a eles a liberdade de ler os livros em qualquer aparelho. No lado da experiência, o feedback tem sido ótimo. As pessoas amam o Pottermore, mas eu sei que também houve algumas críticas. Precisamos reagir a isso e continuar melhorando e melhorando, e eu prometo que nos esforçaremos para isso.

É uma parte grande e complexa da tecnologia, e nós trabalhamos arduamente para torná-la tão boa quanto pode ser. Quando entrei e quando nós lançamos o Pottermore, eu disse que era muito boa, mas que iria ser brilhante. Quero ter certeza, antes de começarmos realmente a ir adiante com isso, que é realmente brilhante. Francamente, os livros eram brilhantes, os filmes eram brilhantes, e o Pottermore deve ser sempre brilhante.

Qual é a sua resposta aos críticos que dizem que o Pottermore não tem valor?

Obviamente o Pottermore não é para todos. Se você não é um fã de Harry Potter, então eu não acharia que ele tem valor. Mas, se levar em conta a forma extraordinária com que J.K. Rowling escreveu esses livros, e o mundo mágico que ela criou na cabeça, e o conteúdo extra que surgiu a partir daí, e os produtos que começaram a ser lançados em coisas como Playstation e outras plataformas – então eu acho que tem um valor imenso.

Eu acho que está mudando a forma da publicação. É no que a publicação vai se tornar, e isso é certamente o que as pessoas aspiram ser agora, eu acho que o Pottermore é visto como um verdadeiro líder. Espero que seja algo com o qual os fãs de Harry Potter vão passar um bom tempo se encantando frente a todas as coisas diferentes que fazemos.

Nós construímos uma loja de e-book que finalmente tornou os e-books disponíveis e permitiu as pessoas a lê-los, e eu acho que isso teve um valor significativo. Acho que vai se tornar uma plataforma que vai trazer novos fãs de Harry Potter para a franquia, o que é fantástico, ter novas crianças descobrindo Harry Potter pela primeira vez. Ele certamente tem imenso valor para as editoras que publicam os livros, para a Warner Bros. que fez os filmes, e para a Universal, que criou o parque temático, porque há milhões de fãs de Harry Potter usando o Pottermore que podem se tornar seus consumidores. Então, a partir de uma perspectiva de negócios, o Pottermore também tem um valor imenso.

Mas, no fundo, o que ele sempre foi destinado a ser, era um lugar onde J.K. Rowling pudesse dar algo em troca aos fãs. Rodar um website que possui tantos milhões de pessoas usando-o de graça é uma tarefa extremamente cara, e eu espero que ele tenha valor, porque certamente é algo no qual J.K. Rowling está investindo uma grande quantidade de tempo e dinheiro para garantir que aconteça. Nada como isso já foi feito antes e é uma aventura inovadora.