As Relíquias da Morte ︎◆ Filmes e peças ︎◆ Parte 2

Executivos da WB explicam campanha do Oscar para HP7.2

Os fãs têm acompanhado a campanha da Warner Brothers para fazer com que o filme Harry Potter e as Relíquias da Morte: Parte 2 ganhe a atenção da Academia – algo nunca feito com os filmes anteriores da série.

A seção The Envelope do LA Times divulgou uma entrevista com Jeff Robinov, o presidente da WB, e Sue Kroll, presidente de marketing mundial da WB, onde conversaram acerca da campanha utilizada, os motivos que levaram a Warner a investir no último filme, e as chances dele ter sucesso na corrida pelo Oscar.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ganhar um Oscar não vai vender outro ticket de cinema ou DVD de Harry Potter. Então por que vocês estão investindo tanto nessa campanha?
Jeff Robinov: Os filmes têm tido de um padrão muito alto, e boa parte da atenção da academia foi dada ao lado técnico, o que negligencia sua qualidade. Nós acreditamos que se você olhar para o que (o diretor) David (Yates) fez nesse último filme, se você olhar para a recepção da crítica e a execução pura, e se você olhar para a escala, a profundidade e o valor de entretenimento, é digno do reconhecimento da academia. A sensação, para mim, é que se você olhar para o que foi lançado esse ano, “Harry Potter” merece ser considerado um dos melhores filmes e melhor direção.

Vocês realmente estão fazendo campanha para “Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 2”, ou guardaram todo o marketing da academia para esse ano na esperança de recompensar a série como um todo?
Sue Kroll: A estratégia não é recompensar a história da franquia, mas reconhecer essa conquista muito singular em nome de David Yates e todas as pessoas no filme. Nós só decidimos fazer isso depois do filme ser lançado.

Ele recebeu 97% de classificação positiva no Rotten Tomatoes e um A+ de cinéfilos no CinemaEscore. Nós planejamos essa campanha exatamente na base deste filme específico porque achamos que ele é digno disso.

Você tem um elenco grande. Como isso influencia sua campanha para os atores?
Kroll: É muito difícil com um grupo como esse, mas há algumas atuações sobre as quais as pessoas estão falando. Daniel (Radcliffe), é claro, e Ralph Fiennes. Também Alan Rickman. Sua performance foi muito bem recebida. Você nos verá fazendo campanha amplamente com o elenco, mas acho que certas atuações vão se destacar mais do que outras.

Vocês sentem como se entendessem como o processo de nomeação para melhor filme vai funcionar esse ano e como isso afeta suas chances?
Robinov: É sempre uma surpresa, do meu ponto de vista, quais filmes a academia escolhe reconhecer. Alguns são barbadas, eu suponho, mas há uma boa quantidade de surpresas todos os anos, e esse ano isso provavelmente será maior do que nunca, uma vez que sequer sabemos quantos candidatos haverá.

A lista dos indicados ao Oscar será divulgada no dia 24 de janeiro, e a cerimônia acontecerá em 26 de fevereiro do ano que vem.