J. K. Rowling

J.K. Rowling depõe contra a invasão da imprensa

A autora J.K. Rowling compareceu ao Inquérito de Leveson para depor contra a invasão de privacidade da imprensa no Reino Unido, onde jornalistas já foram além do aceitável com personalidades como Hugh Grant, Sienna Miller e os pais de Daniel Radcliffe. Um curto vídeo de parte do depoimento de Jo pode ser assistido abaixo.

Abaixo você confere a declaração do depoimento.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Sra. Rowling contou ao inquérito – que está sendo realizado no Royal Courts of Justice – que as crianças merecem privacidade, e que ela sempre tentou proteger sua vida privada, da imprensa, através de medidas que incluem envolver seus filhos em cobertores para escondê-los de paparazzis.

“Elas [as crianças] não têm escolha sobre quem são seus pais ou de como seus pais se comportam.”

“Uma criança, não importa quem são seus pais, merece privacidade. Quando as crianças estão em causa a questão é bastante preto e branco.”

Ela relembra: “Eu abri o zíper de sua mochila numa noite, e entre as costumeiras cartas da escola e dos detritos que cada criança gera, encontrei um envelope e uma carta endereçada a mim por um jornalista.”

“A carta dizia que tinha a intenção de pedir a uma mãe na escola para colocar isso na mochila da minha filha.”

“Só posso dizer que senti um tal sentimento de invasão. É muito difícil dizer o quão irritada eu fiquei, pois a escola de minha filha de cinco anos de idade já não era um lugar de completa segurança dos jornalistas.”

“Como eu poderia pensar que eu iria fugir um paparazzo de vinte e poucos anos enquanto empurro um carrinho. O efeito acumulativo torna-se bastante desgastante.”

“Houve dois períodos particularmente ruins quando realmente era como estar sob cerco ou como um refém”, disse Rowling.

“Depois do nascimento de cada um dos meus filhos subseqüentes, por uma semana, foi impossível sair de casa sem ser fotografado.”

Ela acrescentou: “É difícil explicar o que parece às pessoas que não vivenciaram a experiência.”

“Embrulha o estômago como quando você quer saber o que eles querem, o que eles pensam que têm? É incrivelmente ameaçador ter pessoas te observando.”

A escritora de Harry Potter disse que sentiu como se estivesse sendo “chantageada” pelo The Sun depois de tirar uma liminar para impedir as cópias de jornais publicando cópias vazadas do quinto manuscrito de Harry Potter.

“O que eles queriam era uma foto minha recebendo de volta e com gratidão o manuscrito roubado.” Rowling explicou.

Ela disse que um jornalista do The Sun esc0cês tinha contatado, em uma ocasião, o diretor da escola de sua filha.

A afirmação do jornalista foi de que minha filha mais velha tinha angustiado os colegas ao revelar que Harry Potter morreria no final de Harry Potter, e o diretor tinha recebido reclamações de outros alunos e seus pais.” disse a Sra. Rowling.

“Minha filha estava sendo acusado de algum tipo de bullying.”

Ela acrescentou: “Não houve uma palavra de verdade sobre isso.

Fique de olho no Potterish para mais informações.