As Relíquias da Morte ︎◆ Filmes e peças ︎◆ Parte 2

04 fotos do epílogo de HP7.2 e entrevista com o elenco

O LA Times lançou uma matéria especial sobre as gravações do epílogo de Harry Potter e as Relíquias da Morte parte 2, falando das decisões e dificuldades enfrentadas pelo elenco e produção do filme em envelhecer os atores principais para a sequência final do filme. Confira um trecho a seguir e a tradução da matéria em notícia completa (agradecimentos ao Clube do Slugue pela tradução):

A única coisa que não queríamos era ser distração e acho que percebi isso”, disse Radcliffe. “Nós fizemos isso com próteses, no final, e estou certo de que haverá pequenos pedaços de efeitos visuais para retocar sobre aqueles momentos em que fazem um close… quando você tem a prótese por um tempo longo, é difícil mantê-la, essa ilusão, com closes, e você precisa consertá-la. É também um desafio fazer alguém com 19 ou 20 anos – uma época em que seu rosto ainda está mudando – torna-se um adulto plenamente crescido. Eu acho que ficou fantástico, e eu digo assim, especialmente o meu. Parecia bem realista. Era eu no futuro, eu acho.

Além disso, 04 fotos oficiais do epílogo em alta resolução foram divulgadas. Você pode vê-las em nossa galeria, clicando aqui.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Continue ligado no Potterish para mais novidades.

HARRY POTTER E AS RELÍQUIAS DA MORTE PARTE 2
Estrelas de Harry Potter dizem que a cena final foi um desafio

HeroComplex – LA Times
05 de agosto de 2011
Tradução: ClubedoSlugue.com

“Eu acho que eles deveriam fazer isso com atores mais velhos e apenas nos deixar fora da cena”, disse Radcliffe dois anos atrás, durante um momento de tranquilidade no set do filme, onde ele passou metade de sua vida trabalhando e metade de sua vida de trabalho. “Se isso é o que vai parecer melhor isso é o que devemos fazer. É muito importante que o final seja bem feito”.

A questão delicada para Radcliffe, David Yates e o resto da equipe “Potter” foi o fato de que o epílogo acontece 19 anos depois do clímax da história na Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts. Nele, Harry e seus amigos agora adultos, Hermione e Rony, estão mandando seus próprios filhos para estudar em Hogwarts. O plano foi “envelhecer” Radcliffe, Emma Watson, Rupert Grint e outras jovens estrelas da franquia da Warner Bros para que eles pudessem interpretar de forma convincente.

No set, em 2009, Radcliffe, ainda tímido, de 20, estava desconfiado do plano de usar acessórios de borracha em sua mandíbula e falsos cabelos para ficar com a idade de 37. “Eu me preocupo que vai ser uma distração”, disse Radcliffe. “Eu não quero as pessoas olhando para o rosto e se distraindo naquele momento.

“Se eles rirem”, acrescentou, “estamos mortos.” Para Radcliffe, a resposta era encontrar atores adultos para interpretar os papéis mais velhos.

Seria difícil em qualquer momento suportar todo o peso caindo sobre o epílogo de Relíquias da Morte.

Por todos os bilhões de dólares arrecadados nos filmes e livros, os cineastas também tiveram que contar com a conexão emocional de, digamos, um cinéfilo de 20 anos de idade que tenha, literalmente, crescido com este conto vivo de coragem, lealdade e perda.

O produtor “Potter”, David Heyman estava pensando nisso quando ele disse à Radcliffe, que não havia nenhuma maneira de três “estranhos” poderem interpretar as partes finais dos três personagens principais.

“Depois de tudo o que temos sido completamente com esses personagens, a maneira que uma geração cresceu com eles, eles precisam ser os únicos na tela quando chegar a hora de trazê-lo ao fim”, disse Heyman, que foi peça chave na seleção de Radcliffe e seus coadjuvantes para seus papéis em 2000. “Há uma expectativa – mesmo que não articulada – de que eles precisam estar na tela quando isto chegar ao fim”.

A cena foi finalmente filmada em maio passado na estação de Kings Cross, em Londres. Poucas semanas depois, Radcliffe foi feliz em dizer que ele acreditava que o desafio tinha sido verdadeiramente cumprido. O alívio em sua voz era claro, mesmo na chamada trans-atlântica de Londres.

“A única coisa que não queríamos era ser distração e acho que percebi isso”, disse Radcliffe. “Nós fizemos isso com próteses, no final, e estou certo de que haverá pequenos pedaços de efeitos visuais para retocar sobre aqueles momentos em que fazem um close… quando você tem a prótese por um tempo longo, é difícil mantê-la, essa ilusão, com closes, e você precisa consertá-la. É também um desafio fazer alguém com 19 ou 20 anos – uma época em que seu rosto ainda está mudando – torna-se um adulto plenamente crescido. Eu acho que ficou fantástico, e eu digo assim, especialmente o meu. Parecia bem realista. Era eu no futuro, eu acho”.

Nem todos concordaram.

Algumas imagens do trio vazaram na Web e alguns fãs acharam que a aparência de Radcliffe tinha ido longe demais e que ele parecia mais com Harry S Truman, de 48 anos de idade, do que um bruxo ainda tímido de meia-idade. Muitos acharam que Watson não parecia tão diferente de uma Hermione do futuro, outros não podiam parar de olhar para Grint, Rony e sua feição totalmente alterada.

“As imagens de mim ainda me assombram”, Grint disse à MTV mais tarde. “Foi como uma mistura do monstro Donald Trump. Foi assustador”.

Esta semana, em ferias na Itália, Heyman gemeu quando perguntado sobre aquele dia em King’s Cross.

“Rupert parecia que ele estava com 75 anos e o triplo de queixo e barriga, parecia que ele tinha realmente vivido com exuberância”, disse Heyman. “Sabíamos que precisávamos reformular a maquiagem. Havia um outro problema, também, fotografar na estação de trem se mostrou bastante difícil para algumas das crianças mais jovens, que atuaram os filhos de Harry, Rony e Hermione. Foi muito barulhento, a cada poucos minutos um trem de Liverpool estava em uma das outras faixas. Nós só tivemos um trilho fechado. “

Yates voltou a filmagem mais tarde, pois nem uma edição inteligente ou CG poderia melhorar suficiente. Assim, em dezembro, muito tempo depois do filme acabado, Yates e os produtores convocaram as estrelas jovens de volta para Leavesden Studios para um último esforço.

Com a véspera de Ano Novo se aproximando, o tempo estava se esgotando. Se a equipe “Potter” precisava de um lembrete sinistro de que poderia dar tudo errado o que tinham que fazer era olhar para o lançamento da Disney, “Tron: O Legado”, com suas faces mortas, e “envelhecimento” digital de Jeff. A equipe “Potter” decidiu ir com menos tecnologia e mais uma abordagem de maquiagem clássica, mas Rick Baker, o sete vezes vencedor do Oscar nessa área, disse que a abordagem é quase perfeita.

“Não há nada mais difícil do que o rosto humano, porque todos nós passamos tanto tempo olhando para eles”, disse Baker, que admira a franquia “Potter” por isso. “Você pode criar criaturas e aliens e todas essas coisas, mas com os rostos das pessoas é diferente. Especialmente se for um rosto humano já famoso”.

“Pós-graduação” foi referência lúdica do diretor para levar os ex-alunos de Hogwarts de volta aos estúdios. O epílogo foi refilmado e diretor Yates, refletindo sobre isso durante uma visita em Los Angeles no mês passado, disse que era “a coisa certa a fazer naquele momento”, apesar da despesa inconveniente, e murmúrios de negatividade na imprensa.

A equipe de maquiagem de “Relíquias da Morte” foi liderada por Nick Dudman e, Heyman, sendo a segunda filmagem feita em casa.

“Ele fez toda a diferença no mundo”, disse Heyman. “Conseguimos o que estávamos procurando. Houve um desafio no desempenho dos jovens atores, além do momento familiar passado por Emma Watson”.

Heyman disse que o controle do silencio nos estúdios Leavesden torna-o um lugar perfeito “para começar a intimidade necessária”, mas o tempo também criou o benefício inesperado de fazer o epílogo como a “verdadeira” última cena feita pelas jovens estrelas. Cenas de filme são raramente gravadas na mesma ordem em que são mostradas na tela, mas neste caso o sentimento de despedida trouxe uma gravidade sugestiva para o dia.

“Nós deveríamos ter pensado em filmá-lo em primeiro lugar”, disse Heyman. “Criou-se uma realidade de sortes aos sentimentos na cena e no ar. E eu acho que agora nós ouvimos do resto do mundo que funcionou. No fim, usamos algumas partes de King’s Cross, também, para fazer um híbrido. Houve um pouco de CG também. A combinação sutil, que precisava ser”.

Assim, a saga termina não com um estrondo, mas com um sussurro de trem a vapor, o epílogo não é a conquista mais visualmente dinâmica na historia de “Potter”, mas foi uma das mais duramente conquistada. E para Heyman, olhando no rosto de seus astros jovens e vendo tanta idade artificial adicionada, isto foi uma finalização surreal de uma década de maravilha.

“Foi algo muito estranho e afetado”, disse o produtor. “Fiquei muito satisfeito porque eu achava que havia uma ternura real sobre a última cena, um sentimento de encerramento e os ciclos da vida. Há um novo começo e não há um fim. Existem diferentes tipos de aventuras para esses atores e para todos nós. Mas nós fizemos na estação de trem juntos”.