A Pedra Filosofal ︎◆ As Relíquias da Morte ︎◆ Filmes e peças ︎◆ Parte 2

Lembrol: Faltam 11 dias para Relíquias da Morte parte 2!

Harry saltou para a porta em chamas, mas Voldemort gritou:

AGARRE-O! – E, no instante seguinte, Harry sentiu a mão de Quirrell fechar-se em torno do seu pulso. E, ao mesmo tempo, uma dor fina como uma agulhada queimou sua cicatriz; parecia que sua cabeça ia se rachar em dois; ele berrou, lutando com todas as forças e, para sua surpresa, Quirrell largou-o. A dor em sua cabeça diminuiu, ele olhou alucinado à volta para ver onde fora Quirrell e o viu dobrar de dor, examinando os dedos, eles se enchiam de bolhas, diante dos seus olhos. […] A cicatriz de Harry quase o cegava de dor, contudo ele via Quirrell urrar de agonia.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Mestre, não posso segurá-lo. Minhas mãos. Minhas mãos! – […] arregalou os olhos, perplexo, para as palmas das mãos – elas pareciam queimadas, vermelhas, em carne viva.

Então mate-o, seu tolo, e acabe com isso! – guinchou Voldemort.

Quirrell levantou a mão para jogar uma praga letal, mas Harry, por instinto, esticou as mãos e agarrou a cara de Quirrell.

AAAAAI!

Quirrell saiu de cima dele, seu rosto se encheu de bolhas também, e então Harry entendeu: Quirrell não podia tocar sua pele, sem sofrer dores terríveis – sua única chance era dominar Quirrell, causar-lhe dor suficiente para impedi-lo de lançar feitiços.

Harry ficou de pé de um salto, agarrou Quirrell pelo braço e segurou-o com toda a força que pôde. Quirrell berrou e tentou se desvencilhar – a dor na cabeça de Harry estava aumentando – ele não conseguia enxergar – ouvia os gritos terríveis de Quirrell e os berros de Voldemort “MATE-O! MATE-O!” e outras vozes, talvez dentro de sua própria cabeça, chamando “Harry! Harry!”

Sentiu o braço de Quirrell desprender-se com força de sua mão, teve certeza de que tudo estava perdido e mergulhou na escuridão, cada vez mais profunda.

Harry Potter e a Pedra Filosofal,
Capítulo Dezessete – O Homem de Duas Caras, páginas 251 e 252.