As Relíquias da Morte ︎◆ Filmes e peças ︎◆ Parte 2

Harry Potter e Potterish na Reuters do Reino Unido

A Reuters, uma das maiores agências de comunicação do mundo, publicou uma matéria comentando o fim da saga Harry Potter nos cinemas e a ‘Geração Harry Potter’ que, segundo um professor da Durham University, não sumirá tão cedo:

A ‘Pottermania’ não vai acabar em um futuro próximo: Ela está impregnada demais na psique coletiva do que foi chamada ‘A Geração Harry Potter’”, diz Richardson. Como um exemplo da influência dos livros, Richardson comentou que aproximadamente um quarto dos estudantes em seu curso admitiram terem ficado decepcionados nos seus aniversários de onze anos, quando não receberam suas cartas de admissão a Hogwarts, a escola mágica de bruxaria e feitiçaria, como os personagens dos livros recebem.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A matéria também citou o nosso webmaster Daniel Mählmann e o Potterish:

Apesar do Pottermore, os fã-sites tradicionais e atividades dos fãs provavelmente terão um declínio, mas isso não significa que Potter vai desaparecer da internet, disse o webmaster do Potterish, o fã-site brasileiro que Rowling listou entre seus favoritos. “O fato é que o Potterish é como um filho para nossa equipe e seria uma grande perda de conteúdo se nós o fechássemos” disse Daniel Mahlmann, 24, do Rio de Janeiro, Brasil.

Leia a matéria na íntegra em notícia completa e continue ligado no Ish!

FIM DA SAGA E GERAÇÃO HARRY POTTER
“Relíquias da Morte” não é o fim para verdadeiros fãs de Potter

Reuters ~ Alysha Love
05 de julho de 2011
Tradução: Bruna Thalenberg

“Relíquias da Morte” não é o fim para verdadeiros fãs de Potter

(Reuters) – Da metrópole indiana de Mumbai até as planícies empoeiradas do Texas, fãs frenéticos através do mundo estão a quase uma semana do lançamento do oitavo e ultimo filme na saga de Harry Potter.

Para aqueles que passaram quase 15 anos com os livros e filmes, “Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 2, que terá sua première em Londres a 7 de Julho e será lançado mundialmente dia 13 de Julho, é o fim – a cortina final caindo sobre a narrativa que os mantiveram distantes da chatice de suas vidas.

Desde 1997, o menino bruxo fictício conseguiu um número grande de seguidores em escala global – há 28 milhões de seguidores dos filmes apenas no Facebook – muitas vezes chamados de “Geração Harry Potter”.

“Alguns dos fãs mais ardentes sentem que eles cresceram junto com Harry; conforme ele ficava mais velho, eles também ficavam”, diz Edmund Kern, um professor que dá aula sobre Potter na Lawrence University, em Wisconsin, e autor de “The Wisdom of Harry Potter”.

Os sete livros da série Potter venderam aproximadamente meio bilhão de cópias mundialmente e os primeiros sete filmes arrecadaram U$6.4 bilhões (3.9 bilhões de libras) para a Warner Bros desde o lançamento de “Harry Potter e a Pedra Filosofal” em 2001.

J.K. Rowling, a autora dos livros, juntou mais dinheiro que a rainha da Inglaterra e é tida como visionária por criar um mundo alternativo a grandes trabalhos rivais de ficção, como “O Senhor dos Anéis” de J.R.R. Tolkien.

Para muitos fãs, o lançamento do ultimo livro em 2007 foi o fim de Harry Potter, mas outros se agarraram aos filmes como uma maneira de manter a Pottermania viva, e a première desta quinta-feira vai dar uma chance de uma segunda despedida aos fãs leais.

“Eu estou muito excitado para ver o fim da série passar na telona e ter seu fim com o barulho que merece”, diz Paul Torres, 19, de Dallas, Texas, que disse que teve arrepios vendo o trailer de Relíquias da Morte.

“É meio legal poder virar para trás e dizer que eu me lembro de cada livro sendo lançado, cada filme saindo. Foi sem dúvidas grande parte da minha infância”.

ENCANTO UNIVERSAL
Martin Richardson, um professor na Durham University e um dos primeiros na Bretanha a dar aula num curso de faculdade de Harry Potter, disse que é improvável que a popularidade gigantesca da série veria uma queda imediata após o ultimo filme.

Promessas de uma enciclopédia de Harry Potter e um website interativo, sem falar nos eventos de Harry Potter e o parque temático na Flórida, vão manter os fãs imersos no mundo mágico.

“A ’Pottermania’ não vai acabar em um futuro próximo: Ela está impregnada demais na psique coletiva do que foi chamada “A Geração Harry Potter”, diz Richardson.

Como um exemplo da influência dos livros, Richardson comentou que aproximadamente um quarto dos estudantes em seu curso admitiram terem ficado decepcionados nos seus aniversários de onze anos, quando não receberam suas cartas de admissão a Hogwarts, a escola mágica de bruxaria e feitiçaria, como os personagens dos livros recebem.

“O que é compreensivelmente perdido para os adultos é o conceito mais gloriosamente subversivo no coração da série Harry Potter – a noção de que pode existir um mundo mágico lá for a que trouxas não conseguem ver,” disse ele.
Para acadêmicos, a popularidade mundial da história – os livros foram traduzidos para mais de 60 línguas, de Tibetano a Khmer – decorre dos valores universais tecidos na história.

“Quando lendo ou assistindo os personagens no Universo Potter, nós também estamos lendo sobre nós e nos assistindo – particularmente nossas relações, nosso senso de dever e nossa identidade,” diz Richardson. “Esses temas atemporais que atravessam as barreiras culturais e nacionais”.

Há também a dimensão moral, que dá aos livros o senso de oferecer princípios e orientação para os jovens leitores, mensagens simples que qualquer um pode se identificar com, diz Kern, o professor da Lawrence University. Essas lições não são jogadas fora pelos fãs, que podem mostrar como a história mudou suas vidas.

Andrea Lolita Cardenas, 19 anos, de Los Angeles, escolheu sua faculdade por causa do que ela aprendeu com Potter.
“Estou fazendo faculdade de justiça criminal em parte por causa de Harry Potter; a batalha entre o ‘bem’ e o ‘mal’ acontece todos os dias”, ela disse.

BRUXARIA NA INTERNET
Os livros de Rowling e a subsequente campanha publicitária dos filmes geraram alguns dos primeiros fã-sites no fim dos anos 90, e a base de fãs online explodiu desde então, encorajando ficções escritas por fãs baseadas nos personagens, fóruns de discussão e as notícias.

Os websites tiveram um grande papel em manter a Pottermania viva, disse Kern, notando que “nunca antes os fãs de livros tiveram a oportunidade de se comunicarem uns com outros tão rapidamente e extensivamente sobre assuntos relacionados a seus interesses”.

“O fenômeno que chamamos de Harry Potter cresceu dessa habilidade de se comunicar quase instantaneamente por meio da internet – tanto entre os fãs quanto entre os fãs e a autora”.

Rowling revelou um novo website chamado Pottermore, que vai desenvolver personagens e histórias dos livros e permitir que os leitores interajam e naveguem por seu mundo mágico.

Há aproximadamente 18.000 palavras de novo material na forma de pano de fundo nas vidas dos personagens e sobre a história das casas na escola de Hogwarts, por exemplo. O site gratuito abre para registros dia 31 de julho, aniversário do fictício Harry Potter.

Apesar do Pottermore, os fã-sites tradicionais e atividades dos fãs provavelmente terão um declínio, mas isso não significa que Potter vai desaparecer da internet, disse o webmaster do Potterish, o fã-site brasileiro que Rowling listou entre seus favoritos.

“O fato é que o Potterish é como um filho para nossa equipe e seria uma grande perda de conteúdo se nós o fechássemos” disse Daniel Mahlmann, 24, do Rio de Janeiro, Brasil.

Kern prevê que enquanto o gênero musical Wizard Rock, festas temáticas e grandes lançamentos irão desaparecer, a internet irá gerar um fórum para subculturas localizadas na internet, e o amor por Harry Potter será transmitido de geração em geração.