Não categorizado

Rickman se refere a Severo Snape como seu “velho amigo”

Sempre muito esquivo a dar respostas mais elaboradas sobre seu papel nos filmes Potter a fim de evitar estragar as reviravoltas para os leitores mais jovens, o ator Alan Rickman conversou mais abertamente dessa vez com a imprensa italiana acerca de seu trabalho na série Potter.[meio-2]

O que você lembra dessa década interpretando o Snape?
O começo foi empolgante. Estudei todos os aspectos, de caráter psicológico e prático do personagem: corte de cabelo, o comprimento das roupas, a maquiagem. Então, entrei em uma rotina estranha. Todo ano eu viajava, trabalhava em teatro e em outras histórias e depois, por sete semanas, usava lentes de contato pretas e encontrava um velho amigo e uma parte de mim.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O que você acha do governo de David Cameron contra o uso de menores em publicidade?
Os britânicos sabem cuidar de suas famílias sem a ajuda do governo. Os livros de Harry Potter são mais úteis que uma lei: incentivam as crianças a ler, ensinam pelo exemplo que há escolhas morais e políticas que você tem que fazer na vida, dando prioridade ao bem comum ao invés do egoísmo individual.

Confira tudo o que o ator falou sobre a série em notícia completa!

ALAN RICKMAN
Snape, a vida ruim

La Repubblica ~ Arianna Finos
27 de julho de 2011
Tradução: Daniel Mählmann

Rickman, você esperou até o último filme para ser entrevistado.
Eu tenho muito respeito pelos jovens leitores [que ainda não chegaram até aqui] para estragar as reviravoltas. Mesmo agora que tudo já foi escrito, há crianças que fazem parte da saga, ou só viram o primeiro filme, porque os últimos são muito obscuros.

Você sabia dos segredos de Snape desde o início?
Quando ganhei o papel, eu liguei para a Sra. Rowling porque precisava de algum traço, algumas informações do passado do personagem senão eu não poderia interpretá-lo de forma verdadeira. Nós tivemos uma longa conversa. Ela permaneceu em segredo.

O que você lembra dessa década interpretando o Snape?
O começo foi empolgante. Estudei todos os aspectos, de caráter psicológico e prático do personagem: corte de cabelo, o comprimento das roupas, a maquiagem. Então, entrei em uma rotina estranha. Todo ano eu viajava, trabalhava em teatro e em outras histórias e depois, por sete semanas, usava lentes de contato pretas e encontrava um velho amigo e uma parte de mim.

Filme após filme, Daniel Radcliffe e outros atores se tornaram adultos.
Alguns meses atrás eu fui ver Daniel em um show da Broadway. Enquanto ele cantava e dançava, eu me lembrava desse garoto de 11 anos de olhos arregalados por trás dos óculos no set, é surreal pensar que agora Daniel é um artista e um jovem, ele também me apresentou sua namorada.

O que você acha do governo de David Cameron contra o uso de menores em publicidade?
Os britânicos sabem cuidar de suas famílias sem a ajuda do governo. Os livros de Harry Potter são mais úteis que uma lei: incentivam as crianças a ler, ensinam pelo exemplo que há escolhas morais e políticas que você tem que fazer na vida, dando prioridade ao bem comum ao invés do egoísmo individual.