As Relíquias da Morte ︎◆ Filmes e peças ︎◆ Parte 2

Matthew Lewis fala de suas cenas à Empire Magazine

Hoje foi a vez da Empire Magazine divulgar a sua entrevista com o ator Matthew Lewis, intérprete do grifinoriano Neville Longbottom, feita para a criação da sua edição comemorativa da série Harry Potter.

Matthew aborda o amadurecimento de Neville ao longo da história, conta como David Yates se saiu em sua quarta adaptação, explica a facilidade em interpretar seu personagem, sua felicidade em aparecer na parte 1, comenta suas cenas na parte 2 – incluindo algumas adicionadas – e fala do epílogo do filme.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Confira a tradução da entrevista na extensão, e um trecho da entrevista em vídeo clicando aqui! Harry Potter e as Relíquias da Morte: Parte 2 estreia em 15 de julho.

 

HARRY POTTER E AS RELÍQUIAS DA MORTE
Entrevista com Matthew Lewis

Empire Magazine ~ Helen O’Hara
28 de maio de 2011
Tradução: Daniel Mählmann 

Neville começou bastante tímido e nervoso, mas acaba muito diferente, você diria?
Absolutamente. Era uma espécie de jeito de agir, realmente. Se você olhar para um dos primeiros filmes, quando estou parecendo aterrorizado diante de Alan Rickman ou qualquer outra coisa, é provavelmente porque eu estou aterrorizado! Mas quando chegou o último filme, Relíquias da Morte, eu pude ter uma conversa com Alan, então isso meio que evoluiu da mesma maneira com o personagm, eu acho.

O último filme foi como uma filmagem de dezesseis meses de duração ou algo assim, não foi?
Levou um longo tempo. Eu fiz a minha primeira cena em fevereiro de 2009 e terminei em algum momento no meio de 2010.

Como foi David Yates em seu quarto filme Potter seguido?
David chegou e simplesmente fez disso o mais divertido possível. Pegou-nos em andamento, nos pegou querendo trabalhar. Em Relíquias da Morte todos levaram o filme mais seriamente como um trabalho e tivemos que trabalhar muito mais arduamente.

Nesse momento, vocês devem conhecer seus personagens, então faz sentido apenas se deixar levar.
Sim, absolutamente. Nós teremos uma conversa antes de começarmos. David dirá, “É isso o que eu quero conseguir nessa cena, é isso o que eu estou tentando transmitir.” Mas geralmente nós conhecíamos os personagens tão bem que era relativamente fácil de entrar imediatamente no personagem e fazer naturais as primeiras duas tomadas, mais do que uma dez tomadas cansativas.

Nós realmente não vemos muito o Neville na Parte 1. Mas a Parte 2 é, a julgar pelos livros, seu melhor momento.
Eu me senti muito sortudo por ter aparecido na Parte Um, para ser honesto, porque o personagem não está de fato no livro até o fim. Mas, você sabe, David disse que queria colocá-lo apenas para lembrar as pessoas do que estava acontecendo na escola. E foi legal ter aparecido, porque significa que eu estive em todos os oito filmes, nem que tenha sido para apenas uma fala!

Ei, isso ainda conta!
Exatamente! Mas a Parte Dois é onde todas as coisas boas estão e tem sido definitivamente grandioso filmá-las. Como ator, você sempre quer sentir que o que você está fazendo fará diferença para a história. Portanto, ter que interpretar esse personagem na Parte Dois foi simplesmente brilhante. Basicamente todas as coisas que estavam no livro foram mantidas aqui. David Yates é um grande fã das histórias, de qualquer forma: ele sempre esteve tão interessado em manter os filmes os mais fieis possíveis, o que não foi uma tarefa fácil para ele ao longo dos anos. Mas com dois filmes significava que nós podíamos mantê-los mais fieis do que tínhamos sido capazes antes. E assim a maioria das partes de Neville no livro está lá e também há algumas coisas adicionadas.

Que tipo de coisas foram adicionadas?
Apenas cenas onde você vê o que os estudantes estão fazendo enquanto estão em guerra. O livro é focado fortemente em Harry Potter. Mas o filme continua voltando para os estudantes, e os personagens, e o que está acontecendo. E a guerra inteira é muito real. É realmente vida e morte. Não vou revelar muito, mas a guerra inteira foi muito divertida para mim porque há tanta coisa ali. Houve um pouco de humor leve no início; um pouco de uma espécie de Resistência Francesa. Mas então a guerra começa e há ação para se fazer e há muito drama também, porque há pessoas morrendo ao nosso redor, e Neville está no comando dessas pessoas que estão morrendo. Acabei por fazer tantas coisas diferentes. Foi muito bom.

Você já disse antes em entrevistas que Neville é visto carregando um corpo.
Sim, isso mesmo. Quero dizer, como Neville é o líder, ele está determinado a agir como um, então está sempre na linha de frente. Acho que ele se sente responsável por todos os alunos que morrem, porque sabe que é ele quem está colocando-os ali. Mas foi um desafio. Eu realmente espero que eles mantenham essa cena porque realmente mostra o Neville no seu melhor. Há todas essas coisas divertidas onde Neville está cheio de energia e no piloto automático. Mas essa cena o traz de volta à terra por um minuto. E eu realmente espero que eles a mantenham no filme.

Você pôde fazer o epílogo 19 Anos Depois? Neville é mencionado no livro, mas não aparece.
Sim, isso mesmo. Acho que houve a menção dele ser um professor em Hogwarts, mas eu não tive que aparecer. O meu “19 Anos Depois” ainda é uma surpresa para mim.