As Relíquias da Morte ︎◆ O Enigma do Príncipe ︎◆ Parte 2

Lembrol: Faltam 48 dias para Relíquias da Morte parte 2!

Decorrida mais ou menos uma hora, os dois professores começaram a fazer brindes extravagantes: a Hogwarts, a Dumbledore, ao vinho dos elfos e a…

– [Harry Potter]! – berrou Hagrid, babando um pouco do vinho no queixo, ao esvaziar sua décima quarta caneca.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Com certeza – exclamou Slughorn com a voz meio pastosa -, Parry Otter, o Garoto Eleito Que… bem… alguma coisa assim – murmurou ele esvaziando sua caneca também.[…]

E durante algum tempo, Hagrid e Slughorn se sentaram lado a lado, abraçados, cantando uma música lenta e triste sobre um bruxo moribundo chamado Odo.

Arre, os bons morrem jovens – murmurou Hagrid, debruçando-se sobre a mesa, um pouco vesgo, enquanto Slughorn continuava a gorjear o refrão – Meu pai não tinha idade para morrer… nem a sua mãe, nem o seu pai, Harry…

Lágrimas enormes tornaram a vazar dos cantos dos olhos enrugados de Hagrid; ele agarrou o braço de Harry e sacudiu-o.

…melhor bruxo e bruxa da idade deles que já conheci… uma desgraça… uma desgraça…

Slughorn cantava melancolicamente:

“E Odo, o herói, foi levado para casa
Para o lugar que jovem conhecera
E sepultado com o chapéu pelo avesso
E a varinha partida ao meio, que tristeza”

…uma desgraça – resmungou Hagrid, e sua enorme cabeça desgrenhada rolou para o lado sobre os braços cruzados, e ele adormeceu roncando profundamente.

Harry Potter e o Enigma do Príncipe,
Capítulo Vinte e Dois – Depois do Enterro, página 382.
Créditos da imagem: b1nd1