J. K. Rowling

J.K. Rowling faz doação a vítimas da escravidão infantil

A autora da saga Harry Potter, J.K. Rowling, fez uma doação de 50.000 libras esterlinas a Visayan Forum Foundation, entidade que dá apoio ao Centro de Esperança nas Filipinas e ajudou a salvar 60.000 crianças e mulheres da exploração e prostituição.

Cecília Flores-Oebanda, fundadora da Visayan Forum Foundation, comentou:

“Ela me disse que assim como eu, era uma mãe solteira e também sofreu com a pobreza e sempre houve esperança. Srta. Rowling me disse para ser forte. Ela realmente se importava e nos encorajou. Foi uma inspiração”

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Confiram a tradução da matéria do Daily Record na íntegra em notícia completa.

Continuem no Potterish para mais notícias sobre a grande criadora de nossa amada saga!

J.K. ROWLING
JK Rowling doa 50,000 libras para centro de esperança para vítimas de escravidão infantil

Daily Record ~ Toby McDonald
17 de abril de 2011
Tradução: Bruna Thalenberg

JK Rowling doa 50,000 libras para centro de esperança para vítimas de escravidão infantil

A autora de Harry Potter, JK Rowling, doou 50.000 libras para ajudar vítimas de escravidão infantil. O dinheiro irá financiar o Centro de Esperança nas Filipinas, um refúgio para vítimas do tráfico de pessoas.
O dinheiro foi doado à Visayan Forum Foundation – fundada por Cecília Flores-Oebanda, inicialmente uma ativista pelos direitos nas guerrilhas que se tornou ativista pelos direitos humanos. A caridade ajudou a salvar por volta de 60,000 crianças e mulheres da prostituição e exploração.

Mais tarde neste mês, Cecília, 51, mãe de quatro filhos, irá receber um prêmio da World Children’s Prize Foundation – cujos patronos incluem Nelson Mandela – na Suécia.

Ontem, Cecília disse que ela espera agradecer JK pessoalmente por sua doação durante sua visita à Europa. Ela disse: “Eu rezo para que ela saiba que essa doação realmente fez um longo caminho. Ela fez muitas pessoas felizes. Temos que por o nome dela no edifício em gratidão ao que ela nos doou. É chamado edifício Centro de Esperança, onde as vítimas do tráfico de pessoas vão ser hospedadas e curadas.”

JK iria presentear Cecília com um prêmio da anti-escravidão em 2005 em Londres, mas não conseguiu atender. Ao invés disso, ela falou com Cecília por telefone. Cecília revelou: “Ela me disse que assim como eu, era uma mãe solteira e também sofreu com a pobreza e sempre houve esperança. Srta. Rowling me disse para ser forte. Ela realmente se importava e nos encorajou. Foi uma inspiração”.

Cecília formou a fundação depois de ser liberada da prisão após a derrubada do regime de Marcos e a restauração da democracia.

Ela foi uma das três mulheres comandantes nas forças rebeldes e foi capturada durante uma batalha armada de oito horas, enquanto grávida. Sua segunda comandante morreu salvando sua vida.

A fundação, iniciada em 1991, trabalhou com a ONU, advogados e a polícia para ajudar a salvar vítimas do tráfico de pessoas e escravidão – incluindo criados domésticos. Cecilia disse: “Muitas das vítimas do tráfico são garotas jovens, muitas vezes menores de idade, que são mandadas para o outro lado do oceano onde se encontram forçadas para a escravidão como criadas assalariadas, ou trabalhando como prostitutas. Nós tentamos interceptá-las enquanto em trânsito nos portos e aeroportos. Desde que iniciamos, salvamos cerca de 60,000 vítimas e vítimas em potencial.”

Ela adicionou: “Não podemos pagar nosso débito com a Srta. Rowling. Eu adoraria mostrar a ela o impacto que ela teve na vida dessas pessoas e em nossa organização.”