As Relíquias da Morte ︎◆ Filmes e peças ︎◆ Parte 1

Watson revela os objetos Potter que pôde levar do set

Para promover o lançamento do sétimo filme, Harry Potter e as Relíquias da Morte: Parte 1, a atriz Emma Watson tem concedido entrevistas a diversas revistas. Como exemplo, a barsileira Atrevida divulgou no Twitpic a capa de sua próxima edição, de número 195, que trará uma conversa com a jovem.

Por outro lado, saíram no Snitch Seeker os scans da revista Candy, onde Emma fala sobre a película Potter, sua amizade com Daniel Radcliffe e Rupert Grint, e os estudos na Universidade Brown. Quando questionada sobre os adereços do set que pôde levar para casa, a jovem revelou:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Eles me deixaram levar para casa o meu Vira-Tempo, minha varinha e minha capa. Eu escolhi o Vira-Tempo porque sempre pensei que era algo lindo; é tão intricado e detalhado. O terceiro filme foi o meu favorito, então ele era particularmente especial para mim. A capa é algo que eu tenho usado em todos os filmes, e a varinha é tão simbólica da minha personagem.

Os scans podem ser vistos em nossa galeria clicando aqui, e a tradução da entrevista em notícia completa. Lembrando que quem comprar a revista brasileira, por favor, envie-nos os scans para contato@potterish.com.

HARRY POTTER E AS RELÍQUIAS DA MORTE
Emma Watson

Candy
Outubro de 2010
Tradução: Daniel Mählmann

Quando começamos a dizer adeus a nossa doce Hermione Granger, conhecemos a garota que a trouxe à vida tantas vezes.

Emma Watson nos encontra em uma tarde chuvosa em toda Londres, onde ela está promovendo o último filme Potter, Harry Potter e as Relíquias da Morte. Passou-se quase uma década desde que a fama apareceu na porta de sua casa na forma de um papel que acabaria mudando sua vida e moldando uma geração inteira. Em 2001, antes mesmo dela se tornar um nome familiar, nós já sabíamos que essa garotinha, com seus olhos brilhantes e sorriso ainda mais brilhante, era de alguma forma especial: ela era esperta e encantadora e positivamente repleta de entusiasmo sobre a série para a qual tinha acabado de ser escolhida para estrelar. “Não acredito nisso”, ela disse em uma de suas primeiras entrevistas. “É tão estranho me ver realmente grande na tela”. Ela descreveu como sua vida foi “virada de cabeça para baixo” – e parecia absolutamente encantada com esse fato assustador. Parecia o tipo de garota que estava pronta para que o mundo inteiro se apaixonasse por ela.

Ao longo dos anos, enquanto milhões de fãs assistiram cada movimento seu, Emma tentou ser normal, se encaixar, viver pelo menos uma pequena parte de sua vida longe dos flashes, roteiros e capas de revistas. Pessoas tentaram definir exatamente quando foi sua transição de criança para adulto – foi quando ela apareceu no Baile de Inverno naquele vestido rosa maravilhoso em Cálice de Fogo, quando lançou sua própria linha de roupas, ou quando entrou na Universidade Brown? Em todo caso, sabemos que uma coisa é certa: apesar de toda a fama e riqueza que poderia ter corrompido a maioria das crianças facilmente, de alguma forma a Emma tem conseguido crescer normalmente.

Quando ela nos diz olá, soa surpreendentemente bem preparada, com uma confiança que não provém de um complexo de superioridade de estrela de cinema, mas de um conforto tranquilo em sua própria pele. Ela relembra a Hermione Granger, falando sobre sua personagem na tela com carinho, como uma velha amiga ou uma irmã falecida há muito tempo. “Sentirei falta da Hermione acima de tudo”, diz. “Ela simplesmente tem um coração muito bom e é incrivelmente carinhosa e gentil. Sentirei falta de interpretar a Hermione e de ser a Hermione”.

Olhando para trás
Felizmente, Emma não precisou passar sozinha pela esmagadora experiência de ser uma criança no estrelato. “Dan (Radcliffe), Rupert (Grint) e eu dividimos essa experiência incrível”, ela diz. “Vou sentir falta da maneira como eles me fazem rir. Os dois são muito engraçados. Rupert é um pouco como o Peter Pan; sinto como se ele nunca fosse crescer. Ele ama seus brinquedos, e o seu camarim é como uma grande sala de jogos. É sempre divertido sair com eles.” Um monte de fãs esperam que Emma vá acabar ficando com Dan ou Rupert, mas agora, está claro que isso é tudo o que os dois garotos serão dela: bons amigos com os quais ela tem saído ao longo dos últimos nove anos. E talvez isso seja mais do que suficiente. Talvez o fato desses três jovens talentosos terem aprendido valiosas lições de vida juntos tenha mais peso do que qualquer atração romântica jamais teria.

“Acho que aprendi a maioria no último filme, porque me exigiu ao máximo”, Emma divide. “Foi o mais desafiador fisica e emocionalmente, e portanto eu realmente tive que superar todos os obstáculos. E também, como sabia que era o último, eu queria dar a minha melhor atuação. Tive algumas cenas realmente memoráveis – há uma cena de tortura, nós fomos capturados pelos sequestradores e lobisomens, e eu tive que lutar contra uma cobra. Há tanta coisa que acontece no último filme, então tudo isso será realmente memorável para mim.”

Quando questionada sobre os adereços do set que ela pôde levar para casa como souvenirs, ela conta entusiasticamente. “Eles me deixaram levar para casa o meu Vira-Tempo, minha varinha e minha capa. Eu escolhi o Vira-Tempo porque sempre pensei que era algo lindo; é tão intricado e detalhado. O terceiro filme foi o meu favorito, então ele era particularmente especial para mim. A capa é algo que eu tenho usado em todos os filmes, e a varinha é tão simbólica da minha personagem.”

Nós a perguntamos o que ela diria se pudesse voltar no tempo e falar com a pessoa que ela era antes de ser escalada como Hermione, e ela leva alguns segundos para responder. “Eu diria para ela que tudo ficaria bem”, ela finalmente decide. “Eu diria para ela não se preocupar tanto e simplesmente tentar curtir.”

A vida depois de Harry Potter
Enquanto Emma tira os sapatos de Hermione, ela pisa em um novo papel: estudante universitário regular tentando obter notas boas e conciliar seus trabalhos da faculdade com sua vida social, assim como todos de sua idade. “Eu adoro a faculdade porque tenho tanta liberdade para estudar o que quero e fazer o que quero. É simplesmente adorável experienciar toda essa exploração e descobrir o que amo. É tão maravilhoso que eu possa aprender sobre o mundo”, diz. Por “liberdade”, nós temos a sensação de que ela não se refere apenas a estar longe de sua família e viver em um país completamente novo, mas conseguir se distanciar da pressão do público e dos olhares curiosos também. “Levou apenas duas semanas para as pessoas no campus se acostumarem a me ver no local”, ela diz. “Depois disso, tudo ficou bem”. Ela ri, parecendo constrangida, quando nós perguntamos se alguém em Brown se aproximou para pedir autógrafos e fotos. “Não”, ela diz. “Ninguém fez isso.”

Ela nos leva a especular sobre seus projetos futuros (“Sinto muito, eu realmente não posso revelar nada ainda”), mas podemos imaginá-la assumindo um papel meio obscuro e gloriosamente dramático que vai mostrar ao mundo o quanto ela amadureceu ao longo dos anos. “Eu adoraria estrelar em um filme com Johnny Depp ou Leonardo DiCaprio”, ela compartilha. “Meu sonho é trabalhar com Meryl Streep em algum filme maravilhoso e tê-la me ensinando tudo que sabe.”

E como destaque do quão pronta ela está para abraçar essa mudança, dias antes da entrevista, Emma corta sua marca registrada, o cabelo dourado. “Eu não pude mudar meu cabelo durante os últimos 10 anos, e sempre quis fazer isso. Eu sempre achei esse corte ótimo e o acho realmente bonito”. Ela parece nervosa e um pouco perigosa, mas estranhamente a transformação não pareceu forçada. Muito mudou na Emma Watson, sim, mas não nos ressentimos com isso. Não conseguimos.

De fato, enquanto a ouvimos e tentamos nos lembrar que ela não será aquela garotinha de olhos brilhantes para sempre, uma parte de nós está verdadeiramente contente em vê-la seguir em frente. À medida que damos adeus a ela, descobrimos o quanto estamos genuinamente felizes em deixá-la ir – deixá-la tomar seu caminho para fora de Hogwarts para que possa começar a espalhar sua radiante magia em algum outro lugar.