As Relíquias da Morte ︎◆ Parte 1

Entrevistas com Daniel, Rupert e Tom para Japan’s Magazine

Junto a algumas imagens acerca de Relíquais da Morte: Parte 1, que postamos hoje mais cedo, a Japan’s Magazine publicou entrevistas com Rupert Grint, Daniel Radcliffe e Tom Felton, todos discutindo o próximo filme e suas carreiras.

[meio-2]Daniel apenas é indagado acerca de sua carreira futura como ator, ele diz:

Continue after the AD

“Eu planejo continuar a focar minha atenção em ser um ator até os meus trinta anos.”

Tom e Rupert responderam a mais perguntas. A entrevista na íntegra em notícia completa.

RUPERT GRINT E TOM FELTON
Rupert Grint e Tom Felton em entrevistas
Japan’s Magazine ~ 2010
Tradução por: Bruna Coden

Finalmente, Harry Potter e as Relíquias da Morte será lançado no mundo inteiro em novembro. A parte 2 da conclusão épica vem logo depois, em julho, mas a filmagem já foi completada e os atores estão abrindo suas asas e se dirigindo a novos projetos. Como se eles fossem realmente colegas na escola, os três atores principais tem estado juntos por dez anos, e se tornaram mais do que apenas atores companheiros. Nós os trazemos, agora, suas entrevistas de formatura.

Página de Rupert Grint: Mesmo ele sendo muito cabeça de vento e um alívio cômico, Harry e Hermione nunca conseguiriam ficar sem seu amigo Rony. Atuando como um personagem principal por tanto tempo, talvez Grint sinta fortes emoções sobre tudo estar terminando? Para começar, o elenco inteiro e a equipe querem se assegurar de que esse capítulo dos filmes Harry Potter seja o melhor já feito, e ter a certeza de que o final é tudo o que os fãs querem, e mais. Esse é o motivo de eu sentir uma pressão imensa de me assegurar que Relíquias da Morte deixe uma impressão duradoura, e que as pessoas lembrem-se dele para sempre.

Comparando com o trabalho nos outros seis filmes, o que tem sido a maior mudança e diferença ao trabalhar em Relíquias da Morte?

Rupert: Têm muitas para listar! Esse filme é tão diferente de todos os outros. Para começar, o cenário do filme é diferente. Nós não pisamos em Hogwarts, e o trio está fugindo constantemente e amedrontado de que em cada local os poderes do mal os atacarão. Dessa vez, o clima é realmente intenso, sombrio, e não há nenhuma oportunidade para respirar. Os personagens estão muito mais sérios do que nos filmes anteriores. Rony, especialmente, está sempre ansioso, estressado, e passa a não confiar em ninguém, nem ao menos em seu melhor amigo, Harry.

Foi difícil retratar essa versão da personalidade de Rony?

Rupert: Rony sempre foi a parte cômica e amigável, então, no começo, eu não conseguia ver essa pessoa como o Rony. Entretanto, devido à situação sombria em que eles se encontram, e o medo de perder sua família sendo tão forte, a sua mente começou a mudar, e ele se tornou nessa pessoa totalmente diferente. Eu vi isso como mergulhar em uma área deferente da personalidade de Rony, e encarei como um desafio retratar esse lado novo dele. Infiltrando-me dentro da mente de Rony durante esse período sombrio foi um feito difícil, mas também muito satisfatório.

O que você pensa sobre todas as mudanças que Rony passa durante esse tempo?

Rupert: Todos os personagens cresceram, mas ao que Rony cresceu, ele também se acalmou e amadureceu quase da noite para o dia. No começo, ele nunca era confiante e estava sempre na sombra dos seus irmãos, mas sempre queria atenção e, no último filme, estava apenas começando a se descobrir. Em Relíquias da Morte, Rony realmente ganha confiança e encontra a si mesmo. Então, nesse filme, pode-se ver um Rony mais forte.

O relacionamento de Rony e Hermione também amadurece, não é?

Rupert: Até agora, nós tivemos apenas pistas sobre o potencial do relacionamento deles, mas nesse filme nós finalmente o vemos florescer. A volta de Voldemort, Rony deixando sua casa, e todas as situações estressantes que eles dividem acabam por trazê-los juntos, e então eles se tornam um casal. Eles sempre foram quase um casal nos filmes, mas nesse, parece tão repentino, e eu me senti estranho em relação a isso. A história deles é diferente da dos livros, mas o desenvolvimento do relacionamento deles no filme é tão bom quanto.

O que você pode nos dizer com relação às mudanças nos relacionamentos entre Harry, Rony e Hermione?

Rupert: Os laços de amizade entre eles se tornam muito mais fortes. Depois de uma grande briga, Rony deixa Harry e Hermione, mas ele volta para ajudar Harry a destruir uma das Horcruxes. Quando ele volta, eles todos tentam fazer as pazes, e ficam ainda mais próximos. Com a amizade deles ainda mais forte, os três são muito mais como uma equipe do que como três indivíduos.

O que você quer fazer quando vier para o Japão?

Rupert: Eu amo o Japão, e ele é um dos meus países favoritos para visitar. Japão é tão diferente de qualquer outro país, e os fãs são os mais entusiásticos. A última vez que eu fui para o Japão, foi para O Prisioneiro de Azkaban e eu visitei Kyoto. O hotel era uma pousada tradicional Japonesa, e eu dormi em um futón!


Página de Tom Felton: Em Harry Potter e o Enigma do Príncipe, somos deixados com um Draco Malfoy confuso e assustado, que aceitou sua função como Comensal da Morte sob Lorde Voldemort. Atuando como o rival amado e odiado de Harry Potter, está Tom Felton.

Na Parte 1, quando cena você diria que é a melhor de Draco?

Tom: Tem uma cena incrível onde há uma reunião dos 20 mais cruéis personagens na Mansão Malfoy – a qual Voldemort está usando como quartel-general. Draco, a única criança na sala, é o único com um coração inocente. Sendo um ator, apenas ser uma parte do ambiente durante a filmagem foi maravilhoso, e eu me senti estupefato. Todos os outros atores na sala faziam personagens com corações sombrios enquanto eu fazia o único personagem sem [um coração sombrio]. Então, eu realmente gostei de fazer aquela cena.

Durante o percurso de todos os filmes, qual é a sua melhor lembrança?

Tom: Conhecer todos os outros atores e a equipe foi maravilhoso. Eu me sinto muito honrado por ter estado junto deles nos últimos dez anos. Quatro anos atrás eu conheci minha namorada no estúdio, e nós ainda estamos juntos. Eu dei sorte [risos]. Eu fiz amigos para a vida inteira. Eu fui convidado para vários casamentos, e somente o fato de eu ter feito amigos pelo trabalho é maravilhoso.

Nos últimos dez anos, você tem estado mergulhado no mundo de Harry Potter. Você tem medo do final?

Tom: Como um ator, é uma das experiências mais assustadoras, mas é também uma das mais edificantes. Não são muitos atores que conseguem se manter durante dez anos no mesmo projeto, então eu me sinto sortudo por fazer parte dessa experiência emocionante. É claro que eu me sinto um pouco aliviado de ter terminado, e de saber que eu posso fazer muito mais como um ator, mas se eu não tenho nenhum projeto atual que me entretenha, eu me sinto terrível e perdido. Eu irei provavelmente desejar poder voltar para os saudosos dias em que fazia parte do mundo de Harry Potter. Para mim, mesmo após Harry Potter ter acabado, eu já tinha projetos novos para escolher, então foi uma época muito excitante. Eu posso experimentar outros mundos e outros papéis e fico com borboletas no estômago ao pensar sobre todas as outras possibilidades por aí. Nos últimos dez anos eu atuei como Draco Malfoy, mas isso não significa que eu posso atuar como ele, ou personagens como ele, para sempre, então eu preciso continuar a aumentar minhas habilidades de atuação. Esse ano, eu comecei um treinamento de dialeto e atuação para melhorar a mim mesmo e a minha carreira. Conseguir um trabalho como ator não é algo dado.

Algum fã já chegou para você e perguntou se você era o Draco Malfoy verdadeiro?

Tom: Sim, muitas vezes [risos]. Especialmente fãs abaixo de nove anos me perguntam isso. Muitos desses fãs vinham ao estúdio e abraçavam Daniel, cumprimentavam Rupert, beijavam Emma, mas então eles virariam para mim e diriam “AH!” e se esconderiam [risos]. Então eu sempre tive que dizer, “Está tudo bem, vamos nos cumprimentar” e sorrir.

Deve ter sido porque você personifica o Draco tão bem!

Tom: O fato de eu assustar crianças parece ser a prova disso [risos].

Em seu próximo filme, você fará outro personagem malvado?

Tom: Apenas seis dias após o término das filmagens para o último filme de Harry Potter, eu comecei a filmar a primeira parte de da história de “Planeta dos Macacos”, “Ascensão dos Macacos” [em tradução livre]. O personagem que farei é muito diferente do Draco, mas o tom é um pouco similar. Atuar como um personagem do mal é desafiante e divertido e muitas pessoas pensam que eu sou bom em atuar como malvado. Então, se me oferecem um papel assim, eu aceito com prazer.

Você tem alguma ambição além de atuar?

Tom: Recentemente, eu fundei uma gravadora com meus amigos. É para jovens músicos que não têm chance de mostrar suas habilidades. É um projeto muito emocionante.

Continue ligado no Ish!