As Relíquias da Morte

Rupert Grint: Harry Potter, Wild Target e Eddie the Eagle

O SS noticiou que, em entrevista para promover Wild Target, Rupert comentou sua participação nos seus filmes: Cherrybomb, Harry Potter e as Relíquias da Morte, o próprio Wild Target e Eddie the Eagle, biografia do maior representante de salto no ski do Reino Unido.

[meio-2]Ele falou sobre o fim da franquia Potter e sobre seus próximos trabalhos como ator:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“À medida que estamos perto do final, nós estamos para entrar no mundo real, o que é um pensamento completamente assustador”.

“Nós iremos continuar e encontrar diferentes papéis e uma forma de fugir da imagem de um só personagem. Embora com Rony, não ficarei mal com isso”.

Confira mais trechos da entrevista na extensão da notícia.

RUPERT GRINT
Vida pós-Potter na mira de Grint

WalesOnline.com.uk
08 de junho de 2010
Tradução: Flávio Jr. e Eduardo Ferreira

Logo no início, Rupert é indagado sobre a franquia Potter e a relação entre os outros filmes; sobre a proximidade dos últimos dias das gravações. Ele diz:

“Estamos gravando desde Fevereiro de 2009, então as gravações têm sido realmente longas. Eu queria que fosse rápido mas, agora, não queremos os poucos os meses até o final. Vai ser um filme de Harry Potter muito diferente. Acho que será uma ótima maneira de acabar”.

Rupert fala também sobre seu papel em Wild Target. O personagem é um aprendiz de assassino e, como esperado, o ator precisou manusear armas, inclusive disparando-as.

“As armas me atraíram um pouco – era algo agradavelmente novo e diferente do Rony”.

“Lembro de realmente ficar ansioso por disparar a arma, mas elas são muito intimidadoras. Eu não estava preparado para quão poderosas e barulhentas elas são”.

“Há uma cena em que eu tive que carregar uma arma vendado. Isso é bastante útil, eu suponho – se eu precisasse fazer isso de novo, eu poderia”.

“Nós fomos a um campo de tiro para atirar em alvos com balas de verdade. Foi realmente legal de se fazer, mas muito difícil. Não sei como as pessoas fazem isso”.

E falou sobre atuar com Bill Nighy, que interpreta um assassino em Wild Target e Rufo Scrimgeour, Ministro da Magia, em Relíquias da Morte, e também sobre ter que ficar nu diante do ator em seu novo filme:

“Ele é brilhante. Você aprende muito, só em trabalhar com ele. Ele é muito calmo, gentil e hilário também, então tivemos muita diversão”.

“Foi muito constrangedor. Felizmente, não havia muitas pessoas no set – só eu e Bill. De fato, ele não disse muito coisa, mas, sim,  foi um pouco desconfortável para nós dois”.

Sobre seu novo projeto em “Eddie, a águia”, a história de um recordista britânico de snowboard, ele diz:

“Estou bastante ansioso por isto. Ele é um grande personagem e muito divertido. Ainda está nas fases iniciais, ainda não há nada concluído”.

E comentou sobre a cena de sexo em Cherrybomb:

“Em Harry Potter, foi só um beijo, realmente. Sugeria, mais do que qualquer coisa. Em Cherrybomb foi algo mais íntimo. Foi bastante embaraçador”.

Rupert falou também sobre seu futuro como ator:

“À medida que estamos perto do final, nós estamos para entrar no mundo real, o que é um pensamento completamente assustador”.

“Nós iremos continuar e encontrar diferentes papéis e uma forma de fugir da imagem de um só personagem. Embora com Rony, não ficarei mal com isso”.

“Eu farei, literalmente, qualquer coisa. Qualquer coisa que seja muito diferente, com grandes personagens, seria bom. Algo sombrio e insano seria completamente legal”.

“Eu gostaria de fazer teatro no futuro, definitivamente, porque, aparentemente, você fica muito satisfeito – mas provavelmente nada nu ou cantando”.

“Parece como um grande passo e é um trabalho diferente, porque você só tem uma chance de acertar”.

“No momento, eu procurando por outras coisas. Provavelmente, vou tirar um tempo de férias, sair com os amigos e ter alguma liberdade. Então vou ver o que acontece e aceitar o que vier”.