As Relíquias da Morte

Rupert Grint concede entrevistas ao promover Cherrybomb

O ator que dá vida a Rony Weasley na série Harry Potter, Rupert Grint, tem concedido algumas entrevistas durante a promoção de seu novo projeto Cherrybomb, que estréia amanhã no Reino Unido, falando sobre a série que marcou sua adolescência e sobre sua vida pessoal.

Sobre o relacionamento entre Rony e Hermione, Rupert comenta:

“De fato, eu nunca imaginei que ele se tornaria tão sério. Ele sempre foi sutilmente demonstrado nos outros filmes, com abraços embaraçosos e essas coisas. Agora, no filme que estamos fazendo, o último… há um beijo. É muito estranho”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

E sobre fazer uma cena nu em uma peça, ele ri ao responder:

“Não agora. Eu acho que é uma boa idéia. Bom, realmente, eu acho que não é. Eu quero fazer um pouco de teatro, eventualmente, mas estou bastante confortável fazendo cinema”.

Sobre Cherrybomb, diz:

“Eu sei que algumas pessoas irão criticar o uso de drogas no filme, mas, à medida que fico mais velho, naturalmente, farei mais desses papéis adultos”.

E falou sobre um projeto de refilmar O Mágico de Oz, para o qual ele, Daniel e Emma foram convidados:

“Lembro que, uma vez, foram oferecidos a nós papéis em um remake australiano de O Mágico de Oz. Eles me queriam como o Espantalho, Emma como Dorothy e Dan como Homem de Lata. Eu não sei o que houve com o projeto”.

Confira dois vídeos de Rupert falando sobre HP aqui e aqui. E mais dois do ator falando sobre sua vida pessoal aqui e aqui. A tradução das entrevistas pode ser conferida em notícia completa.

RUPERT GRINT
Rupert Grint fala sobre Hermione, Ralph Fiennes, presentes malucos de fãs & Cherrybomb

22 de abril de 2010
Tradução: Letícia Vitória

Sobre o relacionamento de Rony e Hermione:

“Eu nunca imaginei de verdade que ficaria sério. Foi sempre colocado de forma sutil nos outros filmes, abraços desconfortáveis e coisas assim. Agora no filme que estamos fazendo… tem um pouco de beijo. É um pouco estranho.”

Sobre fazer cenas nu em uma peça:

“Agora não. Eu acho que é uma idéia legal. Bem, na verdade, nem tanto (ri). Só de estar no palco já é um grande passo. É uma coisa bem diferente, mas estar nu também – eu não acho que conseguiria aguentar. Eu quero fazer um pouco de teatro eventualmente, mas eu estou confortável fazendo filmes.” O On the Box recentemente sentou com Rupert para falar sobre presentes malucos de fãs, os filmes Wild Target e Harry Potter. Rupert fala quais objetos ele tem do set de Harry Potter, detalhes sobre filmagens da cena com o Ford Anglia voador em a Câmara Secreta, e revela que Ralph Fiennes (Lord Voldemort) recentemente se alegrou em fazer um joven fã chorar no set de filmagens. A entrevista completa pode ser lida aqui.

Qual é a coisa mais estranha que uma fã já te pediu?
Rupert: Eu não consigo lembrar de alguma vez ter sido perguntado alguma questão maluca em particular, mas por alguma razão garotas me mandam pijamas todo o tempo. Eu recebo eles de todas as partes do mundo! Eu não sei da onde veio essa situação toda, eu não me lembro de ter mencionado pijamas mas muitas pessoas obviamente pensam que eu preciso de uns novos…

Além de Harry Potter, seus últimos dois filmes tem sido sobre adolescentes drogados que bebem (Cherrybomb) e gângsters (Wild Target). Está certo dizer que é pra esse caminho que a sua carreira está indo no momento?
Rupert: Sim, Wild Target foi divertido, meu personagem não é o típico gângster, ele meio que cai nisso e realmente não parece se sentir tão confortável com isso. Mas aprender como usar uma arma foi uma experiência um tanto surreal. O filme não sai até Junho então eu não posso dizer muito mas meu personagem não tira a orelha de alguém com um tiro…

Agora falando sobre Harry Potter – você já conseguiu roubar algo valioso dos sets de filmagem?
Rupert: Eles não gostam muito se você leva alguma coisa. Eu não consegui pegar muita coisa de lá. Eu consegui pegar uma gravata da Grifinória – não é tão impressionante assim! Mas agora estamos chegando ao fim da série, eu definitivamente gostaria de pegar alguma lembrança. Algo bom. Acho que devo fazer isso logo…

Que tal o Ford Anglia voador, isso faria uma adição decente à sua coleção…
Rupert: Sim, isso seria legal. Eu adorei aquele carro! Fazer aquela cena foi uma das minhas partes favoritas de todos os filmes. Nós estávamos na frente de uma tela azul em um equipamento que estava voando como uma montanha russa. Ficou legal quando terminamos também…

O quão perto você está de terminar o último filme?
Rupert: Temos mais um mês à frente, tem sido um mês longo porque são dois filmes. Também tem muito mais ação, o segundo filme é essencialmente um filme de guerra. Nós podemos explodir Hogwarts – o que é bem apropriado na verdade!

Como Ray Fiennes é nos sets de filmagens? Ele parece bem sinistro em tempos bons…
Rupert: Esse é o primeiro filme que estive no set com ele, meu personagem não chega a estar em contato com o Lord Voldemort, graças à Deus. Obviamente ele tem que ficar para fazer maquiagem a maior parte do dia quando ele tem que filmar. Ele conseguiu reduzir uma criança que visitou o set às lágrimas, ele definitivamente gostou disso. Mas ele dá tudo de si nas cenas que está e ele tem muitas cenas boas nesse filme.

No meio de promover seu filme que está por vir, Cherrybomb, Rupert Grint revelou a desconfortável situação que viveu um dia enquanto assistia o filme em casa com seus pais, Nigel e Jo Grint. Foi especialmente desconfortável quando as cenas amorosas envolvendo o personagem de Rupert, Malachy, apareceram na tela.

“As filmagens foram uma esperiência exasperante mas a pior parte foi assistir com os meus pais,” ele confessa.

“Foi agonizante. A cena foi feita com bom gosto mas não é o tipo de momento que você realmente quer compartilhar com sua mãe e seu pai. Quando a cena começou todos nós sentamos sem dizer nada. Depois ninguém falou sobre isso, o que foi um alivio.” Rupert também mencionou que ele não tem desejo nenhum de se rebelar durante a adolescência, mas deu créditos à série de Harry Potter e a fama que ele conquistou com isso por manter ele com os pés no chão.

“Basicamente, eu estava estrelando nos filmes de Harry Potter, ganhando um bom salário e sendo reconhecido nas ruas – quem iria querer se rebelar contra isso?” ele diz com sarcasmo.

“Eu sei que algumas pessoas vão criticar o uso de drogas no filme, mas, enquanto vou ficando mais velho, eu naturalmente vou fazer mais desses papéis adultos.” Ele também mencionou um incidente quando ele e os colegas Daniel Radcliffe e Emma Watson foram oferecidos papéis em uma adaptação de O Mágico de Oz.

Ele revela: “Neste momento estão me oferecendo uma variedade estranha de papéis. Eu me lembro uma vez que eu, Daniel e Emma recebemos a oferta de papéis no remake australiano de O Mágico de Oz. Eles queriam que eu fosse o Espantalho, Emma seria a Dorothy e o Daniel o Homem de Lata. Eu não sei o que aconteceu com aquilo.” A entrevista deixou implícito que Rupert não tem projetos para esse verão depois que a série estiver completa, e seu papel como Eddie, the Eagle ainda não foi confirmada.

“Eddie The Eagle na verdade pulou no ano que eu nasci então eu não tenho lembranças dele, embora minha família sempre falasse sobre ele. É bem incrível o que ele fez.

“Se eu conseguir o papel, eu não acho que farei os saltos, eu nunca esquiei na minha vida – mas isso talvez seja um benefício.”

Mas por enquanto, Pupert espera um verão sem preocupações, andando por aí em sua van de sorvetes. Ele diz ansioso: “Eu acabei de mandar arrumar porque quando eu o comprei, ele estava numa situação difícil.
Rupert e o colega Robert Seehan também falaram sobre o filme com Hecklespray.

Embora Rupert e Rob serem deixados respondendo as mesmas perguntas sobre Cherrybomb, o entrevistador arriscou e perguntou aos dois quem eles preferiam, “Daniel Radcliffe ou Emma Watson?”. A resposta diplomática de Rupert pode ser vista no quarto vídeo.